A ZN LEVANTA AS MÃOS COM OS COMPANHEIROS DA VILA MARIA! COMUNIDADE VALENTE E GUERREIRA!

SALVE VILA MARIA!
Valmir, Irmão do Italo e o Italo
Compositores Campeões do
Samba da Vila Maria
Muito orgulho tem a ZN de contar com Companheiros do naipe de Italo e Valmir. Companheiros que não fogem da raia e lutam por um mundo melhor e que tem a criatividade dos grandes. O Samba que eles produziram para a escola neste ano tem a mensagem que o Povo da ZN proclama pelos quatro cantos do Mundo: A Paz e o Amor.

Pode Aplaudir, a Mão que faz a guerra
Levanta a Bandeira da Paz e do amor
Mãos que Falam, Conduzem engrandecem
Meu viver e o Futuro
 Quem é Vila Maria, Levante as Mãos!
Valeu Vila Maria! 

O Grêmio Recreativo Cultural Social Escola de Samba Unidos de Vila Maria é uma escola de samba de São Paulo, atualmente esta sediada no bairro Jardim Japão, no distrito de mesmo nome, mantendo uma escolinha de futebol, que reúne cerca de 200 meninos. além do oferecimento à comunidade de serviços odontológicos, e cursos profissionalizantes, de Informática, Inglês, instrumentos musicais e projetos para a terceira idade.
A Unidos de Vila Maria foi fundada em 1954 a partir de um grupo de amigos que moravam na parte alta do distrito de Vila Maria e imediações, que se reuniam para brincar o carnaval pelas ruas do bairro, da Vila Munhoz até a Vista Alegre. Assim, surgiu em 1950 a escola de samba Unidos do Morro da Vila Maria (nome que permaneceria até 1971), sendo oficializada em 10 de janeiro de 1954. 
Neste primeiro ano, a Vila Maria ficou em segundo lugar no primeiro concurso do qual participou. Inicialmente, como as demais escolas da cidade, a Vila Maria não desfilava com alas formalizadas, saindo pelas ruas da cidade, tais como a Avenida Celso Garcia, no Brás, e a Avenida São João, no Centro, com sua bateria, o baliza Zé Caxambu e Claudete, uma passista que “escandalizava” por sair de maiô frente à bateria. Sua primeira sede foi a casa de Mané Sabino, e os escassos recursos eram obtidos através de contribuições dos comerciantes da região e dos próprios associados para a compra de tecidos para as fantasias.

Uma figura importante na história da escola é João Franco, o Xangô da Vila Maria, ator, cantor, compositor, um dos primeiros componentes da escola, um dos primeiros artistas a aderir ao movimento negro, e homenageado por Leci Brandão, num samba de autoria desta.
Segundo arquivos pessoais do próprio Xangô, uma característica da escola, levantada por alguns dos componentes mais antigos, é que durante muito tempo, apenas negros faziam parte da Vila Maria. Alguns dizem que isso acontecia porque os brancos não queriam misturar-se a este tipo de folia, enquanto outros pregam que havia mesmo preconceito por parte dos negros. Em 1968, no primeiro desfile oficial da cidade, a Vila Maria conquista o título do Grupo 2 (atual Grupo de acesso, quando, através de um enredo que falava sobre Villa Lobos, desfilou com 300 componentes e mais uma ala mirim. Ainda na década de 1960, a Vila Maria foi premiada pelo prefeito Faria Lima com o Apito de ouro, prêmio concedido às melhores baterias das escolas.
Na ocasião, o Mestre responsável pela bateria era Mestre Batucada, outro grande nome do samba paulistano. Em 1976, já com 600 componentes, e sob a presidência de Benedito Nascimento, a escola ganha uma nova quadra. Porém, é apenas na década de 1990, quando o hoje presidente de honra da Velha Guarda, Vadinho, e alguns amigos resolvem assumir a escola é que a Vila voltou a obter bons resultados. Em 1998, com o enredo “Uma viagem a Atlântida”, a Vila consegue o título do Grupo 2 (atual Grupo 1 da UESP). 
Em 2001, sob a presidência de Marcelo Müller, vem, finalmente, o título do Grupo de acesso, o que lhe concedeu o direito de figurar entre as grandes escolas no ano seguinte, tendo como tema do desfile as novelas
Já figurando entre as principais escolas do Carnaval paulistano , a Vila Maria ganhou uma nova quadra, a maior das escolas de samba de São Paulo, chegando em sexto lugar na disputa do Carnaval em 2004.
Em 2007, com um enredo sobre o renascimento ecológico da cidade de Cubatão, a Vila Maria surpreendeu o público com um desfile grandioso e um samba enredo empolgante, considerado por muitos o melhor samba enredo do ano, conquistando o vice-campeonato, melhor colocação de sua história.
Em 2008, com um enredo sobre os 100 anos de imigração japonesa no Brasil,a escola quebrou o recorde de alegoria mais comprida,a escola era uma das favoritas para o titúlo,terminou na 3º colocação.
Em 2009, a escola trouxe o enredo Da sobrevivência a luxúria,da ilusão a alucinação. Dinheiro, mito, história e realidade, terminando na 8º colocação.
Em 2010, a escola apresentou um enredo sobre o minério de ferro; "A indústria que manipula o ferro, é a mãe de todas as outras !" de autoria do carnavalesco Fábio Borges. Esperava-se um grandioso desfile da escola, com alegorias em formas inusitadas e de grandes proporções atingindo o limite máximo de altura do Sambódromo do Anhembi, porém, a escola obteve um resultado aquém do esperado, o samba enredo que sofreu sérias críticas ao ser escolhido não colaborou no desempenho da escola sendo um dos fatores de grande peso no insucesso da escola neste ano.
Em 2011 desfilou com um enredo sobre o Teatro Amazonas e sobre a cidade de Manaus, dentro de um contexto histórico que englobou passado, presente e futuro, intitulado "Teatro Amazonas - Manaus em Cena" de autoria do carnavalesco Fabio Borges, com um dos melhores desfiles da noite conseguiu um 3°lugar atrás da surpreendente Tucuruvi e da campeã Vai-Vai. Para o carnaval de 2012 a escola contará com um novo carnavalesco, o experiente Chico Spinosa que veio substituir Fábio Borges, chega também o consagrado intérprete carioca Nêgo, que irá comandar o time de intérpretes. Fernandinho SP outro intérprete consagrado na escola volta ao time como principal auxiliar de Nêgo.
NA MÃO DA VILA MARIA
O MUNDO É FANTÁSTICO

A Vila Maria é uma das Escolas mais estruturadas do Carnaval de São Paulo. O Sonho do Campeonato está muito perto de se tornar realidade... É questão de Tempo. Mas, sem dúvida, a Vila Maria é um Orgulho para São Paulo por sua criatividade e competencia. A ZN em nome do samba paulistano rende homenagens a esta Escola que já uma realidade e, com razão, figura entre as grandes de nossa cidade.
Valeu Vila Maria!
Presidente- Paulo Sergio Ferreira
Samba-Enredo 2012 Unidos de Vila Maria
Caranavalesco - Chico Spinosa


 Quem é Vila Maria, Levante as Mãos
É a força infinita da Criação
A Batucada é, Raiz verdadeira
Sou Comunidade, Valente e Guerreira
Quem é Vila Maria, Levante as Mãos
É a força infinita da Criação
A Batucada é, Raiz verdadeira
Sou Comunidade, Valente e Guerreira


Divino artesão o Criador do Universo
Fez do Primeiro Homem a Sublime Criação
A Poeira das estrelas, Filhos desse chão
 Chama Ardente é fogo, Clareia a Evolução
Pra semear, Colher, Compartilhar e dizer não a Covardia
Vamos das as mãos nossa Família
Fazer na Avenida a Corrente de Fé
Bate Forte no tambor Axé
No Batuque do meu samba... 
 No som do batuque eu tô
No compasso do Samba, eu vou
Pode Aplaudir, a Mão que faz a guerra
Levanta a Bandeira da Paz e do amor
No som do batuque eu tô
No compasso do Samba, eu vou
Pode Aplaudir, a Mão que faz a guerra
Levanta a Bandeira da Paz e do amor


E as Mãos... Mãos que Falam,
Conduzem engrandecem Meu viver e o Futuro...
O Futuro em nossas mãos,
Na internet OnLine com você
Retalhos vão se transformar, no artesanato Brasileiro Trago bordado no meu Pavilhão
O Gesto de Igualdade e União
Ô PAI... Ô Pai, Abençoai as mãos que fazem CARNAVAL

Que a Magia do Artista,
Conquiste a alma do Sambista Levante as mãos...
Quem é Vila Maria, Levante as Mãos
É a força infinita da Criação
A Batucada é, Raiz verdadeira
Sou Comunidade, Valente e Guerreira
Quem é Vila Maria, Levante as Mãos
É a força infinita da Criação
A Batucada é, Raiz verdadeira
Sou Comunidade, Valente e Guerreira


Divino artesão o Criador do Universo
Fez do Primeiro Homem a Sublime Criação
A Poeira das estrelas, Filhos desse chão
Chama Ardente é fogo, Clareia a Evolução
Pra semear, Colher, Compartilhar e dizer não a Covardia


Vamos dar as mãos...
Vamos das as mãos nossa Familia
Fazer na Avenida a Corrente de Fé
Bate Forte no tambor Axé 

E no som do Batuque eu tô...
No som do batuque eu tô
No compasso do Samba, eu vou
Pode Aplaudir, a Mão que faz a guerra
Levanta a Bandeira da Paz e do amor

No Batuque do Meu Samba... 
No som do batuque eu tô
No compasso do Samba, eu vou
Pode Aplaudir, a Mão que faz a guerra
Levanta a Bandeira da Paz e do amor
Mãos que Falam, Conduzem engrandecem
Meu viver e o Futuro...

O Futuro em nossas mãos,
Na internet OnLine com você
Retalhos vão se transformar, no artesanato Brasileiro
Trago bordado no meu Pavilhão
O Gesto de Igualdade e União
Ensaio Tecnico

Ô Pai, Abençoai as mãos que fazem CARNAVAL
Que a Magia do Artista,
Conquiste a alma do Sambista Levante as mãos...

Quem é Vila Maria,
Levante as Mãos
É a força infinita da Criação
A Batucada é, Raiz verdadeira
Sou Comunidade, Valente e Guerreira

Quem é Vila Maria,
Levante as Mãos
É a força infinita da Criação
A Batucada é, Raiz verdadeira
Sou Comunidade, Valente e Guerreira
Divino artesão o Criador do Universo
Fez do Primeiro Homem a Sublime Criação
A Poeira das estrelas, Filhos desse chão
Chama Ardente é fogo 
Postar um comentário