FERNANDO HADDAD DESMONTA ESQUEMA CRIMINOSO DOS QUADRILHEIROS PSDB/DEM-AMIGOS DO PIG!

Mauro Ricardo se tornou funcionário de carreira da Receita Federal em 1993 e, em 1995, foi trabalhar com o então Ministro do Planejamento, José Serra. Desta forma, tornando-se uma espécie de “secretário do esquema” de Serra pois sempre que o tucano ocupava um cargo público, Mauro Ricardo estava lá, destacado da equipe.


Em 1998, depois de perder a eleição para a prefeitura de São Paulo para Celso Pitta, Serra se tornou ministro da Saúde de Fernando Henrique, e lá foi Mauro Ricardo. Na gestão de Serra, ele assumiu a presidência da Funasa, Fundação Nacional de Saúde.  

Mauro Ricardo permaneceu no cargo até o fim do Governo de FHC. 

Em 2002, Serra perdeu a eleição presidencial para Lula e fica momentaneamente sem mandato. 

Nesse período, Mauro Ricardo foi presidir a Copasa, Companhia de Saneamento de Minas Gerais. 

Presidiu a estatal mineira entre 2003 e 2004 – na administração do também tucano Aécio Neves. 

Em 2004, José Serra é eleito prefeito de São Paulo, e Mauro Ricardo volta a trabalhar com ele, dessa vez, para assumir a Secretaria de Finanças do Município. 

No meio do mandato, Serra renuncia para ser candidato ao governo do Estado de São Paulo. 

Serra é eleito em 2006, e Mauro Ricardo “sobe” com ele: assume a Secretaria da Fazenda do Estado de São Paulo. 

Em 2010, Serra se prepara para mais um voo presidencial – novo voo frustrado. Ele perde a eleição e fica novamente sem mandato. 

O substituto de Serra no Palácio dos Bandeirantes, Geraldo Alckmin, se apressa em ocupar os espaços da máquina do Governo serrista, e a despeito dos pedidos de Serra – noticiados pela imprensa na época – Mauro Ricardo é substituído em 2011.

Imediatamente, Mauro Ricardo volta para a Secretária de Finanças do Município de São Paulo, na gestão do então prefeito Gilberto Kassab. Vice de Serra em 2004, Kassab herdou a prefeitura em 2006, e se reelegeu em 2008. 

Mauro Ricardo ficou como titular da pasta de Finanças até o fim do mandato de Kassab. 

Nesse período, ele chefiou diretamente – segundo o ex-prefeito Gilberto Kassab, com ”total autonomia” – pelo menos dois dos quatro ex-servidores presos hoje, suspeitos de desviar 200 milhões de reais dos cofres da prefeitura de São Paulo, nos últimos 3 anos. 

Mauro Ricardo era chefe direto de Ronilson Bezerra Rodrigues, ex-subsecretário da Receita Municipal (exonerado do cargo em 19/12/2012); e Eduardo Horle Barcelos, ex-diretor do Departamento de Arrecadação e Cobrança (exonerado do cargo em 21/01/2013).

No final do mandato de Kassab, Mauro Ricardo foi ”disputado” por dois prefeitos eleitos em 2012 – Antonio Carlos Magalhães Neto (DEM-BA), de Salvador, e Arthur Virgílio (PSDB-AM), de Manaus. 

Mauro Ricardo escolheu Salvador, onde é novamente Secretário de Finanças. 
Postar um comentário