O ÁPICE DA HEDIONDA PERSEGUIÇÃO DE MORO À LULA SERA EM MAIO



Editor do blog Cartas e Reflexões Proféticas, presidente da Ibrapaz, bispo da Diocese Brasil Central da Igreja Anglicana e professor universitário.



“É isso que indicam pesquisas feitas por institutos, como a mais recente, da MDA para a CNT. Conduzida em fevereiro, ela identificou um crescimento de cinco pontos percentuais para Lula, que o levou de 25%, em dezembro, para 30%. O mesmo vê-se na série de pesquisas do Vox Populi, que mostra que, entre outubro e dezembro de 2016, Lula subiu de 34% para 37%, e do Datafolha, que aponta que, entre julho e dezembro, o petista subiu de 22% para 25%”, afirma. “Como se percebe pela linha do tempo, independentemente do tamanho que têm, as intenções de voto do ex-presidente aumentaram depois da derrubada de Dilma Rousseff”.


Para o presidente do Voz Populi, “é claro que fracasso administrativo de Michel Temer” ajudou Lula, “assim o desgaste dos seus adversários”. “As qualidades que a população enxerga em Lula, somadas aos defeitos dos outros, é que explicam seu favoritismo”, acrescenta.


Coimbra afirma ser “patético que o Brasil esteja a discutir se uma liderança como Lula poderá ou não ser candidato, a depender da decisão monocrática de um juiz”. “Seus superiores não ousam contrariá-lo, mas ele tudo faz para contrariar o desejo de dezenas de milhões de cidadãos. Fomos longe na subversão da democracia”, diz.

Lula não pode ir sozinho depor na Morolândia

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva terá que comparecer a Curitiba para ser interrogado pelo juiz Sergio Moro no âmbito de um dos vários processos abertos contra si recentemente. Esse interrogatório está marcado para 3 de maio.
Curitiba, vale lembrar, é hoje uma das cidades mais antipetistas do Brasil. Provavelmente, mais do que São Paulo. Lula irá depor no ambiente mais hostil a si em todo o país. 

O antipetismo das classes média e alta curitibanas se deve, obviamente, a ser lá, na capital paranaense, o Quartel General do Juiz Sergio Moro, bem como da Operação Lava Jato, até aqui meramente uma caçada ao PT e a aliados e ex-aliados do PT.

Basta ir a qualquer fórum antipetista nas redes sociais para ver que já surgem planos de ataque a Lula quando for a Curitiba depor. Não surpreende, pois, que o antipetismo da Morolândia queira ir ao depoimento de Lula, até para produzir imagens para os telejornais.

Cenas de Lula sendo insultado por manifestantes quando chegar às cercanias do recinto onde será interrogado já são objeto de desejo não só da mídia antipetista, mas de cada um dos buracos onde o fascismo tupininquim se esconde.

Mas também há boatos de que estaria havendo articulação de movimentos sociais da região para irem apoiar Lula em um momento em que seus inimigos tentarão extrair lucro político do processo judicial em questão.

O anúncio público do depoimento de Lula não deixa outra solução à militância petista que não seja se organizar para se contrapor aos ataques que o ex-presidente fatalmente receberá da militância antipetista quando chegar ao local determinado por Moro para o interrogatório.

Vale, pois, uma reflexão sobre como enfrentar a direita curitibana.

Curitiba é uma das cidades brasileiras na qual a esquerda vive encurralada por uma maioria reacionária, truculenta e disposta a tudo para falar mais alto. Na verdade, o Paraná é um Estado “de direita”, em uma região onde a esquerda é mais fraca, o Sul.

É lícito supor, então, que não será fácil organizar resistência ao ataque que está sendo preparado contra Lula. Gente de São Paulo e de outras partes do país terá que ir a Curitiba apoiar o presidente. Eu mesmo já estou tratando de comprar minha passagem.
Postar um comentário