REVOLTA DA CHIBATA - João Cândido, por ele mesmo





É emocionante ouvir a voz de João Cândido nesta gravação de áudio feita pelo Museu da Imagem e do Som em 1968, um ano antes de sua morte. Mais de meio século após a Revolta da Chibata, ficam evidentes a capacidade de liderança, a inteligência e o senso de justiça deste homem que foi condenado a uma vida miserável por se insurgir contra a prática de castigos físicos na Marinha. 

Mesmos depois de absolvido pelo Conselho de Guerra, em 1912, o Almirante Negro continuou a ser perseguido. Foi demitido de todos os empregos que conseguiu por pressão dos oficiais da Marinha.
A entrevista de João Cândido foi concedida ao Museu da Imagem e do Som, no Rio De Janeiro.As perguntas são do historiador Helio Silva e de Ricardo Cravo Albin , então diretor executivo do MIS.Também Adalberto Cândido, filho caçula de João Cândido esteve presente na realização do depoimento. Escute agora o trecho de 30 minutos desta entrevista ao qual o programa Nação teve acesso.

Maestri conta a história da Revolta da Chibata

Os jornais, de certa forma, do mundo inteiro se referiram a essa revolta. Na realidade, essa foi a mais importante, a maior revolta das marinhas de guerra do século XX. Em dimensão e tamanho supera a própria revolta do encouraçado Potemkin”.Mário Maestri

O professor e historiador Mário Maestri é daqueles que conta a história com paixão e nos remete ao calor dos acontecimentos. Ele é considerado um dos grandes estudiosos da escravidão no Brasil. Entre seus livros, está Cisnes Negros: uma história da Revolta da Chibata. Aqui você confere na íntegra a entrevista de Maestri ao programa Nação sobre este importante momento da história do Brasil.Vale a pena! A entrevista foi dividida por temas em 5 partes. Clique nas setas laterais para passar para a próxima parte.
Postar um comentário