DILMA QUEBROU O BICO DO TUCANO NO DEBATE DA GLOBO


A Globo promoveu (24/10/2014) o último  debate entre a presidenta Dilma Rousseff (PT) e o tucano Aécio Neves. O programa durou cerca de duas horas, nos quais eles responderam perguntas entre si e de eleitores indecisos. 

Aécio atacou Dilma logo no início do debate,  pressionando a presidenta sobre o suposto depoimento do doleiro Alberto Yousseff, reproduzido pela revista Veja
Dilma salientou: "Essa revista, que fez e faz sistemática oposição a mim, faz uma calúnia e difamação do porte que fez e o senhor endossa a pergunta". "Essa revista tem o hábito de tentar dar um golpe eleitoral e não é a primeira vez. O povo não é bobo. Não foi apresentada nenhuma prova", salientou.
"A partir de segunda-feira, vai desaparecer essa acusação. Mas eu Vou investigar corruptos e corruptores."

Um dos melhores momentos do debate aconteceu quando a presidenta Dilma quis saber do tucano, se ele concordava com o que diz o seu candidato a futuro ministro da Fazenda (Armínio Fraga) para quem o salário mínimo estaria muito alto. Aécio, completamente desconcertado, declarou que não seria justo colocar palavras na boca de quem não estava ali.

Aécio "mal-informado" não respondeu porque  o governo tucano deixou o país com a maior inflação já vista. Dilma diz:  “Nós aumentamos o salário mínimo em 71%, em termos reais, e quem não gastou o mínimo constitucional em saúde foi o senhor”.

Na questão da reeleição para presidente Dilma deixou claro que o Aécio não tinha autoridade para criticar a instituição da reeleição porque foi no governo FHC que a proposta foi aprovada. “Vocês que criaram a reeleição, inclusive com um processo de corrupção de compra de votos para isso, e agora querem acabar com ela?”
Dilma ressaltou que  “Reforma política não é apenas reeleição, mas sim o fim do financiamento das campanhas por empresas" 


O candidato tucano provocou Dilma querendo saber se ela acha que o José Dirceu foi punido adequadamente, mas a presidente fez rapidamente fez sei contraponto questionando: "Por quê o mensalão chamado mineiro até hoje não foi julgado?"


A seca em São Paulo também abriu espaço para críticas. Dilma questiona: "Como o senhor enxerga esta questão da água em São Paulo. Houve ou não falta de planejamento?"
Aécio descomposto respondeu que "O governo de São Paulo buscou fazer o que estava nas suas mãos", respondeu Aécio. "O seu candidato aqui fez campanha demonizando o governo estadual. Não tivemos a parceria da Agência Nacional de Águas. Esse aparelhamento da máquina pública é a parte mais perversa do seu governo. Dilma  seguiu com tom mais crítico na tréplica. "O fato é que a água é responsabilidade do Estado. Não planejar no estado mais rico do pais é uma vergonha", definiu. Vou concordar com o humorista José Simão, pois estão levando São Paulo para ter o programa Meu Banho, Minha Vida."

Dilma ressaltou que mesmo em anos de profunda crise mundial o governo garantiu ao povo brasileiro renda, emprego e salário mínimo valorizado. Ela disse que esta situação é prioritária e tem que continuar assim.
Garantiu ainda que o Brasil tem que ser governado para todos os brasileiros, olhando com cuidado, com prioridade para aqueles que mais precisam.


O tucano reiterou que o combate à inflação é a grande meta do seu governo e não apresentou proposta de avanço social.



Postar um comentário