Aconteceu em Portugal as reuniões do Secretariado e da Região Europa do Conselho Mundial da Paz

CMP reuniu em Portugal
O CPPC acolheu, no fim-de-semana, as reuniões do Secretariado e da Região Europa do Conselho Mundial da Paz (CMP), das quais saiu a firme intenção de reforçar o movimento num momento em que ele é tão necessário.

Num comunicado enviado anteontem pelo Conselho Português para a Paz e Cooperação (CPPC), que integra o Secretariado do CMP e é coordenador da Região Europa, destaca-se a importância das reuniões realizadas no Seixal, que representaram um «assinalável contributo para o reforço do movimento da Paz». 
Em debate estiveram questões como a ingerência na Síria, que teve no levantamento, pela UE, do embargo à venda de armas à chamada «oposição» um último e particularmente gravoso episódio; bem como a situação na Turquia, no Médio Oriente, na Ásia e na América Latina. A exigência do desarmamento, da dissolução da NATO e do fim das bases militares estrangeiras e outras instalações militares foram igualmente reafirmadas, a par da solidariedade com a luta dos povos pela sua soberania.



Para além do balanço às mais recentes iniciativas levadas a cabo pelas organizações-membro do CMP, foram debatidos assuntos relacionados com o reforço da organização a nível global e decididas diversas atividades, entre as quais três campanhas internacionais: 
«Contra o militarismo e a guerra – por um mundo de Paz», que dê especial atenção à luta contra a NATO, que culmine num conjunto de iniciativas, em diversos países, em torno do 4 de Abril de 2014, com destaque para uma acção junto da sua sede, em Bruxelas; uma outra de solidariedade para com a Síria e contra a agressão externa e as sanções ao Irã; e uma terceira assinalando os 100 anos do início da Primeira Guerra Mundial.
Na reunião do Secretariado do CMP participaram, enquanto membros ou observadores, organizações vindas do Alemanha, Bélgica, Brasil, Chipre, Congo, Cuba, Dinamarca, Espanha, EUA, Finlândia, Grécia, Irão, Irlanda, Letónia, Nepal, Noruega, Palestina, Turquia, Venezuela e, claro, Portugal.
No sábado à tarde, com a presença das delegações estrangeiras, realizou-se um fórum público, no qual intervieram, entre outros, o secretario do Núcleo em Portugal do Partido dos Trabalhadores, Socorro Gomes, presidente do Conselho Mundial da Paz, Ilda Figueiredo, presidente do CPPC, e Alfredo Monteiro, edil do Seixal e presidente do Conselho Diretivo da Associação de Municípios da Região de Setúbal, co-organizadoras do evento.
Postar um comentário