VELHO CHICO - O CAMINHO DAS ÁGUAS ACENANDO MELHORIA DE VIDA AO NORDESTINO! SALVE SÃO FRANCISCO!

BRASIL: Obras de integração do Rio São Francisco beneficiarão 12 milhões de pessoas até 2015.






CISTERNAS
Mais de 72 mil famílias residentes em áreas rurais carentes de acesso a água foram beneficiadas com cisternas de abastecimento humano instaladas pela Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf). A ação faz parte do programa Água para Todos, cuja coordenação é do Ministério da Integração Nacional (MI) e a Codevasf é um dos órgãos executores.
Desde 2012, a Companhia entregou 72.447 reservatórios em 133 municípios dos estados de Alagoas, Bahia, Minas Gerais, Sergipe, Pernambuco, Piauí e Maranhão. Aproximadamente 360 mil pessoas, moradoras de comunidades rurais difusas do semiárido, foram beneficiadas. Cada cisterna pode acumular 16 mil litros de água, quantidade suficiente para suprir as necessidades básicas de uma família de cinco pessoas por períodos de estiagem de até seis meses. Somadas, as cisternas possuem potencial de armazenamento de 1,15 bilhão de litros de água.
“O desafio da Codevasf é chegar a junho de 2014 tendo instalado pelo menos 132 mil cisternas nos oito estados em que atuamos – Minas Gerais, Bahia, Pernambuco, Sergipe, Piauí, Alagoas, Maranhão e Ceará –, e assim atenuar o sofrimento de quase 700 mil pessoas que moram em comunidades rurais difusas do Nordeste, e que estão sofrendo com a escassez hídrica dos últimos anos. Esse é o compromisso da presidenta Dilma Rousseff, e estamos lançando mão de diversas tecnologias por meio do programa Água para Todos”, afirma o presidente da Codevasf, Elmo Vaz.
Os reservatórios implantados pela Companhia são de polietileno e têm entre suas principais características a simplicidade do processo de instalação, a resistência e a vedação do armazenamento.
O abastecimento ocorre durante os períodos chuvosos: a água da chuva é aparada no telhado do local beneficiado e conduzida, por meio de um sistema de calhas e canos, para o interior do reservatório. Com a observância de cuidados básicos – que são comunicados aos beneficiados em treinamentos específicos – a água é própria para saciar a sede e para o preparo de alimentos. Nas localidades em que a estiagem tem sido mais severa, as cisternas estão permitindo que os beneficiados guardem com segurança a água provida por carros-pipa. A vida útil do equipamento é estimada em 30 anos. Municípios e famílias beneficiadas com cisternas instaladas pela Codevasf
De acordo com Gilvan Nunes da Silva, morador do povoado Marruás, situado em Craíbas (AL), a cisterna trouxe tranquilidade a sua família. “Antes de receber a cisterna a gente passava por muita dificuldade, era difícil acumular água. Agora, com a cisterna cheia podemos ter água por uma temporada de meses”, diz ele, que vive com a esposa e os quatro filhos. “A cisterna é muito importante, era algo necessário para o sertanejo”, acrescenta. O município de Craíbas possui cerca de 23 mil habitantes e ocupa a posição 5.432 no ranking brasileiro do Índice de Desenvolvimento Humano de Municípios (IDH-M). Nele foram instaladas 2.452 cisternas.
Novas instalações
O processo de instalação de cisternas prossegue e nos próximos meses será estendido ao estado do Ceará. Com o programa Água para Todos, o Ministério da Integração Nacional tem o objetivo de promover a instalação de 300 mil reservatórios até o fim de 2014 com a atuação de suas entidades vinculadas – dentre as quais está a Codevasf. Deste montante, a Companhia deverá instalar 169 mil unidades em 310 municípios.
A meta total do programa Água para Todos é de 750 mil cisternas, entre as de polietileno e as de placa de concreto, que serão implantadas por diversos órgãos governamentais. Até o momento cerca de 401 mil reservatórios foram instalados.
Para aperfeiçoar a gestão do programa, os novos contratos celebrados pela Companhia no âmbito do Água para Todos unificam a prestação dos serviços de fabricação e instalação dos diferentes componentes da cisterna; no início da execução do programa o trabalho de fabricação e de instalação era realizado independentemente por diferentes empresas.
A indicação dos beneficiários do programa é responsabilidade de comitês gestores municipais e comissões comunitárias, compostos por representantes da sociedade civil, sindicatos de representação rural, associações rurais, igrejas e poder público municipal.
O programa é destinado às famílias com renda até meio salário mínimo por membro da família, incluídas no Cadastro Único  do governo federal e que contenham o Número de Identificação Social (NIS). Além disso, é preciso residir permanentemente na área rural e não ter acesso ao sistema público de abastecimento de água.

Desde que surgiu, em 2003, até os dias de hoje, o P1MC construiu 499.387 mil cisternas, beneficiando mais de 2 milhões de pessoas. Para que esses resultados pudessem ser alcançados, a ASA conta com a parceria de pessoas físicas, empresas privadas, agências de cooperação e do governo federal.



Postar um comentário