O BRASIL SENDO USADO COMO EXEMPLO A SER SEGUIDO PELOS EUROPEUS

Violência contra mulheres

Duas em cada três mulheres vítimas de violência física, sexual ou psicológica em países da Europa não apresentam queixa à polícia nem recorrem a serviços de assistência, indica um relatório da União Europeia (UE).
O estudo, realizado pela Agência de Direitos Fundamentais da UE, alerta que a verdadeira dimensão da violência contra as mulheres «permanece invisível nos dados oficiais, o que justifica dedicar uma maior atenção ao assunto».
Em comunicado divulgado dia 14, o diretor da agência, Morten Kjaerum, salienta que o inquérito revelou elevados níveis deste tipo de violência em toda a UE.
Elaborado com base nos resultados de entrevistas presenciais com 42 mil mulheres nos 28 estados-membros, o relatório constitui o mais amplo estudo realizado sobre esta temática, contendo testemunhos sobre situações ocorridas no trabalho, em ambiente doméstico, em espaços públicos e inclusivamente na Internet.

A Agência de Direitos Fundamentais sugere em seu relatoria a necessidade de criacao de um dispositivo legal que vise a aumentar o rigor das punições das agressões contra as mulheres dando como exemplo a lei brasileira de 2006 (lei Maria da Penha) que resultou em 2010 em aumento de 112% em queixas de violência contra a mulher. 

A apresentação oficial do documento está marcada para dia 5 de Março, no decorrer de uma conferência de alto nível sobre a violência contra as mulheres.


Postar um comentário