Brasil sem Miséria eleva qualidade de vida no campo


Renda de agricultores familiares e assentados da reforma agrária cresceu 88% desde a criação, em 2011, do programa do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome

As políticas de inclusão produtiva implementadas pelo governo federal desde 2003 continuam a produzir resultados positivos e a servir de exemplo ao mundo quando o assunto é combate à pobreza. Entre 2011 e 2014, por exemplo, a renda de agricultores familiares e de assentados da reforma agrária cresceu 88%, de acordo com o Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS).
Mais de 1,9 milhão de famílias de agricultores familiares e 390 mil famílias de assentados da reforma agrária acessaram as políticas do Plano Brasil Sem Miséria desde a sua criação, em 2011. Uma das principais conquistas é a melhora da renda das famílias extremamente pobres no campo.
 “No tempo de estiagem, já até doei água para quem ainda não tinha cisterna”, conta a moradora de Itapipoca (CE) Mária de Fátima dos Santos, de 51 anos, ex-beneficiária do Bolsa Família.
Dona Fafá, como é chamada com carinho pelos vizinhos e amigos, devolveu o cartão do programa quando passou a ter condições, graças a uma cisterna para armazenamento de água, de produzir verduras, hortaliças e frutas.
Assim, o sustento de oito filhos passou a ser garantido perto de casa, na Comunidade Jenipapo, localizadada a 130 quilômetros de Fortaleza. Antes do programa Água para Todos, que permitiu a construção das cisternas,  dona Fafá “puxava” água do cacimbão que fica a 300 metros de casa.
Ações
Ações integradas do MDS permitiram o acesso das famílias à água para consumo e produção de alimentos e à energia elétrica. O Água para Todos entregou 1,2 milhão de cisternas de água para consumo humano no Semiárido e 121,4 mil tecnologias sociais voltadas à produção de alimentos. Programas como o de aquisição de alimentos também facilitaram a comercialização dos alimentos produzidos por agricultores familiares.
Já o Programa de Fomento às Atividades Produtivas Rurais garantiu que 354 mil famílias recebessem assistência técnica para aumentar a produção e melhorar a renda.
Mapa da fome
As ações do Brasil sem Miséria foram fundamentais para que o Brasil fosse retirado do mapa da fome no ano passado. Elogiado pela Organização das Nações Unidas, o Brasil ganhou destaque na última edição do Relatório sobre Insegurança Alimentar no Mundo, estudo da Organização das Nações Unidas. Segundo a FAO, o Brasil construiu uma estratégia eficaz de combate à fome no País e logrou êxito ao reduzir, de forma expressiva, a desnutrição e a subalimentação.
Postar um comentário