FERNANDO GABEIRA SE ENGAJA EM SÓRDIDA CAMPANHA CONTRA CUBA


Nota Informativa do Governo Revolucionário: Cuba desmente campanha sobre morte de Juan Wilfredo Soto García

Nas últimas horas, pôs-se em marcha uma campanha de difamação orquestrada contra a nova Revolução. Desta vez, usando a morte de um cidadão cubano, Juan Soto Wilfredo García, ocorrida em 08 de maio, por uma pancreatite aguda, no hospital provincial Arnaldo Castro Milian em Santa Clara.

Elementos contra-revolucionários, sem escrúpulos, fabricaram a mentira de que esta morte foi o resultado de uma suposta surra que a ele haviam infligido homens do Ministerio do Interior,e essa estoria foi rapidamente amplificada por meio do centro de desinformação imperial, principalmente na Europa e nos Estados Unidos, onde , até mesmo, alguns porta-vozes de governo, têm expressado preocupações sobre o fato alegado.

Em 06 de maio, o cidadão foi admitido naquele hospital com dor abdominal grave, causada por pancreatite aguda. Posteriormente foram diagnosticados mais problemas de outras doenças subjacentes, como a cardiomiopatia dilatada, hiperlipidemia (excesso de gordura no sangue), diabetes e hepatite crônica produto fígado gordo.

Exames patológicos realizados no falecido comprovam a morte natural, estabelecendo-se como causa preliminar "choque e falência de múltiplos órgãos multifatorial, devido a uma pancreatite." Nenhum sinal de violência interna ou externa.
Wilfredo Soto García

O cidadão Wilfredo, 46, era fichado com vários antecedentes criminais, como conduta desordeira, roubo e lesão, pelo que ele sofreu sanção de privação de liberdade por dois anos.

Nos últimos tempos, esteva ligado a contra-revolucionários que o usavam para suas atividades provocativas. A última ocorreu em 05 de maio em um parque em Santa Clara, para perturbar a paz, momento em que ele foi levado para uma delegacia e liberado três horas depois, sem nenhum incidente.

No momento em que se ratifica, com amplo apoio popular, os resultados do VI Congresso do PCC, quando o País está totalmente comprometido com a implementação das orientações aprovadas, os inimigos externos e internos tentam minar a realidade Cubana e comprometer o prestígio internacional da Revolução e da sua força moral .

Conforme expresso pelo presidente dos Conselhos de Estado e de Ministros, General de Exército Raúl Castro Ruz, no informe para o Sexto Congresso do PCC:

"Temos suportado pacientemente a incansável campanha, efetivada desde os Estados Unidos e em vários países da União Europeia, para nos desacreditar no campo dos direitos humanos com intuito de exigir de nós, nada menos do que, uma rendição incondicional e imediato desmantelamento de nosso sistema socialista. E por esse intento; incentivam, orientam e ajudam os mercenários internos a desobedecer a lei."

A Revolução sempre defendeu a verdade e o poder invencível do povo e acredita na força das idéias e na justiça que a tornaram possível.

O ESPETACULOSO GABEIRA É UM PAPAGAIO A SERVIÇO DA DIREITA
Baseado tão somente em boatos espalhados por detratores de Cuba e desprezando completamente todas as informações prestadas pelas autoridades que atenderam o homem no Hospital, o midiático candidato derrotado do PV, fingindo ser alguém extremamente preocupado com os direitos humanos no Mundo, já cobra providencias enérgicas do Governo e do Congresso Brasileiro contra a Ilha. Aliás, providencias que jamais cobrou serem tomadas contra um certo País que invadiu outro e matou um cidadão,  raptou suas companheiras e depois lançou o corpo do defunto ao Mar. 
Agora, vejam como o grande "Humanista " ,"Defensor dos Direitos Humanos", "homem preocupado com a vida humana e a justiça" encerra seu texto a respeito da morte de Bin Laden:

No caso de Bin Laden, Obama fez o exatamente o que governo Bush faria se o tivesse
encontrado.
E com isso resolveu também uma série de dúvidas a seu respeito, atraindo independentes

e republicanos para sua futura campanha.
Passada a agitação da morte de Bin Laden recomeça a grande e cotidiana batalha pela
recuperação da economia.
E toca o barco... 
por Badi
Dissidente cubano morre após espancamento
por Fernando Gabeira
Um dissidente cubano, Juan Wilfredo Soto Garcia, morreu depois de ser espancado pela policia política. Soto Garcia era do grupo Pólo Antitotalitário Unido, o mesmo de Guilherme Fariñas, agraciado com o Prêmio Sakharov pelo Parlamento Europeu.
O espancamento de Soto Garcia foi visto por várias pessoas e Fariñas denunciou a morte como um assasinato. A blogueira Yoni Sanchez, por sua vez, afirmou que não foi um fato isolado.
As autoridades divulgaram um comunicado do hospital de Santa Clara informando que Soto Garcia morreu vitima de uma pancreatite.
Juan Wlfredo Soto Garcia, morto após espancamento policial.
Figura pouco conhecida do movimento, o dissidente morto tinha saúde frágil e foi detido no dia 5 de março, no Parque Leôncio Vidal, em Santa Clara. Ele sofreu um infarto e era diabético.
A Comissão Cubana de Direitos Humanos e Reconciliação Nacional, presidida por Elizardo Sanchez, pediu uma investigação do governo.
O fato deverá passar em branco no Congresso brasileiro porque a esquerda não quer falar nisso e a direita não se liga nos fatos internacionais. Resta o centro, mas o centro, todos sabem, é bastante vago.
Os direitos humanos foram colocados como prioridade na política externa brasileira, é bom lembrar.


Nota Informativa del Gobierno Revolucionario: Cuba desmiente campaña sobre muerte de Juan Wilfredo Soto García



En las últimas horas, una nueva campaña difamatoria se orquesta contra la Revolución. En esta ocasión, ante la muerte del ciudadano cubano Juan Wilfredo Soto García, ocurrida el pasado 8 de mayo, por una pancreatitis aguda, en el hospital Provincial Arnaldo Milián Castro, en Santa Clara.
Elementos contrarrevolucionarios, de manera inescrupulosa, fabricaron la mentira de que este deceso fue consecuencia de una supuesta golpiza que le habían propinado agentes del orden interior, lo cual fue rápidamente amplificado por los medios de la desinformación imperial, fundamentalmente de Europa y Estados Unidos, donde -incluso- algunos voceros gubernamentales han expresado presuntas preocupaciones por el hecho.
El 6 de mayo, dicho ciudadano ingresó en el citado hospital al presentar dolor abdominal intenso, provocado por una pancreatitis aguda. Posteriormente se diagnostica, además, una descompensación de otras enfermedades de base como la miocardiopatía dilatada, una hiperlipidemia (exceso de grasa en sangre), una diabetes y hepatitis crónica producto de hígado graso.
Las pruebas patológicas practicadas al occiso, arrojaron una muerte de tipo natural, estableciéndose como causa preliminar: “shock multifactorial por fallo multiorgánico, debido a una pancreatitis”. No se observaron signos de violencia internos o externos.
Al ciudadano Juan Wilfredo Soto García, de 46 años, le constan varios antecedentes delictivos, como alteración del orden, hurtos y lesiones graves, por lo que cumplió sanción de privación de libertad durante dos años.
En los últimos tiempos se vinculó a elementos contrarrevolucionarios, que lo usaron para sus actividades provocadoras. La última de ellas tuvo lugar el 5 de mayo en un parque de Santa Clara, por alteración del orden, ocasión en que fue conducido a una unidad policial y liberado tres horas después sin incidencia alguna.
Cuando se ratifica el amplio apoyo popular a los resultados del VI Congreso del PCC y el pueblo se empeña en la implementación de los Lineamientos aprobados, los enemigos externos e internos intentan desvirtuar la realidad cubana y socavar el prestigio internacional de la Revolución y su fortaleza moral.
Como expresara el Presidente de los Consejos de Estado y de Ministros, General de Ejército Raúl Castro Ruz, en el Informe Central al VI Congreso del PCC:
“Hemos soportado pacientemente las implacables campañas de desprestigio en materia de derechos humanos, concertadas desde Estados Unidos, y varios países de la Unión Europea, que nos exigen nada menos que la rendición incondicional y el desmontaje inmediato de nuestro régimen socialista y alientan, orientan y ayudan a los mercenarios internos a desacatar la ley”.
La Revolución siempre se ha defendido con la verdad y la fuerza invencible del pueblo, que confía en la fortaleza de las ideas de justicia que la hicieron posible.
Postar um comentário