ALIADOS AMERICANOS NA SIRIA ASSASSINAM LIDER CURDO

Curdos na Síria se unem
 
Os Comités de proteção do povo curdo (YPG), considerados a principal milícia curda na Síria, pediu ontem (31 de julho) à mobilização contra os grupos Jihadistas, depois do assassinato de Isa Huso, um dirigente curdo do Nordeste do país, em Omichli.
No apelo, o YPG convida todos os que possam «empunhar armas para que se juntem às suas fileiras» na proteção das zonas que controlam dos «ataques do Estado islâmico do Iraque e do Levante (EIIL) e da Frente Al-Nosra», refere o comunicado da organização citado pelo Observatório sírio dos direitos humanos (OSDH). 
Os YPG são considerados o braço armado do Partido da União Democrática (PYD), uma organização congénere do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK). «A morte de Isa Huso é uma mensagem de ódio enviada pelos inimigos dos curdos e do Curdistão», constituindo «um ataque imundo contra Rojava», o território curdo da Síria, afirmou o KNK citado pela Firat.
Postar um comentário