Mais de 700 palestinos presos sem acusação em Israel


Mais de 700 palestinianos estão detidos sem acusação formal por parte de Israel, denunciou uma organização de apoio e solidariedade para com os encarcerados. 
O Clube dos Prisioneiros Palestinianos alerta que o número dos presos ao abrigo da lei de detenção administrativa tem aumentado em resultado da vaga repressiva sionista.

Um dos confinados sem julgamento é o jornalista Mohammed al-Qiq, em greve de fome há cerca de três meses. 30 palestinianos encontram-se presos sem conhecer acusação desde antes da assinatura dos acordos de Oslo, em 1993.

A semana passada, o Coordenador Especial das Nações Unidas para o Processo de Paz no Médio Oriente, Nikolay Mladenov, denunciou que uma pessoa deve ser «acusada ou imediatamente libertada», e manifestou «extrema preocupação com a deterioração do estado de saúde» do jornalista.
Postar um comentário