CORRUPÇÃO: A CHEGADA DO PT À PREFEITURA DE SÃO PAULO COLOCARA O TEMA NA MÍDIA. SAIBA A PRINCIPAL RAZÃO QUE ESTABELECERÁ O RETORNO DESTA PAUTA ESQUECIDA NAS ÚLTIMAS ADMINISTRAÇÕES DESSA CIDADE


Haddad dá carta branca
ao Controlador Geral do Município
Marcos Spinelli terá autonomia para dar mais transparência à administração municipal e prevenir irregularidades.


O prefeito Fernando Haddad apresentou à imprensa nesta sexta-feira (18) o Controlador Geral do Município, Marcos Vinícius Claussen Spinelli. Durante entrevista coletiva realizada nesta tarde, Haddad afirmou que o controlador terá total autonomia para dar mais transparência à administração municipal e prevenir irregularidades.

“Spinelli foi escolhido por sua competência e tem carta branca para atuar em todas as áreas da administração municipal”, afirmou o prefeito. O controlador terá como missão coibir abusos, determinar boas práticas, regulamentar processos e sugerir leis e procedimentos, com o objetivo de aprimorar a administração pública. “Queremos que o cidadão se sinta seguro de que alguém está zelando permanentemente para que as melhores práticas sejam adotadas no âmbito municipal”, completou Haddad.
 Engenheiro especializado em Segurança do Trabalho, com mestrado em Administração Pública, Marcos Spinelli é ex-secretário de Prevenção à Corrupção da Controladoria Geral da União. “Queremos construir um sistema que permita a adoção de políticas de prevenção e de punição da corrupção. Para isso, a transparência é essencial. Uma cidade como São Paulo tem que ser modelo de transparência para o resto do país”, disse Spinelli. Ele foi um dos formuladores da Lei de Acesso à Informação, tendo atuado na criação do Portal da Transparência do Governo Federal.

A Controladoria Geral do Município (CGM) foi criada por decreto assinado pelo prefeito. Irá reunir serviços atualmente dispersos na Prefeitura, centralizando as atividades de controle interno. Deverão ser integrados à nova estrutura o departamento de auditoria da Secretaria Municipal de Finanças, o Departamento de Procedimentos Disciplinares (Proced) da Secretaria de Negócios Jurídicos, a Ouvidoria do Município e as comissões de ética. “Com isso, os trabalhos terão uma organicidade maior e mais capacidade de intervir na administração pública”, explicou Haddad.
AREAS DE ATUAÇÃO
O novo órgão será estruturado em quatro áreas: auditoria, que exercerá o controle interno propriamente dito; promoção de integridade, que fomentará a transparência e a interação com a sociedade civil; corregedoria, responsável pelas sanções, e a Ouvidoria do Município. Haverá ainda um setor de produção de informações estratégicas e inteligência, que utilizará a tecnologia da informação para detectar desvios de conduta ou vulnerabilidades.

“O nosso objetivo é trabalhar cada vez mais de forma preventiva, porque é mais eficaz. Mas o sistema de correição tem que funcionar também muito bem, para que o servidor público saiba que, caso esteja envolvido em alguma irregularidade, será punido”, explicou Spinelli.

Segundo o controlador geral, os próximos passos para o trabalho do órgão serão realizar um diagnóstico dos serviços de controle já existentes e montar a estrutura legal do trabalho da CGM. Será realizado ainda um mapeamento das vulnerabilidades da máquina pública municipal.
Postar um comentário