ATROCIDADE TURCA RECONHECIDA PELO VATICANO

Papa reconhece genocídio


O papa Francisco reconheceu publicamente, dia 12, o genocídio dos arménios, perpetrado pelo Império Otomano entre 1915 e 1917 e ainda hoje negado pela Turquia. 

Mais de 1,5 milhões de pessoas foram então eliminadas, tendo milhões de outras fugido ao extermínio.

Durante uma missa em memória das vítimas, celebrada com o patriarca arménio Nerses Bedros, o papa descreveu pela primeira vez como «genocídio» o massacre do povo arménio.

O governo turco chamou no próprio dia o representante do Vaticano em Ancara para que explicasse a posição do papa.
Postar um comentário