Rússia ataca Q.G. do Estado Islâmico e destrói posto de comando

O que a Rússia conseguiu "em poucos  dias" é provar que os EUA nunca tiveram interesse em promover a paz na Síria, pelo contrário, USA é a patrocinadora do terror! 

Está sendo noticiado pelas redes sociais que o "califa" Abu Bakr al-Baghdadi, líder máximo do ISIS, solicita urgente asilo político aos EUA. Ele teme pela sua vida, uma vez que o Estado Islâmico em território Sírio que está sendo destroçado pela Russia, e mais de 3 mil terroristas já desertaram.
Em julho de 2014 Edward Snowden publicou documentos revelando que Abu Bakr al-Baghdadi, líder do Da'ish, seria na verdade Simon Elliott, de ascendência judia, recrutado pelo Mossad para criar discórdia entre os muçulmanos, fomentar a guerra entre o Oriente e o Ocidente e assim reforçar a posição do Estado de Israel no Oriente Médio. Segundo os documentos reveladores, publicados por Snowden, a única solução para a proteção do Estado judeu seria "criar um inimigo perto de suas fronteiras.


Aeronaves russas destruíram três de sistemas de lançamento múltiplo de foguetes do Estado Islâmico e cerca de 20 tanques na Síria, de acordo com comunicado do Ministério da Defesa russo nesta segunda-feira (5).

Rússia ataca Q.G. do Estado Islâmico em Aleppo, destrói posto de comando e 20 tanques

Segundo a nota, dois caças Su-25 alvejaram o quartel-general dos jihadistas na cidade de Aleppo, bem como um posto de comando no topo da montanha de Jebel Batra.

Além disso, mais de 20 tanques foram destruídos por um Su-34 na província de Homs.

Os aviões de combate do grupo aéreo russo implantado na Síria realizaram 15 missões nesta segunda-feira, atingindo dez alvos do grupo terrorista em várias partes do país, segundo disse o Ministério da Defesa russo.

O porta-voz Major General Igor Konashenkov destacou que os resultados do ataque aéreo foram confirmados por dados de reconhecimento sólidos, incluindo comunicações interceptadas entre os extremistas islâmicos.



Todos os ataques da Força Aérea Russa na Síria são direcionados para a desorganização do sistema de comando e de apoio técnico do Estado Islâmico, acrescentou Konashenkov.


Postar um comentário