ORDEM INTERNA DO IPREM DETERMINA QUEM VAI PAGAR O PATO

Perolas ao Porcos
Quando um Incompetente recebe a Cidade com R$ 6 bilhões no caixa, suficientes para operar 40 dias sem arrecadação, o resultado é Propaganda, Muro Cinza e corte no Cafezinho. 




Um Professor da rede Municipal de São Paulo, ao passar os olhos no Diário Oficial do dia  04.03.17 - sábado, mais exatamente na Página 15,  entendeu a razão que levou o João Pintor a cortar a publicação gráfica do periódico.  Talvez, mais do que economia, ate porque o João Pintor, com os seus 300 Milhões, não deixara de publicar o que lhe interessa nos Diários Extra Oficiais da Cidade, seja para exigir que  outros, como o ilustre mestre, dependam de maquinas para acessar  o Diário e não tenham conhecimento das atrocidades que ele esta cometendo com a Cidade. 

O fato fala por si. Parece irrelevante para quem não esta no funcionalismo, contudo o Professor sabe muito bem como este tipo de decisão se espraia na administração e como isso prejudica o atendimento ao Cidadão.
Muito bem dizia a Fiesp antes do Golpe: Nos não vamos pagar o Pato!
Agora, muitos daqueles que acompanharam entusiasticamente o grito de guerra, já esta concluindo que sua parte no Coro era Grasnar: Qua! Qua! Qua!








FAISSONÃO!  Diria o Mestre

ORDEM INTERNA IPREM n. 002 que DETERMINA, a necessidade de redução das despesas correntes do IPREM.


Resumindo:

Artigo 2. A Proibição do uso de rádio, micro-ondas, cafeteiras e congêneres.

Artigo 3. Para entrar em contato com os beneficiários, na ORDEM conforme segue:

1. Email
2. Fone Fixo.
3. Carta Simples.
4. SEDEX, Telegrama e Carta com AR, somente em último caso e com a devida anuência.

Artigo 3. (De novo erro deles ). A troca de galões de água potável somente com autorização?

Artigo 5. Cumprimento imediato.

       ANALISE DO PROFESSOR


1. Está Ordem Interna do IPREM é ridícula é merece a nossa repulsa.

2. De novo sobrou para os Funcionários (as) impedidos de trabalhar dignamente.

3. UMA agressão a saúde mental dos funcionários (as).

4. Parece uma coisa surreal da Época da Idade Medieval.

5. Agride a inteligência das pessoas.

6. Massacra psicologicamente os funcionários ( as ).

7. Dificulta os Funcionários ( as ) do IPREM de entrar em contato com os beneficiários, podendo causar enormes prejuízos caso não sejam encontrados a tempo.
Postar um comentário