MENSAGEM DE PEQUIM A WASHINGTON SEM PRECEDENTES! CHINA ENVIOU UM NAVIO AO HAVAÍ COMO RESPOSTA A PRESENÇA NAVAL DE USA NO MAR DA CHINA ORIENTAL

China enviou um navio espião nas águas havaianas em resposta para os EUA.

China objetiva a vigilância nas águas havaianas, como parte das ações de resposta pela presença naval dos EUA no Mar da China Oriental e seus exercícios recentes com a Coreia do Sul e Japão.


De acordo com o site  Gold Sea a embarcação do exército chinês, de 4.000 toneladas, foi recentemente observado perto do arquipélago do Havaí, na Zona Econômica Exclusiva (ZEE) dos EUA, que se estende a uma distância de 200 milhas náuticas (370,4 quilômetros) de seu território. 
O navio está equipado com vários dispositivos eletrônicos destinados a monitorar as comunicações de rádio e navios de pista e  aviões , e também pode ter um equipamento especial capaz de interceptar as comunicações de rádio de outros barcos , publica o portal. 
Este é um caso sem precedentes, já que nunca antes tinha navegado o navio Beijing ZEE em EUA, embora EUA ter entrado no mar da  China  em várias ocasiões ao longo de décadas. 
O site disse que não há relatos de que o navio já entrou nas águas territoriais dos Estados Unidos, que se estendem até 12 milhas náuticas (22,2 km) ao abrigo da Convenção sobre o Direito das Nações 1982 United. 
GoldSea acrescenta que o fato de que o navio está cerca de 2.400 milhas (4.444 quilômetros) de San Francisco é uma ameaça as "potenciais ações ofensivas militares chineses contra  EUA ".  Implantação de Monitorização de Navios em águas havaianas é considerado como uma mensagem de Pequim a Washington e ao mundo que a China é capaz de competir nas águas do Pacífico ocidental e  da Marina  Unidos e "não tem um passe livre" na região, destaques . no portal  mesma forma, de acordo com esta página web, essa ação poderia ser uma forma de retaliação pelo que Pequim considera uma provocação: os  exercícios navais  que os EUA vem realizando recentemente no Mar Amarelo, em colaboração com a Marinha da Coreia do Sul e Japão. 


Postar um comentário