ALCKMIN CRIA SEGUIDORES NA GRECIA

Polícia grega invade universidade
 
 
A polícia grega interveio, na manhã de segunda-feira, 8, para reprimir com dureza um protesto estudantil que decorria no interior da reitoria da Universidade de Atenas.
Durante a operação surpresa, os agentes detiveram 31 estudantes e usaram gás lacrimogéneo contra um grupo de jovens que tentou impedir a saída do autocarro que transportava os colegas detidos.
Segundo noticiou a agência EFE, alguns fotógrafos que registavam os incidentes foram também agredidos.
Os estudantes protestavam contra o chamado "plano Atenea", que prevê entre diversos cortes o encerramento de quatro universidades, quatro escolas técnicas superiores, 20 faculdades e 74 departamentos.
Devido a estas medidas, milhares de estudantes gregos estão  sendo forçados a se mudarem para outras cidades para concluírem os cursos.
O plano Atenea também elimina as competências sobre financiamento e planificação do Conselho da universidade (eleito por professores e estudantes), que são transferidas para um novo Conselho de administração, sem representação estudantil e no qual metade dos membros são estranhos ao meio universitário.
Este plano é repudiado pela comunidade educativa do país, que acusa o governo de por fim à autonomia universitária.
 
 
ERT reinicia emissões
 
No mesmo dia, o governo grego anunciou o reinício das transmissões em sinal aberto da televisão pública ERT, silenciada abruptamente em 11 de Junho.
O ministro responsável pelo audiovisual, Pantelis Kapsis, explicou que se trata de uma programação temporária, que precederá a criação de uma nova sociedade de audiovisual pública.
Parte dos cerca de 2.700 trabalhadores da estação, despedidos sumariamente, deverá ser integrada no novo organismo audiovisual.

Postar um comentário