Com o governo de Prokopis Pavlopoulos o parlamento da Grécia recupera a saúde universal


Grécia recupera a saúde universal para todos seus cidadãos

        
       syriza_shmaies_0_0_1
Atenas, 5 mai (Prensa Latina) A ponto de cumprir os primeiros 100 dias no cargo o Ministro da Saúde da Grécia, Panagiotis Kurumplis, expôs junto a seus vice-ministros as principais medidas de caráter social adotadas, segundo informou hoje a imprensa local.
A mais importante foi a de restaurar o direito à saúde gratuita, e o acesso a medicamentos, para todas aquelas pessoas com residência legal no país, bem como aos filhos de imigrantes sem documentação, mulheres grávidas, solicitantes de asilo e refugiados.
Kurumplis recordou que “a crise humanitária que enfrenta nosso país tem gerado profundas desigualdades na sociedade”, e proporcionar assistência de saúde a quem as políticas de austeridade privou dela “era uma prioridade do atual governo”.
A norma ministerial, que será aprovada pela Assembleia Nacional nos próximos dias, acaba com as taxas de hospitalização, as restrições no uso das instalações para os que carecem de seguro médico e universaliza todo tipo de exames de diagnóstico.
Para isso serão reforçados os quadros nos centros médicos, e se dotará de mais recursos as instalações para fazer frente ao aumento de pacientes, pois se calcula que nos últimos anos cerca de dois milhões e meio de pessoas, uma quarta parte da população, carecia de acesso à saúde pública.
A sua vez o Vice-ministro de Solidariedade Social, Theano Focio, assinalou que o programa de assistência humanitária, iniciado no dia 20 de abril passado, atendeu até a data 106 mil pessoas para ajuda alimentar, 33 mil para eletricidade gratuita e 26 mil para o subsídio de aluguel.
Focio acrescentou que aos 200 milhões de euros orçados inicialmente, se somarão outros 135 milhões mais, procedentes de fundos europeus para assistência aos mais necessitados.
 
Fonte: Prensa Latina.
 
Ministro da Saúde da Grécia - Panagiotis Kurumplis
 

 
 
Cego aos 10 anos, por acidente de explosão de uma granada de mão (Segunda Guerra Mundial) , Kouroumblis participou de uma série de lutas estudantis e populares, e eventualmente se tornou o líder de uma "revolta social" dos cegos. Ele é um dos membros fundadores da União Mundial de Cegos e trabalha de forma efetiva nas áreas de proteção de crianças, cuidados aos idosos e pessoas com deficiência.
Estima-se que com a intervenção da nova liderança do Ministério da Saúde, haverá grandes avanços sociais na Grécia.
Postar um comentário