LIBERTADO O PRESIDENTE DO SINDICATO DE ANDALUZ.

Cañamero protesta em silêncio
 
O presidente do Sindicato Andaluz dos Trabalhadores (STA) recusou-se, dia 10, a prestar declarações perante o Tribunal Superior de Justiça, em Granada, para onde foi levado pela guarda civil.
Acusado de ter participado na ocupação da zona militar da Turquillas, no Verão do ano passado, Diego Cañamero foi detido na véspera à tarde, quando saía de uma reunião da direcção do Sindicato e se dirigia para uma assembleia de trabalhadores na região.
Depois de passar a noite detido, o sindicalista foi presente ao tribunal, onde permaneceu em silêncio. Libertado pelo juiz, Cañamero declarou à saída que «ninguém deve tomar esta minha atitude como uma falta de respeito ao juiz.
É um protesto pacífico ante a maior campanha de criminalização da história contra o sindicalismo andaluz de classe. O SAT decidiu que nos declaramos insubmissos judiciais, não por capricho, mas para protestar contra a repressão. Por isso permaneceremos mudos perante os juízes», disse Cañamero garantindo perante dezenas de ativistas que manterá esta «atitude pacífica de não colaboração com a repressão».
Postar um comentário