O ETANOL DE RIBEIRÃO PRETO É UM MARCO PARA A INDUSTRIA NACIONAL

Refinaria de Paulínia (SP) recebe primeira carga de etanol via duto do Terminal de Ribeirão Preto

Iniciativa é um marco para a indústria nacional de biocombustíveis e contribui para o aumento da competitividade do etanol no Brasil

A Petrobras informa que foi realizada, no dia 25/06, a primeira transferência de etanol hidratado nas instalações da Logum Logística S.A., por meio de um duto que será operado pela Transpetro. O duto possui 24 polegadas de diâmetro e interliga o Terminal Terrestre de Ribeirão Preto à Refinaria de Paulínia (Replan), a uma distância de 206 km. 

A Petrobras é acionista da Logum, empresa constituída com o objetivo de implantar a infraestrutura necessária para o transporte de etanol - das regiões produtoras para o mercado consumidor brasileiro. 

A operação comercial definitiva desse ativo, prevista para julho, permitirá a venda do etanol hidratado em Paulínia ou a sua transferência, por meio de outros dutos, para Barueri e para o Rio de Janeiro. O etanol hidratado é destinado à venda para o consumidor final, nos postos de combustíveis, para utilização em veículos. 

A Petrobras está comprometida com a instalação de uma rede de infraestrutura logística pioneira, com o objetivo de melhorar a competitividade do etanol brasileiro. A empresa é acionista da Logum juntamente com os sócios Camargo Corrêa Construções e Participações S.A., Copersucar S.A., Raízen Energia S.A., Odebrecht Transport Participações S.A. e Uniduto Logística S.A. 

Esta é a primeira etapa de um empreendimento que integra o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), estimado em R$ 7 bilhões, constituído de modais dutoviário e hidroviário. A iniciativa permitirá a coleta de etanol dos centros produtores, principalmente dos estados de Goiás, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul e São Paulo, e o transporte do combustível até os grandes centros consumidores do Sudeste do País, permitindo inclusive cabotagens e exportações.
Postar um comentário