NO DEBATE DA RECORD PADILHA AFIRMOU -"PARA ONDE O PSDB SÓ LEVOU PRESÍDIOS EU VOU LEVAR CEU'S DA JUVENTUDE"

No debate da Record, o governador Geraldo Alckmin (PSDB) demonstrou  que não tem respostas para as crises do Estado de São Paulo. Tentou enrolar, deu respostas evasivas e/ou respondeu outras coisas ao que lhe era perguntado. O Volume Morto da cantareira acabou, falta removermos o volume morto do palácio dos Bandeirantes!
Alexandre Padilha se destacou efetivamente, principalmente quando falou de CEUs e da área de segurança pública.

Padilha
Padilha implantará CEUs no Estado (Centros Educacionais Unificados) da capital para alunos do ensino médio. Nos CEUs o ensino é de tempo integral e as unidades possuem estruturas adequadas, como teatros, piscinas e quadras poliesportivas que objetivam, além de lazer, desenvolver adequadamente os jovens paulistas. Padilha salientou o fracasso  da gestão tucana na educação, criticando a progressão continuada nas escolas. Prometeu acabar com este modelo falido no Estado, como Haddad está fazendo na cidade de São Paulo.

Na área de segurança pública Padilha ressaltou a importância de constituir no Estado de São Paulo a integração das forças policiais. “São Paulo precisa criar uma força paulista de segurança pública: a integração da Polícia Militar, da Polícia Civil, da Guarda Civil Metropolitana, da Polícia Federal, das Polícias Rodoviárias Federal e Estadual no mesmo centro de comando e controle em todo o Estado”. Ele lembrou que o sistema integrado obteve bons resultados durante a Copa do Mundo. “Aquilo que deu certo na segurança pública na Copa, nós queremos que seja permanente no Estado de São Paulo, criando uma verdadeira força paulista de segurança pública para inibir e reduzir os roubos e outros crimes que existem hoje”. Padilha destacou a onda de violência contra as mulheres, pois há um aumento significativo no número de estupros e falta medidas para a  proteção das mulheres.. "Hoje, se uma mulher procura uma Delegacia da Mulher à noite, encontra ela fechada. Vou mudar isso".


Outros candidatos tiveram a oportunidade de criticar a gestão da água no Estado - Foi citado a política de privatizações do PSDB e as consequencias geradas, como no caso da falta de investimentos da Sabesp e a atual crise de abastecimento hídrico do Estado. A Sabesp se tornou na gestão do PSDB, empresa de capital aberto, ou seja, foi privatizada. A empresa privada não está preocupada com o bem-estar e a saúde da população. Ela sequer está preocupada com o serviço que deveria fornecer. A empresa dominada por acionistas que só tem um interesse: o lucro a qualquer custo.
A saúde pública no Estado de São Paulo está sendo privatizada a passos largos. Hospitais que foram construídos com recursos do SUS com o projeto de lei do governo Alckimin, autoriza o uso de até 25% dos leitos da rede estadual por convênios e particulares. Pela “porta 1”, entram os usuários do SUS. Pela “porta 2”, apenas os conveniados e particulares.  Nas mesmas instituições públicas, dupla-porta para pacientes SUS que têm diagnóstico e tratamento mais tardios do que conveniados ou particulares para males idênticos.






Postar um comentário