MADURO REPUDIOU A INTERFERÊNCIA DE USA NA SÍRIA - MANIPULAÇÃO MENTIROSA DE INFORMAÇÕES FAVORECE A POSIÇÃO DOS VERDADEIROS TERRORISTAS

O presidente da Venezuela, Nicolas Maduro,  rejeitou a interferência do governo dos EUA na Síria. O chefe de Estado da Venezuela, disse que o país norte-americano propaga uma campanha contra o terrorismo quando terroristas são eles próprios. "Uma suposta luta contra o terrorismo, se mais terroristas são a elite dos Estados Unidos".

Da mesma forma, o presidente venezuelano disse que nenhum país deveria intervir nos assuntos internos de outras nações. "Acreditamos na humanidade. Livres sempre livres, não há escolha. Humanidade é sem escravidão. Hoje o caminho é um só, liberdade e independência ", disse ele.
Maduro lembrou que grupos que compõem a direita venezuelana foram treinadas por EUA, diretamente pela CIA ( Agência Central de Inteligência). Salientou que esses grupos vendem a alma ao diabo. Eles são capazes de atacar seu próprio povo.
Citou também o caso de Edward Snowden que mostra para o mundo até que ponto chega a espionagem de Obama. Ele monitora até mesmo seus aliados. "Até que ponto essa  elite imperialista dos estados unidos pode chegar com tanta ambição de dominar o mundo?  Você é capaz de responder?".
O presidente da Venezuela, disse que a "mentira é imposta sobre os meios de comunicação",  referindo-se à guerra dos EUA perpetrada contra o Iraque e Líbia. A mídia manipulou a informação e favoreceu a posição norte-americana .
Agora eles têm que inventar algo. (...) há algum tempo que a Síria foi alvo de um ataque químico ". Os Estados Unidos têm um" duplo padrão "para questionar os assuntos internos de país árabe ", porque os fabricantes de armas químicas são os Estados Unidos". 
Também ressaltou que Barack Obama afirmou que "se houver ataque químico intervirá militarmente na Síria". Nesse contexto, manifesto que a nação americana quer dividir "a Síria em quatro pedaços". Observo que esta determinação está focada por USA porque a Síria é "a base da estabilidade para o mundo árabe. Por isso que querem deter seu seu progresso e a sua expansão."
Presidente Maduro comentou a "situação lamentável" em torno do "lançamento de um conjunto de armas químicas." Nesse sentido, enviou suas condolências ao país.
Também questionou as cadeias de informação mundial que "atacaram o governo sírio. Não vamos deixar o povo sírio ". A União das Nações Sul-Americanas (Unasul), a Organização das Nações Unidas (ONU) e outros organismos internacionais farão qualquer coisa para a paz do povo egípcio e os povos árabes.
Estas importante análise da política internacional foram dadas pelo presidente Maduro, durante uma atividade de rua realizada na capital da Venezuela.

"Parece que os Estados Unidos tem como objetivo criar uma grande guerra no mundo"
El presidente Nicolás Maduro denunció los intentos de llevar la guerra al mundo árabe. (Foto: teleSUR)


Postar um comentário