O EUROPEU REJEITA A RECEITA CAPITALISTA

Sondagem Gallup
Maioria rejeita cortes
Mais de 60 por cento dos inquiridos nos diferentes países da União Europeia discordam das políticas de austeridade como meio para superar a crise, indica uma sondagem da empresa Gallup, publicada no dia 2.
Esta rejeição maioritária eleva-se a 94 por cento na Grécia, 81 por cento em Portugal e 80 por cento em Espanha.
O estudo revela igualmente que mais de metade dos respondentes (51%) consideram que as políticas de austeridade não permitiram debelar a crise, contra apenas cinco por cento que manifestam opinião contrária sem reservas.
Sobre a questão de a quem aproveitam estas políticas, 67 por cento responderam «apenas a alguns países», sendo que 77 por cento dos que assim pensam indicam a Alemanha como principal beneficiário.
O inquérito foi realizado num universo de 6177 cidadãos de todos os países da UE, entre os dias 13 e 23 de Setembro, para a plataforma online «Debating Europe», pertencente ao grupo de influência («think tank») «Friends of Europe».
Na véspera da publicação da sondagem, o gabinete de estatísticas Eurostat, confirmou os níveis de desemprego recorde na UE: 5,5 milhões de jovens com menos de 25 anos não têm trabalho, dos quais 3,5 milhões concentram-se nos países da zona euro.
Apesar de uma ligeira quebra de 123 mil jovens nos 28 estados-membros, o desemprego juvenil mantêm-se ao nível de 2012, atingindo proporções gigantescas na Grécia com 61,5 por cento, na Espanha, com 56 por cento, e, fora da zona euro, na Croácia, com 52 por cento.
Postar um comentário