No 45º aniversário de morte de Martin Luther King, o vídeo da prisão de seu assassino foi liberado.

Depois de 45 anos da morte do ativista norte-americano Martin Luther King Jr., a polícia dos Estados Unidos divulgou um vídeo inédito sobre a prisão de seu assassino.




As imagens foram gravadas em julho de 1968, apenas três meses após o crime. A polícia do Tennessee, porém, teve conhecimento da existência das imagens apenas há dois anos.
No filme, dois policiais revistando James Earl Ray e leem seus direitos. Fontes policiais contaram que a abordagem de Earl Ray foi gravada para evitar que os advogados acusassem as autoridades de conduzir de maneira errada as investigações sobre a morte de Luther King Jr.


Na quinta-feira (4), foi lembrado o 45º aniversário de morte do ativista. King foi um defensor da não violência, da irmandade racial e dos direitos iguais, tornou-se mundialmente famoso depois de liderar o boicote aos ônibus de Montgomery, que começou em dezembro de 1955. Ele ganharia o Nobel da Paz de 1964. Em 1968, ele viajou a Memphis para apoiar uma greve de funcionários do serviço de saneamento. Foi baleado e morto na sacada do seu quarto no hotel Lorraine aos 39 anos.
Postar um comentário