‘My World 2015’: meio milhão de pessoas informam à ONU suas prioridades

PARTICIPAÇÃO DE CRIANÇAS NA ESCOLHA DAS PRIORIDADES PARA A PRÓXIMA AGENDA GLOBAL DE DESENVOLVIMENTO. FOTO: DIVULGAÇÃO/MY WORLD
"Educação de qualidade", "Melhoria dos serviços de saúde" e "Governo honesto e atuante" são os principais problemas elencados até o momento. 

  • Mais de 75% dos participantes são de países em desenvolvimento;

  • Há uma divisão de gênero praticamente igualitária entre os participantes;

  • Mais de 60% dos participantes têm menos de 30 anos;

  • 45% dos participantes têm baixa escolaridade e são provavelmente pobres.



do PNUD


Mais de 560 mil cidadãos de 194 países já votaram nas questões que fariam a maior diferença em suas vidas, proporcionando, pela primeira vez, um conhecimento, em tempo real, sobre o mundo real no qual as pessoas discutem sobre os maiores desafios que eles e suas famílias enfrentam e esperam enfrentar a partir de 2015.

'My World', a consulta global das Nações Unidas para um mundo melhor (www.myworld2015.org) é uma iniciativa inovadora, que  convida os cidadãos a praticamente tomar  assento na ONU e participar da conversa global sobre a próxima agenda de desenvolvimento, votando em uma pesquisa de múltipla escolha.

De Ruanda às Filipinas, da Cidade do México a Amã e a Madrid; em escolas, mesquitas, escritórios e campos de refugiados, os cidadãos foram surgindo em centenas de milhares para votar e ajudar a definir um mundo melhor para todos.

Na Índia, Laila Sein, de um dos parceiros da campanha ‘My World’ – AFRC INDIA –, comentou: "A melhor coisa que eu achei sobre a pesquisa é que nossos alunos começaram a pensar além do críquete e dos telefones celulares. Eles começaram a pensar sobre questões críticas que os afetam."

Os resultados iniciais desta pesquisa foram divulgados durante o encontro do Painel de Alto Nível do Secretariado-Geral da ONU para o diálogo pós-2015, em Nova York, que  apresentou suas recomendações sobre a futura agenda internacional para o desenvolvimento. Resultados em tempo real do ‘My World’ também estão sendo apresentados em uma base regular para o Secretário-Geral e  para o Grupo de Trabalho Aberto sobre Desenvolvimento Sustentável.

Até o momento, 57% dos votos foram coletados em questionários offline, 35% pelo site e em torno de 8% vieram através do celular.

"Estamos usando as tecnologias de telefonia móvel e internet, bem como a realização de consultas presenciais, para nos conectarmos diretamente com as pessoas. Isso nos permite, pela primeira vez, ver, em tempo real, quem está votando, de onde, e quais são suas prioridades" –  destacou Corinne Woods, diretora global da Campanha do Milênio da ONU. "‘My World’  é uma ferramenta poderosa para as tomadas de decisões nacionais e globais. Estes meio milhão de votos são apenas um começo – temos até 2015 e além para continuar a recolher opiniões das pessoas e manter este fluxo de conversação entre os formuladores de políticas e os cidadãos de todo o mundo."

‘Redes abertas de conhecimento para a nova agenda de desenvolvimento global

"MY World" demonstra o compromisso da ONU com um diálogo aberto e inclusivo na agenda pós-2015, aproveitando todo o poder da tecnologia e das mídias sociais. A consulta é apoiada por mais de 400 organizações da sociedade civil, grupos de jovens, organizações religiosas, empresas e personalidades globais.

"Estamos recebendo uma mistura rica de dados, que está gerando informações importantes não só sobre as prioridades globais, mas também sobre a forma como estas se diferem pelas características de gênero, idade, localização e nível de escolaridade. Até agora, parece haver uma forte sobreposição de prioridades entre as regiões. Educação, saúde, água, alimentos, "Governo honesto e atuante" e "Proteção contra o crime e a violência" figuram entre os dez mais votados para todas as regiões do mundo" - disse Claire Melamed, do Overseas Development Institute (http://www.odi.org.uk/about), um dos principais grupos de reflexão (think-tanks) britânicos da área de cooperação internacional humanitária e para o desenvolvimento.

O que os cidadãos globais estão dizendo?

Os participantes do ‘My World’ são convidados a selecionar, entre 16 questões, as seis mais importantes para eles e suas famílias. Os resultados, até agora, revelam que as três principais prioridades dos eleitores são "Educação de qualidade", "Melhoria dos serviços de saúde" e "Governo honesto e atuante". "Acesso a água potável e saneamento" e "Acesso a alimentos de qualidade", também são consideradas de importância fundamental para melhorar suas vidas.

Jovem de Belford Roxo - RJ escrevendo suas prioridades - Foto: Jasf/PNUD

Votando predominantemente em  saúde e educação, os cidadãos mostram a relevância contínua dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODM), que recentemente atingiram o marco de 1.000 dias até sua data-limite, em 2015. My World representa uma porta de de entrada para que as pessoas aproveitem a base criada pelas conquistas dos ODM e ajudem a definir uma agenda de desenvolvimento ambiciosa para além de 2015, que tenha a erradicação da pobreza e o desenvolvimento sustentável em seu núcleo.

No entanto, os resultados também indicam que as pessoas estão apontando para novas questões a serem abordadas, tais como "governo honesto e atuante", "melhores oportunidades de trabalho" e "proteção contra o crime e a violência", que também estão classificadas dentro das sete principais prioridades.

‘My World’ tem gerado respostas extremamente positivas e poderosas em todo o mundo, como demonstrado por Oyebola Folajimi Kehinde, uma das milhares de pessoas que participaram da consulta presencial na Nigéria: "As declarações finais sobre as quais os movimentos de base  continuam martelando são a de que ‘vamos todos esperar que eles façam algo tangível com os novos dados levantados’.”

Até 2015, a ONU e seus parceiros continuam a convidar homens e mulheres de todos os lugares para votar no ‘My World’ e contribuir para a formação de um mundo melhor.

ODM - Governança Democrática - Redução da Pobreza - Crowdsourcing
Postar um comentário