DESDE 2007, ISRAEL IGNORA A ONU E CONTINUA O BOMBARDEAMENTO DA SIRIA

Israel ataca Síria
O governo de Damasco condenou no dia 8, os novos bombardeamentos israelitas contra território sírio, considerando-os uma prova do apoio de Telavive aos grupos terroristas presentes no país.

Caças israelitas atacaram no domingo zonas seguras de Dimas e do Aeroporto de Damasco, situadas nos arredores da capital, referem as autoridades sírias em carta enviada ao secretário-geral da ONU e ao presidente do Conselho de Segurança, fazendo notar que os bombardeamentos se inserem no contexto de apoio israelita às organizações terroristas que operam na Síria, especialmente desde os importantes avanços alcançados pelo exército nas províncias de Deir Ezzor (Leste) e Alepo (Norte).
O ataque, refere ainda a carta, visa desviar as atenções dos crimes cometidos por Israel nos territórios palestinianos ocupados, em violação do direito internacional e das resoluções da ONU.

Face a esta situação, a Síria pede ao Conselho de Segurança e à comunidade internacional a denunciar «de forma contundente esta flagrante agressão» e a impor sanções a Israel para o obrigar a pôr fim a estas ações.
O ataque de domingo coincidiu com o envio, pelas autoridades sírias, de uma carta ao secretário-geral da ONU e ao presidente do Conselho de Segurança em que Damasco reitera a soberania da Síria sobre os Montes Golan, ocupados por Israel desde 1967.
Postar um comentário