HADDAD SALVANDO OS MORADORES DE RUA

Prefeitura da transporte para abrigos
 
A Prefeitura de São Paulo, segue a decisão de Haddad de salvar vidas  adotando um método melhor que da administração passada para atrair moradores de ruas aos albergues da cidade durante as noites geladas registradas neste inverno.
A novidade é que, além do transporte para a ida aos abrigos, os veículos levam os moradores de rua de volta para os locais de origem.
Na madrugada desta quarta-feira (24), os termômetros registraram 5,2ºC, a temperatura mais baixa do ano e a menor desde 2000.
Três ônibus, kombis e carros da Defesa Civil fazem o transporte dos acolhidos. Segundo o prefeito Fernando Haddad (PT), a medida visa diminuir a resistência dos moradores de rua, que não querem se afastar de onde costumam viver. Grande parte dos moradores de rua residem na região central de São Paulo.
Além dos 63 Centros de Acolhida disponíveis na rede de Assistência Social, a Prefeitura de São Paulo abriu 3 mil vagas extras em centros de emergências, como em um abrigo provisório da Barra Funda. Uma das sedes da Defesa Civil na Avenida Zaki Narchi, aqui na Zona Norte, também cedeu espaço para acomodar os acolhidos.
“Nós reservamos espaços da Defesa Civil para acolher os moradores de rua, estamos colocando transporte à disposição dos moradores com um compromisso de pela manhã transportá-los para o local de origem, aonde eles foram acolhidos, porque senão a resistência é muito grande por parte deles de migrarem, de saírem do Centro para os abrigos”, afirmou o prefeito na manhã desta quinta-feira (25) após visitar a sobras de reurbanização da favela do Sapé, na Zona Oeste
 
Os acolhidos nos abrigos recebem um kit de higiene pessoal e cobertor, além de jantar e café da manhã. De acordo com Haddad, a Prefeitura quer criar uma relação de confiança com os moradores de rua.
“Vamos continuar insistindo com a população em situação de rua porque, muitas vezes, a resistência parte do próprio morador, que fica temeroso de receber tratamento indevido, desconfiado. Então, nós temos que vencer essa barreira, construir uma relação de confiança para que a gente possa fazer nosso trabalho”, disse Haddad.
Na madrugada desta quarta-feira (24), a mais fria do ano, 11 mil pessoas que vivem em situação de rua passaram a noite em abrigos e albergues da capital. Haddad salvando vidas.
Postar um comentário