MOVIMENTO CONTRA PRODUTOS FEITOS PARA QUEBRAR

Espanhol é ameaçado de morte por criar lâmpada que não queima


A bateria de um celular morre em dois anos, um computador em quatro, a geladeira está tendo problemas em oito anos e de repente, em um belo dia, a televisão lhe diz adeus. 
Não há nada para se fazer além de comprar outra”.
É possível fazer produtos que durem mais do que isso? Quem sabe a vida toda?Benito Muros da SOP (Sem Obsolescência Programada), diz que é possível. Por isso está sendo ameaçado de morte.
O conceito de obsolescência programada surgiu entre 1920 e 1930 com a intenção de criar um novo modelo de mercado, que visava a fabricação de produtos com curta durabilidade de maneira premeditada obrigando os consumidores a adquirir novos produtos de forma acelerada e sem uma necessidade real.

As lâmpadas e a luta de Benito Muros respondem a um novo conceito empresarial, baseado em desenvolver produtos que não caduquem, como aquelas geladeiras Frigidaire ou máquinas de lavar Westinghouse que duravam a vida toda.
Uma filosofia empresarial mais conforme com nossos tempos, graças à comercialização de produtos que não estejam programados para ter uma vida curta, senão que respeitem o meio ambiente e que não gerem resíduos que, por vezes, acabam desembocando em depositos de lixo no terceiro mundo.





Se trata de um movimento que denuncia a Obsolescência Programada. Lutamos para que as coisas durem o que tenham que durar, porém os fabricantes de produtos eletrônicos os programam para que durem um tempo determinado e obrigam os usuários a comprar outros novos. A lei permite! O consumo de nossa sociedade está baseado em produtos com data de validade. Mudar isso suporia mudar nosso modelo de produção e optar por um sistema mais sustentável. Os fabricantes devem ser conscientes de que as crises de endividamento como a que vivemos são inevitáveis e que podemos deter o crime ecológico.



(Repórter: A lavadora de minha mãe durou 35 anos)

E agora aos seis já da problemas. Também, antes havia umas meias de náilon irrompíveis.  Deixaram de fabricar, por isso, porque duravam demais. 
Más hoje, por exemplo temos uma lâmpada que está acesa a 111 anos em um parque de bombeiros de Livermore (California).
 Foi então que surgiu a idéia de criar, junto com outros engenheiros, uma linha de iluminação que dure toda a vida.

(Repórter: Não queima nunca?)

 Nunca! Dura mais de cem anos, porém como não veremos, oferecemos uma garantia de 25 anos.

(Repórter: Não se vê isto nos grandes armazéns.)

 Não, porque as distribuidoras nos dizem que vivem das que se queimam. Inclusive recebemos ofertas de milhares de dólares para tira-la do mercado.


(Repórter: E quanto custa sua lâmpada?)

 Pode ser comprada online por uns 37 euros. Aos fabricantes não lhes interessa.


(Repórter: Um gênio ou um louco?)

 Nem um nem outro. Somente buscamos uma sociedade mais justa. Ainda que isto signifique estar ameaçado de morte.





A lâmpada criada pela OEP Electrics responde à necessidade atual de um compromisso com o meio ambiente. 
Ao durar tanto tempo, não gera resíduos ao mesmo tempo em que permite uma poupança energética de até 92% e emite até 70% a menos de CO2.
Mas, ao que parece, a indústria de produtos elétricos não está muito contente com a descoberta. Benito Muros diz que está sendo ameaçado devido a seu invento e inclusive afirma ter recebido ofertas milionárias para retirar seu produto do mercado.
Senhor Muros, você não pode colocar seus sistemas de iluminação no mercado. Você e sua família serão aniquilados”, reza a denúncia que Muros apresentou à Polícia, que apesar do medo não se acovardou.
Para realizar sua pesquisa, Muros viajou até o parque de bombeiros de Livermore (Califórnia), lugar no qual há uma lâmpada que permanece acesa de forma ininterrupta há mais de 111 anos. Ali contatou com descendentes e conhecidos dos criadores da lâmpada, já que não existia documentação a respeito.
Com esta informação conseguiu as bases para começar sua pesquisa, cujo achado supõe um novo conceito de modelo empresarial baseado na não Obsolescência Programada.


Lista parcial das vantagens prometidas por Benito Muros e OEP Electrics:



- Gasta 92% menos eletricidade que uma lâmpada incandescente, 85% em relação às alógenas e 70% em relação às fluerescentes.

- Garante 25 anos funcionando 24 horas por dia, 365 dias por ano.

- Não se queima no caso de acender e pagar varias vezes. A empresa OEP Electrics garante 10.000 (Dez mil) comutações (acender e apagar) diárias.

- Ela acende na hora. Não precisa esperar ela esquentar.

- Não emite ultra violeta e nem ultra vermelho (Evitando problemas de pele e nos olhos)

- Não faz zunidos.

- Consegue iluminar em temperaturas de até 45 graus abaixo de zero.

- Não contém tungstênio e nem mercúrio. Não possui metais pesados que demoram para desintegrar. São recicláveis e seguem todas as normas ambientais.

- Emite 70% a menos de CO².

- Por ter mais tempo de vida, produz menos resíduos para a natureza.

- Praticamente não esquenta utilizando somente aquela energia que será necessária para iluminar, ao contrário das lâmpadas convencionais que gastam 95% da energia para produzir calor e 5% para iluminar.

- Por não esquentar e não produzir radiação evita deteriorar os materiais que estão perto.

- Evitam risco de incêndio.

- Não prejudicam o frio dentro de câmaras frigorificas.

Abertura da 6ª Conferência Municipal das Cidades reúne 5 mil participantes na Zona Norte de São Paulo

Prefeito Fernando Haddad afirmou na abertura da conferência que pretende acelerar a produção de moradia em São Paulo. Amanhã acontece a plenária final e eleição de delegados para a Conferência Estadual de julho
O prefeito Fernando Haddad acompanhou nesta sexta-feira (31) a abertura da 6ª Conferência Municipal das Cidades, realizada no auditório do Palácio das Convenções do Anhembi, Zona Norte. A estimativa é que mais de 5 mil pessoas compareceram ao evento, que é uma etapa preparatória da Conferência Estadual e Nacional das Cidades. Haddad destacou a importância da questão da moradia em São Paulo.

Como? Cercar a Serra da Cantareira para reduzir impactos do Rodoanel?

Ocupação dessa área será extremamente danosa para a cidade.

É assim que vai ficar a Serra da Cantareira???
(Obra do Rodoanel trecho Sul)

Análise de Carlos Bocuhy,
Dizer que o Rodoanel pode vir com um "muro de Berlim” para conter a invasão da Cantareira não faz o menor sentido. Pode ser uma medida de demarcação, mas o que vai resolver o problema das invasões ali é política pública. Seja construindo habitações, seja tentando conter a especulação imobiliária. Na Serra da Cantareira, surgiram 200 loteamentos clandestinos em cerca de quatro anos. Houve um boom de especulação naquela área.

A ZN APOIA OS 72 ESTUDANTES DA USP - FORA PM! FORA RODAS!

Pela retirada dos processos contra os 72 estudantes da USP! 


Educação Pública e Gratuita para todos em todos os níveis!


Com base nessa palavra de ordem acima, os estudantes que dirigem o DCE da Univille em Santa Catarina, militantes da Juventude Marxista, lançaram uma proposta a todos os estudantes e entidades estudantis do Brasil. 
Eles dizem: “Hoje, 72 estudantes estão processados por formação de quadrilha e outras acusações absurdas por terem ocupado a reitoria da USP em outubro de 2011. Independente da consideração que qualquer um faça sobre os encaminhamentos e os métodos que levaram à ocupação da Reitoria da USP, não podemos aceitar que as questões políticas sejam resolvidas pela polícia. Estes são métodos de regimes totalitários, inaceitáveis. Lutar pelas reivindicações dos estudantes é legítimo e não pode ser crime! Lutar por Educação Pública e Gratuita para todos em todos os níveis é parte integrante da luta histórica dos estudantes. Nada tem a ver com formar uma quadrilha! 
Se nos calarmos diante disto, se nada fizermos, amanhã serão milhares de estudantes criminalizados e presos simplesmente porque tenham se manifestado de alguma forma por nossas reivindicações. Não nos espantemos se no dia depois de amanhã, venham a criminalizar estudantes que simplesmente estejam à frente de uma entidade estudantil. Lembrem-se o que aconteceu no Congresso da UNE de 1968, em Ibiúna!”
E seguem, propondo: “Nos dirigimos a todos vocês para abrir a discussão sobre a necessidade e a organização de uma greve geral nacional de estudantes com a pauta: Pela retirada dos processos contra os 72 estudantes da USP! Educação Pública e Gratuita para todos em todos os níveis! Propomos a realização de uma reunião nacional para discutir esta proposta com todos os estudantes e entidades estudantis interessadas, no dia 1º de Junho de 2013, em Goiânia, durante o 53º Congresso da UNE.”

DERROTA DOS REBELDES NA SIRIA PREVISTA PARA ANTES DO FIM DO ANO.

BND prevê a vitória da Síria para fins de 2013


BND, sigla de Bundesnachrichtendienst o serviço de inteligência exterior da Alemanha, reviu radicalmente a sua estimativa sobre a situação na Síria, segundo revela o Spiegel Online.
Baseando-se em declarações de oficiais superiores que tinham desertado das forças armadas sírias, o BND predizia até agora a rápida queda do governo do presidente Bachar al-Assad. 
Mas neste momento estima que o atual governo sírio obterá definitivamente a vitória antes do término do ano de 2013.  O BND assinala na sua previsão que o Exército Árabe Sírio conseguiu garantir a segurança das suas linhas de abastecimento e cortar as dos «insurgentes», jihadistas maciçamente estrangeiros apoiados pela OTAN e pelo Conselho de Cooperação do Golfo.
A libertação da cidade de Qoussair pelo Exército Árabe Sírio deve ser o prelúdio da reconquista de toda a região de Homs e marcaria o fim definitivo dos projectos de divisão do território sírio, com excepção de uma possível zona curda.

POPULAÇÃO DE RUA NÃO SERÁ MAIS VITIMA DE POLITICA HIGIENISTA EM SÃO PAULO, RECEBERA QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL.

Política Nacional para a população em situação de rua será implantada na cidade
Assinatura do termo de adesão foi marcada pela aula inaugural do Programa de Qualificação Profissional para a População em Situação de Rua, ministrada pelo prefeito Fernando Haddad
O prefeito Fernando Haddad e a ministra de Direitos Humanos, Maria do Rosário, assinaram nesta terça-feira (28) o termo de adesão à Política Nacional para a População em Situação de Rua, que prevê a criação de um Comitê Intersetorial e a construção e implementação da política por toda cidade. O evento, realizado no Senai "Roberto Simonsen", no Brás, foi marcado pela aula inaugural ministrada por Haddad.

‘My World 2015’: meio milhão de pessoas informam à ONU suas prioridades

PARTICIPAÇÃO DE CRIANÇAS NA ESCOLHA DAS PRIORIDADES PARA A PRÓXIMA AGENDA GLOBAL DE DESENVOLVIMENTO. FOTO: DIVULGAÇÃO/MY WORLD
"Educação de qualidade", "Melhoria dos serviços de saúde" e "Governo honesto e atuante" são os principais problemas elencados até o momento. 

A PETROBRÁS SAIU DA MÍDIA PORQUE ESTA BOMBANDO PETRÓLEO E REDUZINDO IMPORTAÇÕES

Petrobras atinge novo recorde de processamento em suas refinarias
A Petrobras atingiu novo recorde diário de processamento de petróleo em suas refinarias no Brasil. A carga refinada em 26 de maio foi de 2,170 milhões de barris. No dia 7 de abril, a empresa havia atingido a marca de 2,149 milhões de barris de petróleo processados.

REFORMA URBANA: 6ª Conferência Municipal da Cidade de São Paulo. PARTICIPE!


A 6ª Conferência Municipal da Cidade de São Paulo acontecerá nos dias 31 de maio e 1º de junho. Esta é a etapa preparatória da Conferência Estadual e Nacional das Cidades. Coordenada pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano – SMDU, desenvolverá seus trabalhos a partir do tema nacional: "Quem muda a cidade somos nós: Reforma Urbana Já!".

TERRORISTA DE BOSTON PARTICIPOU DE SEMINARIO PROMOVIDO PELA CIA

Segundo o diário russo Itzvestia, Tamerlão Tsarnaev participou em 2012 num seminário organizado pela associação georgiana conhecida como Fundo para o Cáucaso (Кавказский фонд).
Essa associação é uma sucursal da Fundación Jamestown, uma agência de imprensa criada pela CIA.
O Fundo para o Cáucaso organizou vários seminários destinados a jovens da região do Cáucaso para «desestabilizar a Rússia».
Numa carta de protesto publicada no dia seguinte à revelação do Izvestia, o Fundo para o Cáucaso desmente essa informação e afirma que se trata de outra organização que adopta o mesmo nome.

BRASIL DA EXEMPLO AO MUNDO


Petistas elogiam decisão do governo de perdoar ou renegociar dívida de países africanos

A presidenta Dilma Rousseff anunciou no sábado (25), em Adis Abeba, na Etiópia, durante entrevista coletiva, o perdão ou renegociação da dívida que 12 países africanos têm com o Brasil.

O total da dívida perdoada ou renegociada é de quase US$ 900 milhões e beneficiará os seguintes países: República do Congo, Costa do Marfim, Tanzânia, Gabão, Senegal, República da Guiné, Mauritânia, Zâmbia, São Tomé e Príncipe, República Democrática do Congo, Sudão e Guiné Bissau.
“São nove países que nós já concluímos. Nós já negociamos com eles, já foi aprovado pela Fazenda e nós encaminhamos para o Senado. Faltam três, ainda não se completou a negociação. O sentido dessa negociação é o seguinte: se eu não conseguir estabelecer negociação, eu não consigo ter relações com eles, tanto do ponto de vista de investimento, de financiar empresas brasileiras nos países africanos e também relações comerciais que envolvam maior valor agregado. Então o sentido é uma mão dupla: beneficia o país africano e beneficia o Brasil”, afirmou a presidenta.
Na Câmara, a deputada Benedita da Silva (PT-BA) ressaltou o “exemplo para o mundo” dado pelo Brasil. “Esse é um grande presente para a África, é uma demonstração de que temos os países africanos como parceiros. E esse gesto é um grande gesto e esperamos que outros países também cooperem com a África”, disse a parlamentar, logo após sessão solene de homenagem ao Dia da África, celebrado internacionalmente a 25 de maio.
Já o deputado Amauri Teixeira (PT-BA) lembrou que a redução das dívidas dos países pode contribuir com o seu desenvolvimento. “Integração se faz melhor entre iguais. Temos interesse em propiciar o desenvolvimento dos países africanos e a dívida externa de países pobres tem sido um empecilho no seu desenvolvimento, inclusive o Brasil sofreu bastante com isso antes do governo do ex-presidente Lula. Portanto, a decisão da presidenta Dilma está corretíssima”, afirmou Teixeira.

CEM MIL SAEM AS RUAS CONTRA A POLITICA DE ENRICO LETTA

Italianos exigem fim das políticas de austeridade
Cem mil contra Letta
Um mar de gente protestou, no sábado, 18, contra as políticas de austeridade, exigindo que o novo primeiro-ministro, Enrico Letta, promova a criação de emprego. 
A manifestação, que segundo o diário «La Repubblica» juntou cerca de 100 mil pessoas na praça Giovanni Paolo II, após um desfile que partiu da Praça da República, foi o primeiro protesto massivo desde que o novo executivo de coligação entrou em funções.
Convocados pela Federação de Empregados e Operários Metalúrgicos (FIOM), com o apoio de outros sindicatos e forças de esquerda, os manifestantes aplaudiram o líder sindical, Maurizio Landini, que apelou a uma mudança de políticas no sentido da criação de emprego e do investimento público de modo a arrancar o país da recessão económica.
Landini insistiu na necessidade de o novo governo abandonar a agenda da austeridade do anterior primeiro-ministro, Mário Monti, que fez cortes na despesa pública, aumentou os impostos e reduziu os direitos de reforma.
«Precisamos de começar de novo com mais investimento. Se não retomamos o investimento público e privado não haverá novos empregos», frisou o dirigente da federação dos metalúrgicos.
A forte participação no protesto traduziu a desconfiança da maioria dos italianos no novo governo formado pelo Partido Democrático, de Letta, e pelo Partido do Povo e da Liberdade, do antigo primeiro-ministro, Silvio Berlusconi. Segundo recentes sondagens, o novo executivo recolhe pouco mais de 30 por cento de apoio popular.
Numa tentativa de quebrar o gelo que o separa do eleitorado, uma das primeiras medidas do novo executivo, aprovada dia 17, foi a suspensão temporária do contestado imposto sobre a habitação.
Letta não só prometeu rever a lei até ao final de Agosto, como anunciou a alocação de mil milhões de euros para refinanciar o fundo público de apoio aos trabalhadores temporários. 
Esta verba virá, entre outros, de fundos comunitários e de cortes nas despesas dos ministérios.
Poucos, porém, acreditam que o governo perdure e muito menos que tome as medidas que o povo exige. A Itália está mergulhada na pior recessão de sempre e a taxa de desemprego continua a aumentar, atingindo os 38 por cento entre os jovens.



Discurso na integra


GOVERNO DA GUATEMALA PROIBE DIREITOS HUMANOS AO POVO XINCA


Desde 1 de maio que o povo Xinca suporta a militarização do seu território por parte do Governo da Guatemala.
Os indígenas centro-americanos opõem-se ao projeto mineiro de uma multinacional canadiana. As organizações de solidariedade internacional realizaram uma vigília para denunciar a atual repressão que sofrem os Xincas na Guatemala. Este povo indígena opõe-se ao projeto mineiro Escobal da empresa canadiana Tahoe Resources.

O povo Xinca sofreu um estado de sítio que depois se converteu num estado prevenção. Estas medidas decretadas pelo Governo da Guatemala não garantiram o respeito dos direitos humanos da população indígena. Os grupos de defesa dos direitos humanos exigem que o Governo da Guatemala detenha a repressão ao povo Xinca, a militarização das suas comunidades e a criminalização das suas lutas sociais. Jorge Zegarra, Montreal.


O que é que tem a ver a Síria com o atentado de Boston?

A Síria em Boston

O que é que tem a ver a Síria com o atentado de Boston? 
Nada à primeira vista, no entanto este atentado — e o barulho que ele espalha — responde à questão principal da suspensão do plano Kerry-Lavrov. Se nada se passa na Síria, é porque Washington e Moscou encontram dificuldades imprevistas, entre as quais a questão chechena.
A realização do plano Kerry-Lavrov para a Síria foi interrompida pelas dificuldades encontradas pelos dois Grandes. 
Do lado dos E.U.A, parece difícil ser-se obedecido pelos aliados que arregimentaram contra a Síria e aos quais se pede uma retirada sem compensação. Do lado Russo, observa-se com inquietação a chegada súbita de combatentes do Cáucaso. Eles poderiam misturar-se com as forças de paz da Organização do Tratado de segurança coletiva, como anteriormente aconteceu com o exército vermelho no Afeganistão.
Afinal de repente, a mudança de equipe na administração Obama não parece produzir frutos. O próprio John Kerry se contradiz de uma declaração para a seguinte, de modo que mais ninguém vê a luz no fim do túnel. Aproveitando a ocasião, novas forças de bloqueio surgem no Congresso onde três projetos de lei foram apresentados.
O primeiro prossegue o projeto israelita de destruição da Síria. O segundo representa os interesses do complexo militar-industrial: uma guerra limitada. O terceiro visa a partilha do gás. É neste contexto que surgiu o atentado de Boston.
Uma dupla bomba matou três pessoas e feriu mais de uma centena de outras no final da maratona de Boston, egunda-feira 15 Abril de 2013, às 14h50 (hora local). Graças à surpreendente descoberta de uma mochila contendo a tampa de uma panela de pressão e aos vídeos das cameras de vigilância, as autoridades conseguiram, na quinta-feira às 17h10, difundir as fotografias de dois suspeitos: os irmãos Tamerlão (26 anos) e Dzhokhar (19 anos) Tsarnaev. Sexta-feira, os dois irmãos escaparam à um polícial que eles mataram no campus do MIT (Instituto de Tecnologia de Massachusetts). 
Depois, após terem desviado um Mercedes, foram atingidos pela polícia. Mais de 200 disparos foram trocados durante a noite, os dois irmãos foram feridos. Tamerlão morreu no hospital Beth Israel. O seu irmão, Dzhokhar, escapou a pé antes de ser preso pela polícia.
O acontecimento mobilizou as cadeias de televisão do mundo inteiro. A partir de Makhachkala (capital do Daguestão), os pais dos suspeitos clamaram que eles tinham sido manipulados. 
A sua mãe, que parece ter sofrido pressões da polícia norte- americana, fez questão de sublinhar que eles estavam sob vigilância estreita do FBI, e que não poderiam montar nenhuma operação sem que o mesmo FBI não soubesse. Enquanto o governador da Chechénia, Ramzan Khadirov, observando que os suspeitos não estavam a viver na Rússia, excluiu de avanço qualquer possível ligação com o seu país.
A implicação pessoal do presidente dos Estados-Unidos, Barack Obama, que interveio quatro vezes e se deslocou à catedral de Boston para lá pronunciar uma homilia, mostra a importância do acontecimento.
O telefonema do presidente da Federação da Rússia, Vladimir Putin, sublinhou o relançar da cooperação anti- terrorista. Resta-nos concluir que ela pode tomar duas direções opostas.
Se se admitir que o inimigo comum é o terrorismo checheno, poderá concluir-se que ele não terá êxito na Síria; os Estados-Unidos e a Rússia juntarão esforços para o combater em todo o mundo, e também no Levante. Mas, também se poderá supôr que Washington e Moscovo podem vencê-lo em casa deles e ignorá-lo na Síria. O problema com este tipo de atentado é que ele permite desenvolvimentos contraditórios, que só os que o planificaram têm previsto. 
E a qualquer momento, podem fazer surgir novos elementos que orientarão o modo como este atentado será percebido e quais as consequências políticas que daí se poderão retirar.
Seja como for, pode-se afirmar (1) que a questão chechena inibe os Russos na Síria (2) que o atentado de Boston é uma encenação visando colocar o terrorismo checheno na primeira linha (3) que a maneira como este assunto for apresentado determinará a sequência dos acontecimentos na Síria. O único ponto fraco da estória, é a sobrevivência de Dzhokhar Tsarnaev. Um rapaz de 19 anos, é incontrolável.