Ruben Dario - Um Poeta Latino Americano

Após 148 anos de seu nascimento, podemos dizer que o poeta nicaragüense Rubén Darío,é um dos maiores expoentes da poesia modernista hispanoamérica. Seu legado transcendeu as fronteiras do nosso continente

O poeta nicaragüense Rubén García Sarmiento Felix, conhecido mundialmente como Rubén Darío, é considerado o precursor do modernismo literário na América Latina.
Sua influência na poesia do século XX lhe rendeu o título de Príncipe da literatura espanhola.
Nascido em Metapa, agora Ciudad Dario, Matagalpa, Nicarágua em 18 de janeiro de 1867. Filho de um casal separado viveu a maior parte de sua infância na cidade de León, criado por seus avós e tios Felix Bernarda que vieram para a conta seus pais verdadeiros.

Prodígio
Como contou em sua autobiografia, Rubén Darío tinha apenas três anos quando aprendeu a ler. Foi sua tia quem o apresentou ao mundo das letras. Sentado no colo dela, ele se empenhava em fazer as letras do alfabeto com o dedo indicador.
Desde tenra idade, influenciado pelos clássicos da literatura, Don Quixote, Mil e Uma Noites, a Bíblia, os escritos de Cicero; entre as primeiras obras que inspiraram seu gênio criativo, foram os incentivadores de seu sentido poético.
Na adolescência publicou seus primeiros poemas: "A Fé", "A Lágrima" e "Dodsworth", influenciado por poetas franceses, com 13 anos de sua produção literária foi tornada pública.
O jornalista e diplomata

Jornalismo era a sua principal fonte de renda. Ele escreveu para vários jornais e revistas, em sua autobiografia relata seu primeiro encontro com o mundo jornalístico:
 "Era publicado em Leon, um jornal político intitulado; A Verdade. E eu fui chamado para a escrita. Eu tinha cerca de 14 anos na época e estava lutando escrever artigos na forma de um equatoriano, famoso, violento, castiço e ilustre escritor, Juan Montalvo, que deixou excelente volumes tratados, injunções e Cartilhas. Sendo o jornal La Verdad de oposição, meus estilados insultos se dirigiam contra o governo e o governo passou a acusar-me de vago, alias, desperteia a ira de um oficial por ser um professor.".
Correspondente do jornal La Nación de Buenos Aires, o mais difundido na América Latina, ele também atuou em no jornal La Epoca de Santiago de Chile.
Desde tenra idade ele foi atraído para a diplomacia. Aos 19 anos, ele fazia parte do cortejo presidencial Adam Cardenas. Em 1892, foi nomeado um membro da delegação oficial da Nicarágua, no Chile.
Aos 16 anos ele já tinha uma visão clara de sua segunda vocação: a diplomacia.
"O elemento constitutivo da ciência diplomacia é o conhecimento das diversas manifestações dos governos, a revisão dos sistemas nacionais, e medida exata ou aproximada das tendências que são aparentes na direção de um Estado. O olhar atento do diplomática penetra os mistérios da política e pode distinguir o grave atitude de um governante severo e justo, como os quadros que tece decepção e má-fé. "
Assim, ele ocupou vários postos consulares em Buenos Aires e Paris. Em sua turnê diplomática que mas, nunca abandonou a sua produção literária, fruto de ambas as ocupações que se refletiram em suas obras "A Colón", "Sonatina", "Lo fatal" e "Canção de Outono em Primavera".
Literatura revolucionária
Sua obra-prima "Blue" (1888) é considerado o primeiro trabalho do Modernismo americano espanhol.
Ele consiste de pequenas histórias e poemas. Este trabalho foi cheio de sensualidade, erotismo e musicalidade.
Rubén Darío iniciou o movimento modernista na América Latina influenciado pela poesia francesa. Sua poesia modernista foi composta pelas contribuições dos parnasianos, pelo simbolismo e estilos românticos.

O mesmo autor definiu o Modernismo assim:
 "... não é nada mais o verso castelhano, que uma prosa que passou pela peneira fina do bom verso e da boa prosa francesa".
Três de suas obras onde se percebe a evolução do seu Modernismo são: Azul, Profane Prosa e Canções de vida e esperança.
Ele foi a inspiração de muitos poetas modernistas espanhóis de seu tempo. Sua obra foi influente, a independência criativa, o refinamento e a sensibilidade aberta a diferentes culturas, são característica do modernismo que afetaram a produção cultural de sua época e influenciou toda a poesia de língua espanhola.
Seu gênio é comemorado em todo hispanoamérica e seu legado transcendeu para além das fronteiras da América Latina para se tornar referência da produção  literária latino-americana do século XX.

Azul, Blue, Blue, Azul

Ruben Dario


Azul el Mar, 
Azul el Cielo, 
Azul el Alma, 
Que tanto quiero.

Blue the Sea, 
Blue the Sky, 
Blue the Soul, 
For which I'll die. 
Postar um comentário