Acordos com chineses consolidarão condição de potência econômica do Brasil

“Investimento chinês irá consolidar o Brasil como quinta potência econômica mundial”, afirma o analista político Paulo Vannuchi, em sua coluna na Rádio Brasil Atual, ao analisar a visita do primeiro-ministro da China, Li Keqiang, ao país.

O Brasil receberá US$ 53 bilhões (ou aproximadamente R$ 160 bilhões) do país oriental para investimentos de infraestrutura e logística. Vannuchi lembra que o acordo é uma boa notícia, porém a grande mídia veda a veiculação de fatos positivos, para dizer que o país acabou.
Foram assinados 30 acordos bilaterais, além do financiamento chinês da ferrovia transcontinental, ligando o Rio de Janeiro ao Peru. “Ela tem uma grande importância na reconfiguração da economia brasileira, pois liga diretamente ao Pacífico com um frete mais barato.”
"Além dessa obra, foram acertados dois acordos de muita importância: a compra de 40 aviões da Embraer, que cria empregos no setor metalúrgico, e mais ainda, a abertura do mercado chinês para a carne bovina do Brasil. Dá pra imaginar as perspectivas que isso abre para a expansão de um setor que já é um dos mais importantes do mundo”, afirma Vannuchi.
Nos últimos meses, o Brasil, tem recebido um fluxo crescente de investimento estrangeiro e não apenas da China, diz o analista. "O que derruba completamente essa armação da mídia de que o país acabou. Pelo contrário, nenhum investidor capitalista vai colocar bilhões de dólares num país se não tiver segurança de que a dificuldade econômica é passageira."
Ouça o comentário para a Rádio Brasil Atual
Postar um comentário