MERCOSUL ESTÁ ABERTO PARA PARCERIAS PRODUTIVAS E AVANÇOS NO DESENVOLVIMENTO MUNDIAL


Cúpula do Mercosul expressa interesse em parcerias com União Europeia e China, buscando incrementar o comércio do bloco com as duas regiões e ampliar as oportunidades. 
A decisão de ampliar o relacionamento com os dois parceiros foi incluída em quatro itens dos 61 do documento final, denominado Comunicado Conjunto dos Presidentes dos Estados Partes do Mercosul, após reunião da Cúpula de Chefes de Estado do Mercosul, no Itamaraty. 

Os presidentes dos países do Mercosul ressaltaram a importância das relações entre o bloco e a China, os fluxos recíprocos de investimento para o desenvolvimento de suas trocas comerciais. 
Em defesa das ações para o fortalecimento das relações entre o Mercosul e a China, os presidentes citaram a promoção de uma missão comercial conjunta a Xangai e de reunião de representantes governamentais, em novembro de 2012. A China está hoje entre os principais parceiros de todos os integrantes do Mercosul. 
O documento final foi assinado pelos presidentes Dilma Rousseff, José Pepe Mujica (Uruguai), Evo Morales (Bolívia), Cristina Kirchner (Argentina), Rafael Correa (Equador), Donald Ramotar (Guiana) e Desi Bouterse (Suriname), além do ministro de Minas e Energia da Venezuela, Rafael Ramírez, da vice-presidenta do Peru, Marisol Cruz, e dos vice-chanceleres Alfonso Silva (Chile) e Monica Lanzetta (Colômbia). 
Os chefes de Estado também defenderam um acordo de associação entre o Mercosul e a União Europeia, e se comprometeram a buscar um instrumento abrangente e equilibrado. O acordo, fortalecerá o comércio entre os dois blocos e impulsionará o crescimento e o emprego nas duas regiões. 
De acordo com integrantes da União Europeia, há oportunidades de avançar e até definir um acordo de livre comércio. Porém, existe excesso de obstáculos imposto pelos europeus a uma série de produtos, notadamente produtos brasileiros. Os entraves comerciais são as principais dificuldades para a retomada das negociações entre os dois blocos.

Postar um comentário