COMPANHEIRO VACCAREZZA X VEJA DO PIG - QUEM TEM CREDIBILIDADE?

Matéria publicada na revista Veja, faz Vaccarezza rebater mais uma das tentativas de exposição injusta golpista eleitoral. Uma denúncia de gravidade não pode ficar assombrando pessoas do bem sem base acusatória, sem citação de fontes ou provas documentais, muito menos às vésperas de eleições, com simples interesse em interferir em resultado eleitoral.

Vaccarezza desmente a revista que o menciona como integrante da suposta lista de parlamentares denunciados pelo ex-diretor da Petrobras como beneficiários de um esquema de corrupção nos contratos da companhia. “Nego peremptoriamente ter recebido recursos do Sr. Paulo Roberto Costa”.diz o texto assinado por Vaccarezza.

O deputado afirma ainda que “definitivamente” não faz parte “de esquema de pagamentos de propinas envolvendo a Petrobras ou qualquer outra empresa”.

Vaccarezza questiona a inexistência de fonte na reportagem e diz que Veja “tem claro e manifesto interesse em interferir no resultado” das eleições. A notícia não cita a(s) fonte(s) de um vazamento que, além de ilegal, é feito, declaradamente, de forma seletiva, já que, entre dezenas de deputados que teriam sido envolvidos, o nome de Vaccarezza foi destacado;

A revista Veja já havia enveredado por acusações semelhantes com base em depoimento da contadora Meire Poza à Polícia Federal. A notícia foi desmentida logo depois pela própria fonte da revista. Ao falar sob juramento na Câmara dos Deputados, a sra. Poza disse que "a revista exagerou quando diz, dessas operações, que eram direcionadas, o fundo era direcionado ao PT, isso não é verdade”. E a Sra. Poza disse mais: “um ponto que não ficou claro na revista é quando cita o deputado Vaccarezza e diz que o assessor do deputado me procurou - isso é fato, me procurou sim. Mas não para direcionar uma operação para o fundo que já era do Beto. Isso não foi assim que aconteceu, é um pouco diferente. (...) o assessor procurou para fazer um investimento, mas não foi neste fundo. Na verdade este fundo não existia ainda. Não houve uma procura direta do assessor do deputado para dizer ‘olha eu quero fazer negócio com Alberto Yousseff’, não, nunca houve isso."

Apesar da exposição injusta, até o momento não foi feito qualquer reparo que desagravasse a acusação na imprensa. Nenhum esclarecimento e muito menos retratação;

Deputado Federal Cândido Elpídio de Souza Vaccarezza nasceu em Senhor do Bom Fim- BA e é Médico Ginecologista e Obstetra. Iniciou sua brilhante carreira política no movimento estudantil da Bahia e na luta pela democratização do País. Ajudou na reorganização da União Nacional dos Estudantes (UNE) em 1979 e foi membro da primeira diretoria na reconstrução da entidade.


Mudou-se para São Paulo em 1981 para concluir o curso de Medicina e fazer residência médica. Um dos fundadores do PT na Bahia, ajudou a construir o Partido dos Trabalhadores também em São Paulo, onde exerceu diversos cargos de direção, inclusive o de presidente do Diretório Municipal de São Paulo e o de secretário-geral do Diretório Nacional.

Disputou a primeira eleição em 1998 firmando três compromissos que orientam seus mandatos até hoje: lutar pelo desenvolvimento de São Paulo e do Brasil; pela geração de empregos e pela distribuição de renda. Tem como princípios as liberdades individuais, como a liberdade de culto, e a liberdade de imprensa. Defende o Estado laico.

Na Câmara federal, onde está concluindo seu segundo mandato, Vaccarezza sempre ocupou cargos de destaque. Estreou como coordenador do Grupo de Trabalho para Consolidação das Leis – entre 2007 e 2008. Ainda no seu primeiro mandato, o talento e a capacidade de trabalho logo o levaram para a Liderança do PT  em 2009 e Liderança do Governo, cargo que exerceu entre 2010 e 2012. 

Articulador experiente, Vaccarezza é apontado pelos seus colegas como um dos parlamentares mais influentes do Poder Legislativo, em sucessivas eleições coordenadas pelo Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar disputando entre “Os 100 cabeças do Congresso”. Considerado um grande negociador, Cândido Vaccarezza é eleito pelos pares como membro da elite parlamentar desde que entrou na Câmara federal, tendo sido indicado por dois anos consecutivos o segundo parlamentar mais influente de todo o Congresso.

Em 2011, entrou também na lista dos 25 “melhores deputados“, no Prêmio Congresso em Foco, indicado numa votação por 267 jornalistas de 55 veículos de comunicação que fazem a cobertura do Congresso Nacional.

Em 2010, foi indicado pelo presidente Lula como líder do governo na Câmara e reconduzido para a tarefa pela presidente Dilma, cargo que exerceu até 2012. Durante estes dois anos, foi responsabilidade de Vaccarezza viabilizar os planos Brasil sem Miséria e Brasil Maior, a política de aumento real do salário mínimo, o Super Simples Nacional, o Pronatec, a prorrogação da DRU, entre outros. 

Além disso, ainda como líder, Vaccarezza articulou a aprovação do aumento dos recursos para o Bolsa Família, o PAC, o marco regulatório do pré-sal e o Regime Diferenciado de Contratações para obras da Copa e das Olimpíadas. 

Ainda em 2012, Vaccarezza coordenou o Grupo de Trabalho que discutiu as dívidas dos Estados e Municípios com a União, reunindo em Brasília metade dos governadores em torno de uma proposta que hoje serve de base para o novo pacto federativo em votação no Congresso.

Em 2013, o deputado foi designado coordenador do Grupo de Trabalho para a Reforma Política e presidente da Comissão Mista que regulamenta dispositivos da Constituição Federal, entre eles o que garante todos os direitos aos trabalhadores domésticos.

Deputado estadual por dois mandatos, presidiu a CCJ, a Comissão de Consolidação das Leis do Estado e a vice-presidência da Comissão de Finanças e Orçamento. É de sua autoria a criação do Sistema de Sangue do Estado de São Paulo e o Código do Idoso do Estado.

TRAJETÓRIA

1998 – 2006 – Deputado estadual 

Presidente da Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania

Presidente da Comissão de Consolidação das Leis do Estado

Vice-presidente da Comissão de Finanças e Orçamento

2006 - atualmente Deputado Federal

2007/8 – Coordenador do Grupo de Trabalho para a Consolidação das Leis

2009 - Líder do PT 

2010/2012 - Líder do Governo

2012 – Coordenador do GT das Dívidas dos Estados com União

2013 - Coordenador do Grupo de Trabalho da Nova Lei Eleitoral

  Coordenador do Grupo de Trabalho para a Reforma Política

2013/14 - Coordenador da Comissão Mista que Regulamenta a Constituição Federal
Postar um comentário