O nosso sacrifício é consciente. É a quota a pagar pela liberdade que construimos.

Nos 45 anos do seu assassinato
El Che vive

Iniciou-se segunda-feira, em Cuba, o ano dedicado a Ernesto Guevara. Por ocasião do 45.º aniversário do assassinato de "El Che", na Bolívia, a 8 de Outubro de 1967, Cuba, a pátria que o adoptou e a cuja revolução dedicou o melhor da sua força, saber e energia, promove, até meio do próximo ano, um conjunto multifacetado de iniciativas com o objectivo de destacar a vida e obra do comunista argentino-cubano. As celebrações terminam no próximo dia 14 de Junho, data em que faria 85 anos, com um concerto.

Adicionar legenda
Os 45 anos da morte em combate de Che Guevara foram assinalados em todo o mundo, com destaque para a América Latina. Em Portugal, a embaixada da República de Cuba realizou, segunda-feira, 8, na Casa da América Latina, em Lisboa, uma sessão comemorativa da vida do revolucionário com a exibição de um documentário baseado no livro da jornalista italiana Liliana Bucellini.
Ao filme, intitulado «La vida del Che» – o qual constitui a mais ampla compilação audiovisual jamais realizada sobre Ernesto Guevara e onde se inclui imagens nunca antes difundidas –, assistiram vários membros do corpo diplomático acreditado no nosso País, sobretudo de países latino-americanos, bem como muitos amigos de Cuba.

Na sessão, o embaixador de Cuba, Eduardo González Lerner, valorizou o papel de Che na revolução cubana e o seu trajecto internacionalista, e saudou a presença da delegação do PCP, composta por Manuela Bernardino, do Secretariado do Comité Central, e Luís Carapinha, da Secção Internacional.
Postar um comentário