QUEM DIRIA? O FUTURO DO BRASIL É NANO...


Brasil e China:

juntos na nanotecnologia



Brazil and China to cooperate in nanotechnology sector

O Brasil e a China vão trabalhar juntos para desenvolver novas tecnologias na área de nanotecnologia, de acordo com uma portaria publicada no jornal oficial brasileiro pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação.
Marco António Raupp
Assinada pelo ministro da pasta, Marco António Raupp, a portaria cria o Centro Brasil-China de Pesquisa e Inovação em Nanotecnologia (CBC-Nano), que terá a forma de uma rede cooperativa de pesquisa e desenvolvimento.
O centro irá coordenar as actividades envolvendo a cooperação Brasil-China em nanotecnologia visando promover o avanço científico e tecnológico da investigação e aplicações de materiais com nano estruturas e consolidar e ampliar a pesquisa na área e expandir a formação científica.
A iniciativa tem como objectivo explorar os benefícios resultantes de projectos associados a implicações tecnológicas e criar programas de mobilização de empresas instaladas no Brasil para possíveis desenvolvimentos na área dos materiais nano.
A agenda de pesquisas do centro não está ainda definida mas, de acordo com o químico brasileiro Fernando Galembeck, a China manifestou interesse em desenvolver, com o Brasil, sensores e dispositivos para utilização em diagnóstico clínico.
Fernando Galembeck
A ideia é ter um equipamento portátil, de produção barata, que permita atender as pessoas”, disse Galembeck, que é director do Laboratório Nacional de Nanotecnologia (LNNano), em Campinas (São Paulo), e será o coordenador brasileiro no CBC-Nano.
A nanotecnologia centra-se na manipulação de materiais à escala atómica, de 1 a 100 nanómetros, em que cada nanómetro tem uma dimensão de 1 milionésimo de milímetro, ou seja, uma unidade 10 mil vezes menor do que o diâmetro de um cabelo. (macauhub)
Postar um comentário