O Brasil tem 458 milhões de motivos para acreditar no Brasil e para deixar o PIG falando sozinho

Contrariando “especialistas” do mercado, Brasil obtém superávit comercial de US$ 458 milhões em março
A balança comercial brasileira registrou superávit de US$ 458 milhões em março, o primeiro resultado positivo deste ano. Os dados foram divulgados hoje (1º) pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior. A marca superou as expectativas de analistas do mercado que, segundo a agência Reuters, previram um déficit de US$ 400 milhões para o mês.
A cifra ficou acima do superávit de US$ 118 milhões alcançado em igual período do ano passado.
Para o deputado Helder Salomão (PT-ES), titular da Comissão de Desenvolvimento Econômico, Indústria e Comércio da Câmara, o resultado positivo demonstra o acerto das medidas adotadas pelo governo para enfrentar os efeitos da crise econômica internacional.
“É motivo de comemoração o anúncio desse resultado, principalmente em um momento onde a maioria dos países enfrenta dificuldades econômicas. A China recentemente anunciou a pior queda na produção industrial daquele país, o que reflete em vários outros países. Mas a nossa economia é forte, e as medidas adotadas pelo governo federal nos darão as condições de manter as maiores conquistas alcançadas pelo povo brasileiro nos últimos 12 anos que são os empregos, a renda e os avanços sociais que elevaram o padrão de vida da população”, destacou o parlamentar capixaba.
Já o deputado Zeca Dirceu (PT-PR) criticou as análises econômicas divulgadas pela grande mídia prevendo um cenário de catástrofe no setor. “Há muito tempo uma grande parte dos analistas econômicos deixou de analisar a conjuntura e passou a se comportar como torcedores do pessimismo econômico”, observou.
O parlamentar disse ainda que nos últimos anos foram “frustradas” inúmeras previsões de descontrole da inflação e de desemprego em massa. “Isso não aconteceu. E o governo e o PT vai trabalhar para que jamais aconteça”, disse Zeca Dirceu.   
Héber Carvalho com agências

Postar um comentário