VELHO CHICO - NAS TORNEIRAS DAS CASAS, AÇUDES E PLANTAÇÕES ALAGOANAS




Localizado a 304 km de Maceió, o Canal do Sertão Alagoano, com 65 km construídos, já disponibiliza água para três municípios .

Mais de um milhão de pessoas serão beneficiados com o Canal do Sertão Alagoano, maior obra de infra-instrutora hídrica de Alagoas e uma das maiores do Nordeste. Em 12/03/2013 a presidenta Dilma  e o ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra, foram até a cidade de Água Branca (AL) para entregar à população 65 km do canal já construídos. 

Localizado a 304 km de Maceió, o Canal do Sertão Alagoano, com 65 km construídos, já disponibiliza água para consumo humano, animal e atividade agrícola nos municípios alagoanos de Delmiro Gouveia, Pariconha e Água Branca. Ao final, vai contemplar 42 cidades chegando à Arapiraca, no agreste do estado.

 No encontro foi anunciado investimento de mais de R$ 5 milhões para as obras do canal. Esses novos investimentos do governo federal expandem a funcionalidade do empreendimento que passará a contar com os perímetros públicos de irrigação de Pariconha e Delmiro Gouveia, executados pela Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf).

 Dentre as cidades a serem beneficiadas pelo Canal do Sertão Alagoano estão Caraíbas, Cacimbinhas, Canapi, Carneiros, Dois Riachos, Estrela de Alagoas, Mata Grande, Olho d'Água do Casado, Olho d'Água das Flores, Olivença, Palmeira dos Índios, Pariconha e Piranhas. 

A presidenta ainda afirmou que o governo vai formatar um projeto para apoiar os pequenos produtores depois do fim da estiagem, com reposição dos rebanhos perdidos e distribuição de sementes.

Os investimentos reforçam a atuação do governo federal, por meio de obras estruturantes, além das medidas emergenciais, para levar água às populações dispersas do semiárido e possibilitar a melhor convivência com os efeitos da estiagem. A prova disso é que, para cada R$ 1 investido nas obras do Projeto de Integração do Rio São Francisco, outros R$ 2 são destinados a projetos de infraestrutura hídrica como o Canal do Sertão Alagoano.


A água sai do Velho Chico e chega nas torneiras das casas de cada um dos moradores dessa região. Ela sai de lá, sacia a sede do povo dessa região. Permite que a mãe dê banho no seu filho, permite que a comida seja feita com uma água de qualidade, que o agricultor crie a sua horta, o seu rebanho, a sua produção. Obras como essa permitem enfrentar a seca. Nós não temos como impedir que a seca ocorra. Nós temos como impedir que ela nos atinja. Essa obra vai permitir que nós possamos enfrentar a seca de forma eficiente", disse a presidenta Dilma Rousseff.


Inserido no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), o Canal do Sertão é a maior obra de infraestrutura hídrica de Alagoas e uma das maiores do Nordeste. Ele vai beneficiar 42 municípios e mais de 1 milhão de alagoanos, levando água para a população sertaneja anualmente atingida pela seca, melhorando a qualidade de vida da população e desenvolvendo a economia regional, além de contribuir para a redução do êxodo rural no Sertão.
O governo do estado de Alagoas concluiu os dois primeiros trechos do canal, alcançando o km65, e as obras do terceiro trecho já foram iniciadas, com serviços em andamento e recursos garantidos pelo Ministério da Integração Nacional até o km 78. Quando estiver concluído, o Canal do Sertão alcançará a marca de 250km de extensão, ligando Delmiro Gouveia a Arapiraca.


Postar um comentário