No Brasil tem British Petroleum que também vai explorar o Pré-Sal

A BRITISH PETROLEUM BRASIL FICA NO RIO...

British Petroleum brasil

Nome Fantasia: BP Brasil Ltda

Av Rio Branco, 1, An 10, Centro - Rio de Janeiro, RJ

CEP 20090-003

Fone: (21) 2517-4400

Fax: (21) 2517-4409

Entendeu?



LULA É DESTAQUE NA IMPRENSA... ESTRANGEIRA...
COMO SEMPRE.


RT | América Latina |Al Ritmo de los tiempos
LULA: "SI BRASIL FUERA RESPONSABLE SURGIRÍA UN ESCÁNDALO MUNDIAL"

LULA:
"SE O BRASIL FOSSE O RESPONSÁVEL SERIA UM ESCANDALO MUNDIAL"

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva, falou duramente sobre o derramamento de óleo no Golfo do México. O presidente disse que se o seu país fosse responsável por uma catástrofe desta dimensão já teria causado um escândalo mundial organizado por países desenvolvidos. "Acho engraçado como a imprensa está tratando essa coisa toda. Imagine o escândalo que o mundo desenvolvido contra nós teria feito se tivesse sido a Petrobras, ou se fosse aqui na Baía de Guanabara ", disse o governante em discurso num evento público. Estatal brasileira - Petrobras, que também opera no Golfo do México, foi responsável por um vazamento de 1.292 toneladas de petróleo bruto na Baía de Guanabara que causou uma tragédia ambiental grave. No entanto, o desastre ecológico causado pelo vazamento de petróleo de responsabilidade da British Petroleum (BP) é muito mais grave e é reconhecido como um grande desastre ambiental, que tem enfrentado E.U.. UU. Está agora estimado em óleo vazamento no Golfo do México é 12000-19000 barris por dia. A empresa BP está se preparando para uma nova operação, mas não garante que este método será bem sucedido. Os danos causados pela poluição na região poderia trazer cerca de 20.000 milhões de dólares.




ESTADOS UNIDOS AVISA:

MEIO AMBIENTE DANÇOU DE AZUL E VERMELHO!


O derramamento de petróleo no Golfo do México, causado pela explosão da plataforma de petróleo em águas profundas Horizon pela British Petroleum (BP) em 20 de Abril, tornou-se um grande desastre ambiental, que tem enfrentado E.U.. UU., Disse Carol Browner, assessor-chefe de energia para a Casa Branca.

De acordo com Browner, o governo E.U. "está preparado para o pior 'e assume que o vazamento" poderá continuar até agosto." Ele também se confessou muito preocupado com o inicio da temporada de tempestades no Atlântico, porque o trabalho no Golfo deverá ser interrompido.

O Conselheiro falou um dia após o fracasso da aclamada operação Kill Superior, realizado pela BP a partir de 26 de maio para tentar acabar com a erupção do petróleo. Os especialistas da empresa avaliaram a probabilidade de sucesso desta tentativa de parar o vazamento em cerca de 60%.


Estima-se que derrame no Golfo do México, chegue a 12000-19000 barris de petróleo por dia. Há poucos dias a Direção da BP rejeitou as informações anunciadas pela Universidade da Flórida, de que foram encontrados
enormes reservas de petróleo no fundo do fosso. De acordo com Tony Hayward, executivo-chefe da BP, o petróleo é apenas na superfície da água.

Atualmente, a British Petroleum, que já pagou cerca de 1.000 milhão de dólares para atenuar as consequências da catástrofe, está se preparando para uma nova operação. Os engenheiros vão limpar a parte superior do tubo de onde sai o óleo e instalar uma válvula para encurtar o o caminho do

óleo. No entanto, a BP não garante que este método será bem sucedido.


O acidente na linha do horizonte Deepwater poderia levar uma das maiores empresas de petróleo do mundo ao colapso financeiro. De acordo com dados preliminares, o prejuízo causado pela poluição na região poderia trazer cerca de 20.000 milhões de dólares.


ATÉ O KEVIN COSTNER CAIU DENTRO


Embora o controle dos danos causados pelo derramamento de petróleo no Golfo do México esteja longe de ser perfeito, o famoso ator americano Kevin Costner oferece sua própria solução para o problema. O astro do filme épico "Dances With Wolves" e vários filmes que visam proteger o meio ambiente, incluindo o fantástico "Waterworld", desenvolveu um dispositivo especial para a limpeza de água contaminada com óleo.
O dispositivo, que foi apelidado de "A solução para Kevin Costner, e será testada esta semana no Golfo do México pela empresa BP. O dispositivo, como um aspirador gigante é capaz de sugar mais de 200.000 galões de óleo e água durante o dia e separar o óleo do elemento líquido, girando em alta velocidade. Kevin Costner parceiros, a companhia Oceanic Terapia Solutions (Ocean Terapia Solutions, OTS, por sua sigla em Inglês), com base no estado de Louisiana, já construiu seis desses equipamentos de limpeza à "vácuo". Costner, que tem considerável experiência em dirigir filmes, também está planejando rodar um documentário sobre o desastre.


Enquanto isso... Na imprensa Tupiniquim a preocupação é com o Lucro dos Patrões.

A manchete abaixo bem poderia ser: Vazamento de petróleo da BP pode elevar o Nivel de Segurança do Pré-Sal...


Vazamento de petróleo da BP pode elevar custos do Pré-Sal...

SÃO PAULO (Reuters) - O vazamento de petróleo em um poço da British Petroleum no Golfo do México poderá aumentar os custos de extração na região pré-sal do Brasil, afirmou nesta segunda-feira o bilionário Eike Batista, presidente do grupo EBX, holding que congrega empresas como a OGX, do setor de petróleo.

"Aumentaria o custo com certeza, mas numa dimensão que não inviabilizaria o retorno ao investimento", declarou ele ao ser questionado sobre o assunto em um evento em São Paulo.

Especialistas no país alertaram, após o vazamento no golfo, que o Brasil deveria tomar medidas preventivas para evitar acidentes como aquele na área de exploração da BP, já que os equipamentos utilizados pela indústria atualmente poderiam não ser adequados às profundidades maiores do pré-sal.



PMs HUMILHAM GAROTOS

SEM PALAVRAS



Campanha Nacional pelo Direito à Educação

Grandes nomes do futebol nacional pedem educação para todos até 2015

QUE PEÇAM PARA QUEM TEM
COMPROMISSO COM ELA!




Na segunda-feira, 31/5, a partir das 10h, no Maracanã, ídolos do futebol como Zico, Raí, Basílio, Petkovic e Roberto Dinamite têm um compromisso com a educação brasileira (veja o convite). Junto com atletas de outras modalidades, ativistas sociais e autoridades públicas, eles participam do lançamento nacional da iniciativa mundial “1Gol: Educação para Todos”.


Trata-se de uma parceria entre a CGE (Campanha Global pela Educação) e a FIFA para pressionar governos a cumprirem as metas do Tratado Educação para Todos (EPT, Unesco, Dakar/Senegal, 2000) e garantir que todas as crianças do planeta tenham acesso à educação até 2015.


Estima-se que 72 milhões de crianças com idade para cursar as séries iniciais do ensino fundamental estão fora da escola em todo o mundo. Sem um comprometimento efetivo e sem investimentos adequados por parte dos governos e de doadores internacionais, 56 milhões de crianças ainda poderão estar excluídas da educação em 2015, quando a meta do EPT seria universalizar o ensino primário.


No Brasil, apenas 18% das crianças de zero a três anos de idade estão matriculadas em creches, quando a meta do PNE (Plano Nacional de Educação) era chegar aos 50% em 2010. A taxa de analfabetismo entre a população de mais de 15 anos de idade é de 10% (a meta era zerar esse índice até 2010). No quesito qualidade, a situação também é crítica. De cada 100 alunos da 8a série que fizeram o Prova Brasil em 2007, apenas 20 tiveram desempenho satisfatório em Língua Portuguesa e somente 14 em Matemática.


“O objetivo é aproveitar a comoção gerada pela Copa e mobilizar o mundo pela educação. Importantes ídolos estão conosco. Queremos mobilizar mais de 30 milhões de cidadãos em uma inédita petição on-line, via o site www.marque1gol.orb.br”, afirma Daniel Cara, coordenador geral da Campanha Nacional pelo Direito à Educação e diretor da Campanha Global pela Educação.


1Gol brasileiro – No Brasil, o “1Gol: Educação para Todos” é coordenado pela Campanha Nacional pelo Direito à Educação, que também integra o grupo gestor da iniciativa em nível internacional. Aqui, o 1Gol tem o apoio da organização sem fins lucrativos ActionAid, da Unesco, do Unicef, do movimento Todos pela Educação, da associação Atletas pela Cidadania e da Vivo. O Governo do Estado do Rio de Janeiro apóia o evento de lançamento.

A idéia é aproveitar a proximidade da Copa do Mundo para formar uma rede de apoio à causa, que já soma mais de 60 países e diversas personalidades do esporte, da música e do cinema, além de autoridades públicas. No exterior, jogadores como Zinedine Zidane, Cristiano Ronaldo, Thierry Henry, Michael Owen e Eto’o defendem a campanha (veja o vídeo internacional). Grandes clubes brasileiros, como Flamengo, Fluminense, Botafogo, Vasco, Corinthians, Palmeiras, Santos e São Paulo também já aderiram à iniciativa. Sócrates, Zico, Júnior, Petkovic, Basílio, Raí, Rivellino e Rogério Ceni, entre outros, gravaram depoimentos para o vídeo oficial, que será divulgado no dia 31.



Petição virtual – A meta da iniciativa é atingir pelo menos 30 milhões de assinatura em todo o mundo, sendo um milhão no Brasil, por meio de abaixo assinado virtual no endereço www.marque1gol.org.br.




Para o Brasil, alguns dos pontos reivindicados são a efetivação da lei do piso salarial para os profissionais do magistério (no 11738/2008), que tem sua constitucionalidade contestada por cinco governos estaduais; e mais investimento e melhor gestão e controle social dos recursos da educação. Em 2008, o país investiu 4,7 % do PIB (Produto Interno Bruto) na área; o padrão em países desenvolvidos é de 6,2%. A África do Sul, sede da próxima Copa, investe esse patamar.



Engajamento pelo celular – Com o apoio da operadora de telefonia celular Vivo, será possível assinar a petição via sistema WAP.


Serviço


Evento: Lançamento nacional da iniciativa “1Gol: Educação para Todos”

Local: Tribuna de Honra do Estádio do Maracanã (Rio de Janeiro)

Rua Professor Eurico Rabelo, Portão 15

Data: segunda-feira 31 de maio

Horário: 10h


Colaboração com o Blog da ZN: Maria Filomena - Filó

APROVADO DOCUMENTO PROGRAMATICO DO FORUM DA ZONA NORTE


FOI APROVADO O PROGRAMA DE SUSTENTAÇÃO DO FORUM DA ZONA NORTE

Em reunião com a presença dos Membros do Forum aprovou-se por aclamação o documento norteador das ações no Plano da Politica localizada, regional e Nacional.

As premissas que orientam os passos propostos no documento, apontam o sentimento que permeara a condução dos movimentos politicos desse Forum.


PREMISSAS


O FORUM DA ZN É ESPAÇO ABERTO A TODOS OS MILITANTES, SIMPATIZANTES E FILIADOS E VISA A UNIDADE ATRAVÉS DA VALORIZAÇÃO DA MILITANCIA.

O FORUM DA ZN É PONTO DE ENCONTRO PARA DISCUTIR, FORMAR, INFORMAR, DEBATER E NORTEAR O CONJUNTO DE NOSSA MILITANCIA, COMPREENDENDO A EXECUTAÇÃO DE TAIS TAREFAS SOB A ÉGIDE DA PLURARIDADE DAS CORRENTES NO PARTIDO E DOS COLETIVOS DOS DIRETORIOS; BEM COMO RESPEITANDO AS POSIÇÕES DE MILITANTES E SIMPATIZANTES INDEPENDENTES.


Participe da Audiência Pública da TV Brasil


Audiência Pública do Conselho Curador será transmitida pela Internet

A audiência será realizada em 1º/6/2010, das 13h30 às 18h30 no Auditório da Rádio Nacional, Praça Mauá nº 7, 21º andar - Centro / Rio de Janeiro.



A audiência pública do Conselho Curador sobre a programação da TV Brasil e as rádios da EBC, marcada para o próximo dia 1º de junho, no Rio de Janeiro, será transmitida ao vivo pela Internet. Em todo o Brasil – e no mundo – telespectadores, ouvintes e representantes da sociedade civil poderão acompanhar os debates em tempo real e contribuir com as discussões enviando suas críticas e sugestões por meio de um chat. A audiência será transmitida pelo endereço eletrônico
www.ebc.com.br/audienciapublica.

Estatal brasileira compra da Rede Globo
direito de retransmitir Copa

Milton Júnior, Contas Abertas

“A Empresa Brasil de Comunicação (EBC), que controla as emissoras públicas federais, assinou contrato de compra com a Rede Globo para adquirir o chamado “direito de rádio” sobre as transmissões da Copa do Mundo 2010, que será realizada na África do Sul. A autorização, segundo informações publicadas no Diário Oficial da União, sairá por U$ 230 mil, cerca de R$ 420 mil. O contrato permite que a estatal retransmita as cerimônias de abertura, encerramento, premiação de gala, além de uma série de partidas de interesse ao Brasil.
O contrato foi realizado sem licitação, pela inviabilidade de competição, já que a Rede Globo é a detentora dos direitos de transmissão por contrato que mantém com a Fifa. As emissoras interessadas em transmitir os jogos somente podem sublicenciar o direito que é exclusivo da Globo. De acordo com a assessoria de imprensa da EBC, as emissoras da estatal pagaram um valor bem inferior ao praticado com as emissoras comerciais – U$ 350 mil, informa. “A negociação não pôde ser realizada para transmissões de imagens pela TV Brasil, pois os valores cobrados pela Globo são muito altos”, afirma.”

Folha...Um "Jornal" SEM Futuro !!!

QUER SABER UMA?

Leia o "PTrem das Treze"



Colaborou com o Blog da ZN: Enio Barroso - O Maquinista

O CÉU ESTA MAIS ESTRELADO


MISSA DE SÉTIMO DIA

Aos Professores, Professoras e Amigos

A Subsede Norte convida à todos para Missa de 7º dia de falecimento do Companheiro e Conselheiro FERNANDO SCHUELER,

Fernando foi professor de História na EE. Carlos de Laet, diretor da EE Alfredo Inácio Trindade.

A missa será celebrada no dia 03/06/2010 (quinta-feira) as 10h30min, na Igreja Nossa Senhora dos Prazeres, Av. General Ataliba Leonel, 3030 - Parada Inglesa, nesta Capital.




Exibir mapa ampliado



NOSSO COMPANHEIRO FERNANDO SHUELER CUMPRIU SUA MISSÃO NESSE PLANO.

CERTAMENTE FOI CONVOCADO PARA VENCER OUTROS DESAFIOS.
AGRADECEMOS A HONRA DE COMPARTILHAR NA LUTA POR UM MUNDO MAIS HUMANO, JUSTO E SOLIDARIO

FERNANDO DE SCHUELER

Não estranhe aquela estrela mais brilhante quando mirar o firmamento nessa noite, somente aprecie; veja como o Céu está mais bonito.


NOTA DA APEOESP

Nilcéa Victorino
Quinta 27/05/2010 19:15



A subsede Norte tem a triste tarefa de comunicar-lhes que nosso companheiro, conselheiro FERNANDO SCHUELLER faleceu esta madrugada no Hospital dos Servidores Público Estadual.

Fernando era professor de História na EE. Carlos de Laet, diretor da EE Alfredo Inácio Trindade e incansavel batalhador pelos direitos dos professores, contra a discriminação e homofobia.


APEOESP


Fernando Schueler foi diretor da APEOESP, nas gestões 2002/2005 e 2005/2008. Atualmente era membro do Conselho Estadual de Representantes da APEOESP pela Subsede Norte e membro dos Coletivos: LGBT, Conselho de Política Administrativa e Remuneração de Pessoal e Comissão Nacional contra a Discrimação Racial da CUT.





" De repente do riso fez se o pranto

Silencioso e branco como a bruma

E das bocas unidas fez se a espuma

e das mãos espalmadas fez se o espanto

De repente da calma fez se o vento

que dos olhos desfez a última chama

e da paixão fez se o pressentimento

e do momento imóvel fez se o drama

De repente, não mais que de repente

fez-se do triste o que se fez amante

e de sozinho o que se fez contente.

Fez-se do amigo próximo o distante

fez-se da vida uma aventura errante

de repente, não mais que de repente."

Soneto da Separação

Vinícius de Moraes


O enterro será as 17h00 no Cemitério Parque dos Pinheiros. As 15 horas sairá transporte da subsede Norte para todos que quiserem se despedir.




Rua Jovita, 329 - Santana

Fone: (11) 2979-1296

FAX: (11) 2972-4453

Emails: apeoespnorte@uol.com.br

nortesantana@apeoesp.org.br


O professor que vai à Parada
JORNAL DA TARDE - 13 junho de 2009

Fábio Mazzitelli

“Vai para a Parada, professor?” A pergunta simples, feita dentro de uma sala de aula, é geralmente uma tentativa de constrangimento ao mestre. Entre os muros da escola, há quem prefira ignorá-la. Mas um grupo de docentes da rede estadual paulista acredita que responder à provocação juvenil é a melhor chance de levar aos estudantes lições sobre intolerância.

O professor de história Fernando Schueler, de 44 anos, é um deles. Há sete anos, com um grupo de colegas militantes, ajudou a transformar um carro da Parada Gay destinado ao movimento sindical em um palco de manifesto dos docentes homossexuais da Apeoesp, o sindicato dos professores da rede estadual. Schueler passou a apresentar em aula aberta (e festiva) a mensagem livre de preconceitos que sempre tentou transmitir entre muros.

“Quando me perguntam 'o senhor vai à Parada?' Respondo que sim. A reação mais comum do aluno é se calar. Nunca ousaram perguntar diretamente se eu era gay. Se perguntassem, não ficaria constrangido, mas sei que alguns (professores gays) ficariam e até prefeririam mentir.”

Schueler leciona desde 1989 na rede estadual, a maior parte dos anos na mesma escola, na zona norte da capital. Ele lida com alunos do ensino fundamental e do ensino médio e se autodefine como um professor “durão” e até “chato”. Não permite atrasos ou o uso do celular em sala de aula, por exemplo. Apesar de militante da bandeira gay, só fala do assunto em classe quando é provocado.

“Não me apresento dizendo que sou gay. Sou Fernando, professor de história. Não fico falando porque pode parecer que você está incentivando. Cria uma certa confusão. Pode ter pai que vai achar que você está incentivando (a ser gay)”, afirma o docente, fazendo questão de fazer uma ressalva: “Não escondo também. Qualquer um que for ao meu Orkut vai ver as comunidades e que tenho um companheiro”.

Nos 20 anos de rede pública, das provocações estudantis que já recebeu por causa da orientação sexual, o professor recorda de pronto de uma delas: o dia em que um aluno que ficou de fora da classe (ele não admite atrasos) resolveu abaixar as calças e esfregar as nádegas no visor da porta da sala. Para ele, a saída é levar ocorrências do tipo em parte do plano pedagógico. “Já sofri muito, com situações que beiraram a agressividade. Mas hoje sofro menos. Quando a turma resolve pegar mais pesado, alguns professores transformam numa aula, falam a respeito para discutir intolerância. Num caso desses, voltei no dia seguinte para falar sobre um ponto que tem a ver com a minha matéria: histórias de perseguição religiosa. Joguei de volta para eles refletirem”, lembra o professor.

Há poucos meses, Schueler foi avisado pelos próprios alunos que alguém havia escrito “o professor é gay” na classe que leciona diariamente. “Acham que estão me ofendendo, mas não estão. Quando me mostraram de novo, disse que quem escreveu estava a fim de ser gay e que não tem problema nenhum nisso. Uma parte da sala riu e me aplaudiu.” A reação de arrancar risos foi a mesma quando o chamaram pela primeira vez de Shrek, apelido que incorporou a ponto de ganhar dos alunos a miniatura do personagem da animação da DreamWorks. Ele guarda o boneco na classe.

O carro dos professores na Parada virou base para que alguns lidem melhor com a própria sexualidade, na visão de Schueler. “O carro fez alguns saírem do armário”. No carro da Apeoesp, cabem, no máximo, 50 pessoas. Por isso, durante o desfile, os professores se revezam no alto do veículo.



Criação do Coletivo Nacional da Diversidade Sexual da CUT é um avanço na luta contra a homofobia

Escrito por Fernando de Schueler
Coordenador do Coletivo Nacional da Diversidade Sexual da CUT

De acordo com estimativas, 10% a 11% da população mundial é composta por homossexuais. Mais do que uma questão de foro íntimo, essa realidade tem um forte impacto na vida da classe trabalhadora de todo o mundo que, diariamente, enfrenta preconceitos, discriminação e violência na sociedade devido a sua orientação sexual. Nos locais de trabalho, muitos empregadores discriminam trabalhadoras e trabalhadores homossexuais no recrutamento, nas promoções, nas demissões e nas condições de trabalho.

No Brasil, mais de 300 direitos reconhecidos a parceiros heterossexuais são negados aos parceiros homossexuais. Os direitos dos homossexuais não gozam de proteção suficiente em nenhum código reconhecido de direitos humanos. Isso se deve mais a uma interpretação conservadora das autoridades do que a uma pretensa deficiência do texto dos tratados de direitos humanos.

Em relação aos direitos sociais, trabalhistas e previdenciários a realidade não é diferente. Embora diversas empresas tenham equiparado os direitos de funcionários homossexuais aos dos heterossexuais, na maior parte delas um trabalhador ou trabalhadora homossexual não consegue inscrever seu companheiro ou companheira, por exemplo, como dependente no plano de saúde da empresa em que trabalha. Mesmo contribuindo para a Previdência ou fundo de pensão, em caso de falecimento do titular a pensão não retorna para seu companheiro ou companheira, da forma como ocorreria se o trabalhador ou trabalhadora tivesse uma relação afetiva heterossexual.

Desta forma, a criação, no 10º CONCUT, do Coletivo Nacional da Diversidade Sexual (CNDS) manifesta-se como um poderoso instrumento de combate à homofobia no mundo do trabalho e na defesa dos direitos humanos de trabalhadoras e trabalhadores homossexuais.

Dezoito companheiras e companheiros de onze estados da Federação formam o coletivo nacional, a saber:

- Região Norte: Metalúrgicos de Manaus/AM e SINTET-TO;
- Região Nordeste: FETAMCE-CE e SINDJORNAL-AL; - Região Centro-Oeste: SINDSAÚDE-GO, SINPRO-DF e SINTEGO;
- Região Sudeste: AFUSE, APEOESP, Bancários de Patos de Minas e Região/MG, FETEC-SP, FNU, Químicos de São Paulo, SIND-UTE/MG, SINDAGUA-MG, SINDLIMP-ES;
- Região Sul: SINTE-SC e SINTRAJUF-RS.

O processo de criação do CNDS/CUT teve início em 2000, quando a Secretaria de Políticas Sociais realizou o I Seminário Homossexualidade e Trabalho. Um salto significativo nesta construção foi a criação na CUT/SP, a partir de março de 2008, de seu Coletivo Estadual LGBT, além das criações dos coletivos LGBT das CUTs estaduais da Bahia, Rio de Janeiro e Tocantins, durante o ano de 2009.

Recentemente a CNTE realizou seu I Encontro LGBT e propôs para as suas instâncias a formação de seu Coletivo da Diversidade Sexual para Promoção dos Direitos LGBT. Diversos sindicatos, federações e confederações têm aprovado, em seus congressos, resoluções voltadas para os trabalhadores e trabalhadoras homossexuais.

A categoria bancária, na Campanha Nacional 2009, conquistou a extensão dos benefícios constantes da convenção nacional dos bancários para os casais heterossexuais, aos casais homoafetivos. Importante ressaltar que alguns bancos já estendiam a utilização do Plano de Saúde para os parceiros do mesmo sexo. A partir de agora, todos os bancos devem garantir todos os benefícios aos parceiros do mesmo sexo e não apenas a utilização de plano de saúde. Cabe ao movimento sindical bancário o monitoramento da aplicabilidade da cláusula convencionada, especialmente garantindo o direito a não divulgação dos bancários que requerem os benefícios, além de exigir dos bancos ações para que não haja a discriminação desses trabalhadores por parte de profissionais de recursos humanos, ou colegas de trabalho, que possuem práticas homofóbicas.

Muitos defrontam-se com essa dúvida: por que os militantes homossexuais fazem questão da expressão orientação sexual? A sexualidade não é uma escolha? As pessoas não optam o que fazem e com quem? Perguntas cruéis e capciosas que mascaram uma atitude de estranhamento e violência. A afirmação de que a sexualidade é uma questão de foro íntimo, subentende que a intimidade pessoal passa por uma escolha: os indivíduos escolhem ser “normais” ou “anormais”, “decentes” ou “sem-vergonhas”. Se assim é, então as atitudes sexuais ditas desviantes podem ser alteradas. Na melhor das hipóteses, por terapias ou choques clínicos (como acontece com determinados grupos de apoio religiosos). Na pior das hipóteses, o convencimento se dá por meio dos crimes de ódio (agressões físicas e assassinatos). Como exemplo, vejamos os dados: O Grupo Gay da Bahia calcula que, a cada dois dias, um gay, travesti, lésbica ou transexual é assassinado no país. Consideremos que as estimativas são aproximadas, pois os dados são incompletos devido ao medo de denúncia, ao constrangimento e ao pouco rigor com que as denúncias são acolhidas nas delegacias.

Orientação sexual significa por quem sentimos desejo de nos relacionarmos amorosa e sexualmente. Para qual direção nossos desejos orientam os nossos olhares. A homossexualidade, bem como a heterossexualidade e a bissexualidade, é natural para quem a sente. Embora não haja uma explicação cientificamente exata para a existência das diversas sexualidades, acredita-se que a orientação sexual tenha três componentes básicos: os fatores psicológicos, a forma individual de cada um registrar fatos, sentimentos e impressões; os fatores sociais, o meio em que vive, a educação recebida, a família e as influências culturais; os fatores genéticos, que, segundo pesquisadores, criariam uma predisposição para a homossexualidade. Dependendo dessa combinação, a orientação sexual se encaminha para homossexual, heterossexual ou bissexual. A pessoa não escolhe seu desejo, embora possa escolher viver abertamente seu desejo.

Mesmo com esses avanços e com o reconhecimento acadêmico de que a sexualidade humana é plural, o panorama mundial ainda é sombrio. No século XXI, o comportamento homossexual é ilegal em 74 dos mais de 200 países do mundo (destes, 35 países localizam-se na África). Em 144 países não existe apoio aos direitos de gays, lésbicas ou transexuais. Apenas 6 países possuem leis que protegem os homossexuais contra a discriminação.

Através deste pequeno panorama podemos avaliar a importância da criação e as tarefas imediatas do CNDS/CUT: a sensibilização dos dirigentes da Central na inclusão dos direitos dos trabalhadores e trabalhadoras LGBT na pauta cutista de reivindicações; a realização de campanhas voltadas para a aprovação dos direitos humanos e demandas LGBT pelo parlamento e pela sociedade brasileira; a ampla e irrestrita defesa dos trabalhadores e trabalhadoras LGBT, bem como a ampliação de seus direitos como membros da classe trabalhadora. Encampando tal luta, a CUT avança na construção da sociedade justa e socialista – utopia e trabalho de todos nós -, assim como na proteção e ampliação dos direitos individuais e coletivos das minorias socialmente excluídas.

FORUM DA ZONA NORTE NO ORKUT

Campanha PT ZN 2010

Participe desse espaço Democratico.

http://www.orkut.com.br/Main#Profile?uid=17040502882632684371

IPERÓ E IRÃ: MUITO MAIS QUE O "I" NO INICIO DO NOME

Aramar produzirá combustível nuclear

em escala industrial ainda este ano

SERÁ QUE OS

AMERICANOS PERMITIRÃO?


SE DEPENDESSEMOS DE TUCANOS CALÇAS ARREADAS


ESTARIAMOS PEDINDO PERMISSÃO.



O Centro Experimental de Aramar (CEA), em Iperó, começa a produzir em escala industrial, no segundo semestre deste ano, o gás de urânio (UF6, combustível nuclear) para mover as usinas de Angra 1 e 2. A Usina de Hexafluoreto de Urânio (Usexa), que fará a conversão do concentrado de urânio em UF6, será inaugurada neste ano em Aramar e atualmente está em fase de montagem eletromecânica.


O custo da nova usina, que terá capacidade de fabricar 40 toneladas por ano, é de mais R$ 115 milhões (US$ 65 milhões), com 65% dos recursos da Marinha do Brasil e o restante investimento do Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT). A Marinha do Brasil informa que as atividades técnicas de Aramar seguem os requisitos e recomendações de licenciamento da Comissão Nacional de Energia Nuclear (CNEM) e do Ibama.

Algumas unidades do sistema Usexa, em Iperó, já começaram a realizar os testes de construção, como os de compressores de ar e de caldeiras. Porém, segundo a Marinha do Brasil, os testes operacionais deverão ocorrer somente no segundo semestre. Dentro do comissionamento projeção, instalação, testes e operação -, começo previsto para esse semestre, muitos sistemas necessitarão de calibração e ajustes técnicos em diversos equipamentos. Logo após essa fase, a produção do gás UF6 será iniciada, de forma progressiva, programada para o final deste ano.


Na verdade, esse processo, que será realizado pela Usexa, em Iperó, consiste em converter o “yellow-cake”, concentrado de urânio produzido pelas Indústrias Nucleares do Brasil (INB) na mina de Caetité (Bahia) em combustível nuclear (no gás UF6). Hoje em dia, o Brasil já domina a tecnologia necessária, mas ainda não tinha escala industrial para alimentar os reatores. Com o funcionamento da Usexa, o Brasil terá até dezembro deste ano o domínio completo do ciclo de combustível nuclear. Atualmente, essa conversão é realizada no Canadá.


CEA iniciou as atividades no início dos anos 80, com a construção das edificações (prédios e galpões) para realização de atividades industriais (laboratórios e oficinas) e também apoio administrativo (refeitório e escritórios). A Usexa já possui aprovação do local e licença de construção, concedidas pela Comissão Nacional de Energia Nuclear (CNEN), desde março de 2000. A usina deveria ter sido concluída já em 2001, porém foi atrasada por causa dos cortes orçamentários do programa nuclear. O projeto foi retomado em 2008, com a liberação de recursos por intermédio do Ministério da Defesa, parcelas anuais de R$ 130 milhões. Além da Usexa, funciona também em Aramar o Laboratório de Geração Nucleo-Elétrica (Labgene), que é o protótipo em terra do reator do submarino nuclear.


EMPREGOS

Cerca de 1.100 funcionários trabalham atualmente no Centro Experimental de Aramar, em Iperó. Parte dos técnicos trabalham no processo de construção civil (Labgene) e outros dividem-se na montagem eletromecânica da Usexa e na operação dos laboratórios.

A Marinha do Brasil informou que para atender as necessidades técnicas de Aramar são necessários profissionais militares e civis do Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT), que são em média de 800 pessoas. Já nas obras civis e montagens eletromecânicas empregam aproximadamente 300 funcionários, que fazem parte de empresas privadas, contratadas para a prestação de serviços específicos.

Paralelamente à Usexa, o Centro Experimental de Aramar (CEA) mantém também o Laboratório de Geração Nucleo-Elétrica (Labgene), que é o protótipo em terra do reator do primeiro submarino nuclear brasileiro. O custo aproximado dessa instalação, que congrega uma gama de sistemas de várias disciplinas mecatrônica, mecânica, eletrotécnica e edificações é de R$ 450 milhões.

O protótipo em terra da instalação propulsora nuclear de um submarino está previsto para início de testes entre 2013 e 2014, com a produção de uma potência nominal de 48 Megawatts (MW) térmicos, por intermédio de um reator de água pressurizada (PWR).


O Labgene já possui dois prédios prontos, de um total de 10 edificações, que devem ser finalizados entre 2011 e 2012. “Cada edificação atende a um conjunto específico de requisitos de engenharia civil e arquitetura, contando-se com dimensões que vão de 15 x 25 metros até 30 x 50 metros”, informa a Marinha.

O prédio das turbinas (que abriga o circuito secundário) encontra-se na fase final de construção civil, com início das atividades prevista para junho deste ano. Já os prédios do reator (que abriga o circuito primário), do combustível nuclear (armazenamento) e outros cinco (apoio, operacional e armazenamento de rejeitos) ficarão prontos daqui um ou dois anos. Dentro deste complexo, existem sistemas e equipamentos, como de geração e dissipação de energia, de ventilação, proteção radiológica e de segurança nuclear.

Marinha do Brasil afirmou que os sistemas desenvolvidos e testados pelo Labgene, como turbogeradores, condensador de vapor, vaso do reator e combustível nuclear, possuem aplicação direta na instalação propulsora do submarino nuclear em parceria com França.

O acordo militar entre os dois países foi assinado no dia 7 de setembro, pelos presidentes, Luiz Inácio Lula da Silva (Brasil) e Nicolas Sarkozy (França). Nele, serão construídos cinco submarinos, sendo quatro convencionais e um nuclear. O valor total da construção dos submarinos será de R$ 17 bilhões (6,690 bilhões de euros), a ser pago em até 20 anos. O submarino de propulsão nuclear deverá ser lançado, segundo a Marinha, em 2021.

Colaborou com o Blog da ZN: Luizinho de Iperó - Corintiano Sofredor

http://www.eletronuclear.gov.br/uploads/galeria/15/115.http://www.eletronuclear.gov.br/uploads/galeria/15/115.jpg


IPERÓ

Emancipada em 21 de março de 1965, Iperó tem o nome proveniente do Tupi Guarani , que significa MADEIRA DURA.
As origens de Iperó remontam a 1678, quando Braz Esteves, parente de Baltazar Fernandes ( fundador de Sorocaba ), e também bandeirante, pisou pela primeira vez nas terras onde hoje se ergue a cidade. Para marcar sua passagem Esteves fundou a Capela de Nossa Senhora da Conceição às margens do Rio Sarapuí. Porém, os fatos demonstram que antes disso outros já tinham chegado até a região. Em 1589 na Fazenda Ipanema, Afonso Sardinha construiu a primeira forja de ferro de que se tem conhecimento na América Latina.
Nascida com a ferrovia, hoje Iperó tem sua economia voltada para a industria, com um parque industrial que conta com mais de 60 empresas.




HISTÓRICO

LULA LIBERA R$ 1 BILHÃO
PARA PROGRAMA NUCLEAR

11 de Julho de 2007

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva anunciou ontem, durante a visita ao Centro Experimental Aramar (CEA) em Iperó, a 125 km de São Paulo, a liberação de R$ 1,04 bilhão para o programa nuclear da Marinha. A verba será liberada em oito anos, em parcelas anuais de R$ 130 milhões.
Presidente Lula garante prioridade ao programa nuclear da Marinha.

http://www.defesanet.com.br/zz/mb_sub_nuc_4.htm



O Presidente Luiz Inácio Lula da Silva garantiu nesta terça-feira (10/7), em entrevista após visita ao Centro Tecnológico da Marinha de São Paulo (CTMSP), em Iperó, que o programa nuclear da Marinha terá prioridade do governo. O programa deverá resultar em projeto de um submarino com propulsão nuclear e em projeto de centrais nucleares para produção de energia elétrica, entre outros benefícios. “É um projeto que necessita de R$ 130 milhões durante oito anos; quem sabe se pudermos colocar um pouquinho mais, poderemos antecipar”, afirmou o Presidente.