A LIBIA SOFRE AS CONSEQUENCIAS DA "DEMOCRACIA E LIBERDADE" AMERICANA

Líbia
O Alto Comissariado da ONU para os Direitos Humanos alerta para a gravidade da situação no território líbio. 

O embaixador da Rússia na ONU, Vitaly Churkin I., garantiu uma disposição era contra os Estados Unidos e as potências européias de utilizar a resolução de interferência como um pretexto para uma intervenção militar na Líbia e o assassinato de Kadafi por medo do aumento da violência no estado libio em 2011.

Em declarações à comunicação social, sexta-feira, 24 de abril de 2015, o porta-voz do organismo Rupert Colville sublinhou que os assassinatos, as torturas, os sequestros, as migrações forçadas, a crise humanitária nas prisões e a arbitrariedade com que se detêm e mantêm em cativeiro pessoas, são provas irrefutáveis do caos para que foi conduzida a Líbia depois da vitória norteamericana.


Postar um comentário