SECA À VISTA!


SISTEMA CANTAREIRA
Valores Projetados em 10/10/2014
Valores oficiais estão abaixo
RESERVATÓRIO
-13.9%
VOLUME MORTO
-4.1%
Variação Semestral


SISTEMA
CANTAREIRA
97.0
97.0 %
93.4 %
88.4 %
85.4 %
75.8 %
40.2 %
12.5 %
5.1 %
09/0209/0810/0210/0809/0201/1009/0410/10

Geraldo Alckmin foi reeleito diante dessa grave crise na gestão do sistema hídrico paulista. 
Com "aquela ajuda" do PIG, convenceu a população do estado de São Paulo que a crise hídrica é culpa de São Pedro. 



EFEITOS COLATERAIS DA CRISE DE ÁGUA

Cada vez mais as escassas águas do Sistema Cantareira demandam forte tratamento químico para sua potabilidade, já comprometida pelo uso e ocupação do solo irregular por imóveis padrão “Beverlly Hills” construídos a despeito da “fiscalização” da Secretaria Estadual do Meio Ambiente.

Pesquisadores da UNESP de Sorocaba, em convênio com a USP, apontam que as águas do Sistema Cantareira têm sulfato de cobre, fungicida utilizado no sistema de tratamento de captação de água para combater algas. Seu uso excessivo pode acarretar danos ao sistema hepático em caso de ingestão contínua. Sua aplicação no Sistema Cantareira pode ter deixado concentrações acima dos níveis recomendados.

Segundo pesquisadores da UNESP, outros componentes químicos são ameaçadores: cádmio, níquel, zinco, chumbo, cobre, cromo, arsênio, ferro e alumínio já são encontrados em invertebrados nas represas que compõem o Sistema.

Postar um comentário