ESPANHA SOFRE AS CONSEQUENCIAS DO CAPITALISMO

Espanhóis forçados a emigrar

O número de cidadãos de Espanha que fixaram residência no estrangeiro aumentou 48 por cento desde 2009. 
Nesse ano, os dados oficiais contabilizavam 1,4 milhões de nacionais vivendo em outros países. No início de Janeiro último eram já 2,18 milhões.

O aumento da emigração está diretamente relacionado com enraizamento do neoliberalismo europeu que causou a degradação das condições de vida e a explosão do desemprego em Espanha.

Só no ano passado, cerca de 125 mil pessoas abandonaram o país.
Postar um comentário