PREFEITURA INVESTE EM DIVERSAS FRENTES PARA MELHORAR MOBILIDADE URBANA DOS PAULISTAS

Prefeitura de SP determina que ar-condicionado em ônibus seja obrigatório


A Prefeitura de São Paulo publicou portaria no "Diário Oficial do Município" determinando que "todos os veículos vinculados aos serviços de transporte coletivo de passageiro" deverão "estar dotados de equipamentos de ar-condicionado".

Segundo a portaria, a medida tem como propósito "garantir aos cidadãos condições dignas de locomoção, proporcionando maior conforto e segurança". 
A gestão Fernando Haddad (PT) quer que a exigência também faça parte do contrato de concessão dos ônibus. Pendente desde julho de 2013, a licitação está prevista para ser lançada neste primeiro semestre. 
"Primeiramente, nós estamos preparando o processo licitatório e isso (exigência do ar-condicionado) vai estar na próxima concessão", declarou o secretário municipal de Transportes Jilmar Tatto.
Ainda de acordo com a portaria, a SPTrans (São Paulo Transporte) deve estabelecer critérios e prazos para que as empresas instalem ar-condicionado nos veículos.
Atualmente, há somente 60 ônibus com ar-condicionado circulando pela capital paulista, (que inclusive oferecem conexão Wi-Fi de graça) de acordo com dados oficiais da SPTrans. Ou seja, apenas 4 a cada mil veículos da frota (de cerca de 14.800 ônibus) estão equipados com refrigeração.
Até o fim do ano, a estimativa é de que ao menos mil veículos com ar-condicionado circulem em todas as regiões da cidade, mas ainda não há prazo oficial para que a frota seja completamente renovada.

Prefeitura investe em diversas frentes para melhorar mobilidade urbana dos paulistanos

Além do aumento de velocidade dos ônibus com as faixas exclusivas, a Prefeitura está dobrando a quantidade de corredores e criará quatro novos terminais. Cidade ganhará 400 quilômetros de ciclovias e pedestres contam com mais infraestrutura!


A melhoria da mobilidade urbana, com o objetivo de criar novas alternativas de transporte e mais rapidez no deslocamento diários dos paulistanos, tem recebido investimentos e ações em diversas frentes por parte da Prefeitura de São Paulo.


Além da criação de faixas exclusivas e corredores para dar mais velocidade aos ônibus, os ciclistas também estão ganhando vias segregadas para ter mais segurança ao trafegar. Já os pedestres estão sendo beneficiados com um projeto inédito de iluminação específica para calçadas e mais sinalização nas travessias, além de reformas no passeio público. Ações de educação no trânsito e a inserção de novas tecnologias de transporte também são alvo de ações da administração municipal.



Os diferentes modais de transporte e os investimentos na área foram assunto de uma série de atividades da Semana da Mobilidade 2014, que teve o tema “ande, pedale e embarque nessa”. Neste sábado (27), a programação será encerrada com o 1º Passeio Ciclístico na avenida Teotônio Vilela, na zona sul.


Faixas exclusivas
Desde o início do ano passado até agora, a Prefeitura criou 357,9 quilômetros de faixas exclusivasà direita, e dois estudos feitos pela Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) apontam aumento da velocidade dos coletivos e economia de tempo para os usuários.



Um estudo divulgado em dezembro do ano passado apontou que, em um universo de 291 quilômetros de faixas implementadas até então, a velocidade média dos ônibus havia crescido em 45,1%, saltando de 14,2 km/h para 20,6 Km/h. O segundo levantamento, divulgado no início de setembro, mostrou que a velocidade média dos ônibus que circulam por 66 trechos de faixas exclusivas implantados neste ano aumentou em 68,7%, passando de 12,4 Km/h para 20,8 Km/h. A economia média é de 38 minutos por dia, chegando a mais de quatro horas por semana. Em alguns itinerários, a vantagem é ainda maior.



A medida é aprovada por mais de 90% da população, de acordo com a pesquisa feita pelo instituto Ibope em parceria com a Rede Nossa São Paulo, divulgada na semana passada.


Corredores de ônibus
Além das faixas, a Prefeitura planeja dobrar a quilometragem de corredores de ônibus. Do total de corredores previstos, 37,5 quilômetros estão obra, 60,8 quilômetros estão com a obra contratada ou aguardando licença ambiental e outros 67,2 quilômetros estão em fase de projeto ou pré-qualificação.



Já foram iniciadas as obras dos corredores M’Boi Mirim (8 quilômetros), Binário Santo Amaro (8 quilômetros), Berrini (3,5 quilômetros) e avenida Inajar de Souza (14,6 quilômetros). Na Cidade Jardim, já foram entregues 1,3 quilômetros de corredores.


Terminais
Além das vias, a Prefeitura vai construir quatro novos terminais em Itaquera (zona leste), Jardim Ângela (zona sul), Parelheiros (zona sul) e Perus (zona norte) para beneficiar mais de 500 mil pessoas diariamente.



Além disso, os terminais de Campo Limpo, Santo Amaro, Parelheiros, João Dias e Capelinha receberam obras de reforma e reestruturação. O Terminal Grajaú irá ganhar novos acessos e terá sua área para estacionamento de ônibus (mangueira) ampliada. Os terminais Aricanduva e São Miguel também passarão por reformas para suas ampliações.


Novas tecnologias

A cidade também investido em tecnologias dentro e fora dos ônibus para melhorar a mobilidade urbana. Lançado em fevereiro com o intuito de incentivar a criação de aplicativos e softwares, o Laboratório de Tecnologia e Produtos para Mobilidade Urbana busca soluções tecnológicas para facilitar os deslocamentos pela cidade e sua integração com os modais de transporte disponíveis.



Na zona sul, 20 novos ônibus estão equipados com ar-condicionado, câmeras de monitoramento e validadores de bilhete único com sistema antifraude. Outros dez coletivos já estão sendo preparados para entrar em circulação em bairros como Sacomã e Vila Prudente e mais 200 unidades foram encomendadas. Esses ônibus vão se juntar aos 1.785 novos carros que estão circulando na cidade desde janeiro de 2013. Em 2015, a renovação prevê a entrada em operação de mais mil veículos. Além disso, todos os 15 mil veículos que operam no sistema de transporte público municipal são equipados com GPS, equipamento que permite o acompanhamento em tempo real dos coletivos no site Olho Vivo.



Desde junho, os pontos de ônibus recebem adesivos com os chamados QR Codes, uma espécie de código de barras que, ao ser fotografado por smartfones, pode ser decodificado, proporcionando o acesso de informações atualizadas sobre ações que estão sendo realizadas. Atualmente a cidade conta com 20 pontos de ônibus que oferecem esta tecnologia. A meta é instalar 250 pontos de ônibus com QR Code por mês na cidade de São Paulo. 


Ciclovias
A Prefeitura de São Paulo vai implementar 400 quilômetros de ciclovias nos 96 distritos da cidade até o final de 2015. Esta é a Meta 97 do Programa de Metas 2013-2016, que será realizada a partir do projeto SP 400km. Este ano, a capital já ganhou 78,3 km quilômetros e a meta é fechar 2014 com 200 quilômetros implementados. Até o final de setembro, a cidade vai ganhar mais 64,5 quilômetros e atingir 109,4 quilômetros de vias segregadas exclusivamente para o deslocamento de ciclistas.



Com as medidas, o número de paulistanos que usam a bicicleta todos os dias como meio de transporte cresceu 50% em 2014 em comparação a 2013, de acordo com a Pesquisa Mobilidade Urbana, feita pelo Ibope, a pedido da Rede Nossa São Paulo, divulgada nesta quinta-feira (18). Enquanto o levantamento de 2013 estimou que cerca de 174,1 mil moradores da cidade usavam a bicicleta diariamente, neste ano o número passou para aproximadamente 261 mil. A mesma pesquisa aponta que a implementação das ciclovias é aprovada por 88% dos paulistanos.


Pedestres
Além de investir na implementação de faixas exclusivas, corredores de ônibus e ciclovias, a Prefeitura também trabalha na infraestrutura para ampliar a segurança dos pedestres. Por meio do programa “CET no seu bairro”, iniciado em fevereiro 2014, foram instaladas e revitalizadas 3.190 faixas de pedestres em mais de 40 bairros. Além disso,já foram reformados 112.852 m² de calçadas em toda a cidade.



Com investimentos de R$ 19,5 milhões do Ministério do Turismo, a cidade de São Paulo ganhou cerca de 90 mil m² de calçadas acessíveis, voltadas para pessoas com deficiência e mobilidade reduzida. Entre as ruas que foram beneficiadas a Consolação e Maria Antônia, os entornos do Mercado Municipal e do Parque Ibirapuera, além de vias de Itaquera, como as avenidas Pires do Rio e Afonso de Sampaio e Sousa.



O município também iniciou um projeto inédito de iluminação pedonal, especial para os pedestres, que já conta com 14,9 mil pontos. A expectativa é que a cidade tenha 20 mil pontos de iluminação para pedestres até o fim do ano e 70 mil até o fim de 2016.


Educação de trânsito
Já na educação de trânsito, mais de 71 mil pessoas foram alvos de mil ações ou atividades para alertar os motoristas sobre cuidados com o trânsito e, em especial, da proteção do pedestre em mais de 40 bairros, por meio do programa “CET no seu bairro”.



Além disso, o Programa de Proteção da Vida (PPV) foi levado para outras 17 avenidas e 11 locais com alta concentração de pedestres da cidade.

Postar um comentário