LANÇAMENTO DO FACECUBA NÃO EXCLUE NINGUÉM. É DEMOCRACIA SOCIALISTA NA REDE SOCIAL

Lançamento do Facebook Cubano:
É Redsocial Popular
Cubans Launch Facebook Copycat Called “Redsocial”
Assim que me sentei na praia de Varadero, no início deste ano, eu bati esta foto do pôr do sol no  Blackberry que uso para compartilhar imagens no facebook e twitter com meus amigos no Canadá e em todo o mundo. Como turista em Cuba, a minha capacidade de usar redes sociais estava bem imitada pelo alto custo da ligação com o exterior, tanto quanto a capacidade de blogar dos cidadãos cubanos, mas isso mudou...
Annie Urban - Care2 news

A ordem agora em Havana; é se conectar. O governo cubano vai investir em uma variedade de iniciativas destinadas a dar maior conectividade com os cubanos. E Isto inclui:

A rede social cubana chamado "Redsocial" que usa a palavra "facebook" em sua URL (facebook.ismm.edu.cu). Capturas de tela de Redsocial no blogue "The Chiringa De Cuba" que mostra a página de login/registro e páginas de perfil semelhantes.
Planos para o acesso público a preços acessíveis para a rede.
E lançamento de Internet-cafés acessíveis.
Esta rede social será aberta a todos os cubanos.

Tudo isto a aconteceu por conta do Fórum de Mídia Alternativa e Redes Sociais, com a participação de representantes dos cinco continentes. O resultado foi uma declaração de 14 pontos apresentados pelos delegados da Argentina, Brasil, Canadá, Cuba, Equador, El Salvador, Espanha, Estados Unidos, França, Guatemala, Itália, México, Nicarágua, Palestina, e Venezuela.

ÓH! FACE CRUEL!
Facebook exclui os cubanos de seu Programa para descobrir brechas no Sistema
Um programa do Facebook para compensar hackers que descobrirem vulnerabilidades no código do site é ponto de exclusão de cidadãos da ilha. Neste programa, os especialistas cubanos são especificamente excluídos de acordo com as regras de  participação anunciadas pelo Facebook:

- Dar tempo suficiente para o FB responder e agir antes de tornar a informação pública.
- Ser o primeiro a especificar em detalhe a violação da segurança ou a falha do sistema

- Viver em um país que não esteja sofrendo sanções por parte EUA: Cuba, Coréia do Norte ou a Líbia.

Esta exclusão ja havia sido promovida pelo Facebook alguns no ano passado. Em dezembro de 2010, a rede social configurou uma competição para hackers, chamada Copa Hacker. Nesse evento também não foi permitida a participação de qualquer especialista em computadores da ilha, aplicando estritamente as sanções impostas pelos EUA aos cubanos, impedidos de usar a World Wide Web.
Estados Unidos em 1996 permitiu a ligação de Cuba para a Internet, mas sob ameaça de sanções para facilitar servera e-commerce ou qualquer outro serviço que é propício para o desenvolvimento de TI na ilha
Cuba possui uma das mais precárias infra-estrutura de telecomunicações do planeta, devido ao bloqueio americano, no entanto, é o quarto país no mundo quando se fala de habilidades para o uso da Tecnologia da Informação e Comunicações (TIC), de acordo com os últimos relatórios da União Internacional de Telecomunicações.

A recompensa oferecida pelo Facebook para este programa é de $500(Quinhentos Dólares, mas alerta que, se as falhas de segurança encontradas forem mais complexas, maior também sera a recompensa.
Postar um comentário