Call of Duty - CRIANÇAS AMERICANAS GANHAM PONTOS MATANDO FIDEL CASTRO

Cuba critica EUA devido a videojogo
que "mata" Fidel Castro
Em Cuba critica-se o videojogo norte-americano "Call of Duty: Black Ops", por permitir aos jogadores "assassinar" o ex-presidente Fidel Castro, o que o site Cubadebate atribui a uma "nova operação" dos Estados Unidos contra a ilha.
Nova operação contra Cuba
Estados Unidos lançam videojogo
cujo objetivo é assassinar Fidel
Cena do jogo: Momento em que Fidel é morto
Fidel se esconde atras de uma Cubana
antes de ser alvejado. 
O Comandante morre como um covarde.

O título do artigo que se pode ver no portal Cubadebate, que garante que "aquilo que o governo norte-americano não conseguiu em mais de 50 anos pretende agora alcançar por via virtual".

Segundo o Cubadebate, o jogo da empresa norte-americana Activision requer que o utilizador use virtualmente armas e veículos de guerra para levar a cabo operações militares em territórios inimigos como Cuba.

O artigo explica que a primeira operação do "Call of Duty: Black Ops" é "assassinar Fidel" numa operação de guerra virtual que se desenvolve em Cuba antes da crise dos mísseis de 1962.

O jogo, posto à venda na última semana, passa-se no período da Guerra Fria, sendo que a sua trama argumental dá saltos no tempo e no espaço para que o jogador complete as missões secretas que são encomendadas.

O Cubadebate, o portal onde Fidel Castro publica habitualmente as suas "Reflexões", considera o jogo um "divertimento para psicopatas", uma vez que oferece "violentos confrontos bélicos virtuais com assassínios espetaculares".

Segundo o site, "a lógica deste novo videojogo é duplamente perversa" porque, "por um lado, glorifica os atentados que, de forma ilegal, o governo dos Estados Unidos planeou contra o líder cubano e, por outro, estimula as atitudes sociopatas das crianças e adolescentes norte-americanos, os principais consumidores de jogos virtuais".



DOIS JOGOS DUAS MEDIDAS
CALL OF DUTY X FALLOUT 3

Fallout 3 é um jogo de RPG que retrata os Estados Unidos em uma era pós-nuclear, onde missão oferecida pelo personagem Burke é explodir uma bomba atômica, dizimando uma cidade inteira. 
Call of Duty: Black Ops narra as missões secretas que aconteceram durante a Guerra Fria, período de tensão entre Estados Unidos e a então União Soviética depois da Segunda Guerra Mundial.
Tanto na Europa como nos Estados Unidos Fallout 3 e suas peripécias nucleares em solo americano, depois de adaptações, recebeu classificação de conteúdo considerado impróprio para menores de 18 e de 17 anos respectivamente. Contudo Call of Dutty com cenas de tortura, onde a primeira missão do jogador é matar Fidel Castro é considerado um joguinho inofensivo para garotos americanos de Treze anos e para Europeus de Dezesseis.
O mais interessante é que órgãos reguladores de outros Países, como o do Brasil por exemplo, considera os dois videogames proibidos para menores de dezoito anos. No Japão, Fallout 3 não só é proibido para menores de 18 anos, como também causa polêmica em virtude do ataque nuclear. Certamente, o jogo traz imagens de triste lembrança para os Japoneses que sofreram as na pele as conseqüências das bombas lançadas pelos americanos sobre Hiroshima e Nagasaki e que deixaram milhões de mortos.  
Claro, não é dificil explicar a razão para liberar um dos jogos para menores enquanto outro é tão debatido: A HIPOCRISIA
Ficha Técnica - CALL OF DUTY
Desenvolvedora: Infinity Ward
Publicadora: Activision
Gênero: Tiro em primeira pessoa
Modos de jogo: Single Player, Multiplayer


ESRB: Teen (T)
DJCTQ: 18 anos
PEGI: 16+

"Call of Duty: Black Ops" narra as missões secretas que aconteceram durante a Guerra Fria, período de tensão entre Estados Unidos e a então União Soviética depois da Segunda Guerra Mundial.
Call of Duty: Black Ops
Bom para crianças de 13 anos
Logo na primeira missão, o objectivo é matar Fidel Castro.  Esse é um primeiro momento do modo campanha a solo, o jogador é colocado em Cuba no início dos anos 60 e o objetivo da missão é eliminar Fidel Castro. Depois de cumprida a missão há a capturado do jogador e ele é submetido a varias sessões de tortura, com a ajuda dos soviéticos. 
Durante essas sessões o jogador confessa suas “aventuras”  a serviço do governo americano, são as conhecidas "Black Ops" - Operações Negras – Nome do jogo. Essas operações seriam intervenções secretas dos Estados Unidos na vida de outros países.
Dessa forma, o jogo passeia por vários cantos do mundo Cuba, Rússia ou Vietnam sempre com  ritmo emocionante e envolventes sequências de luta, cenários variados, perseguição de veículos, armamento diverso, tudo como manda esse tipo de jogo.

Ficha Técnica - Fallout 3


BOMBA ATOMICA SÓ PARA MAIORES


Desenvolvedora Bethesda Game Studios
Gênero(s)/Género(s) RPG

Série Fallout

Modos de jogo Single Player

Número de jogadores 1


Fallout 3
Nenhuma diferença para Call of Duty: Black Ops
Se a Bomba matasse Fidel seria liberado para Menores
O jogo passa-se na cidade de Washington D.C. em 2277, 35 anos após o final do segundo Fallout, num mundo pós guerra, totalmente devastado por uma violenta e devastadora guerra nuclear entre os Estados unidos e a China. Você é um morador do Vault 101 e precisa de encontrar o seu Pai, que saiu de lá sem dar notícias.
Em 2077, a humanidade estava a beira de um colapso; O Petróleo estava acabando, o Aquecimento Global destruía o planeta e a economia, os recursos naturais terminavam, e uma violenta Epidemia matava milhões de pessoas. Temendo o pior, o governo americano construiu Vaults, uma espécie de abrigos ou cofres construídos dentro de montanhas, para abrigar uma pequena parte da população americana, caso acontecesse uma possível guerra mundial envolvendo armas nucleares. A China então, desesperada pelos últimos pontos de recursos, resolveu invadir o Alasca, mas foi expulsa pouco tempo depois pelos Estados Unidos. 
Com a derrota em outros conflitos entre os dois países, os Chineses lançaram mísseis nucleares contra os Estados Unidos. O ataque durou apenas 2 horas, mas o suficiente para causar uma monstruosa destruição. A energia libertada pelas bombas percorreu todo o mundo em poucos dias, e contaminou boa parte da água e comida existente no planeta com radiação, matando uma quantidade enorme de pessoas.
Mesmo vivendo em um mundo devastado, muitos humanos ainda continuaram a viver nas ruínas das cidades, em comunidades isoladas ou individualmente. Sem governo e sem ordem, as leis sumiram, e com isso, houve o surgimento de facções, grupos e exércitos militares. Um vírus chamado FEV causou uma mutação descontrolada em alguns humanos; Surgia os Super Mutantes, humanos enormes, verdes e fortes. Eles se organizaram em uma poderosa facção e se fixaram por vários locais dos Estados Unidos, incluindo em Washington D.C. As poucas espécies de animais que sobreviveram ao ataque nuclear, sofreram mutações, surgindo escorpiões gigantes, moscas gigantes, baratas gigantes, e várias outras espécies novas. Já outros humanos sofreram mutações pela radiação e sofreram deformações físicas e psicológicas, dando origem aos Ghouls. Tornando o mundo num lugar perigoso e sem lei.
Mais de 200 anos depois da guerra Nuclear, 90% dos Vaults não funcionam. Eles foram usados em experiências sociais que falharam terrivelmente, matando todos os seus moradores, ou obrigando eles a saírem e viverem por contra própria. Pela história do jogo, é possível ouvir comentários do tipo "os Vaults nunca foram feitos para proteger as pessoas", implicando o facto de que os EUA construíram-nos apenas para realizar experiências sociais e psicológicas com seus moradores, para observar como a humanidade iria proceder na reconstrução da civilização depois da guerra.
Ainda é possível encontrarmos lugares contendo vegetação "intacta" um desses lugares recebeu o nome de Oasis. Nele encontramos um grupo de sobreviventes denominados TreeMinders.
O PERIGO
CRIANÇAS NÃO PODEM SER EXPOSTAS A TANTA VIOLENCIA 
A versão japonesa de “Fallout 3″, RPG que retrata os Estados Unidos em uma era pós-nuclear, foi parcialmente censurada e precisou receber diversas modificações para que pudesse ser lançada no país.
A missão oferecida pelo personagem Burke logo no início do game, por exemplo, não está mais disponível. Uma das possibilidades que ela oferecia era explodir uma bomba atômica, dizimando uma cidade inteira.
Outras alterações maiores foram feitas. Os chamados “Gore Bags”, restos mortais de humanos espalhados em sacos pelos cenários do jogo, também ficaram de fora. A raça Ghoul, que na versão original são pessoas que tiveram seus corpos deformados pela radiação, adquirindo uma aparência de morto-vivo, viraram humanos normais na versão nipônica do game, sem qualquer alteração na aparência.
Por último, houve a exclusão completa da raça Supermutant, dando lugar aos Robobrains, uma espécie de ciborgue humanóide. Vale lembrar que o Japão não possui lembranças muito boas quando o assunto é sobre bombas atômicas e doenças relacionadas à radiação.
Aventura retro-futurista
“Fallout 3″ utiliza uma versão atualizada da tecnologia gráfica de “The Elder Scrols IV: Oblivion”, mas a produtora reformou a visão em terceira pessoa, que foi bastante criticada em “Elder Scrolls”. O jogo começa com o nascimento do jogador e a morte de sua mãe em um hospital, momento em que entra em cena a personalização do protagonista. As batalhas acontecem em tempo real, como em um jogo de tiro, ou através do sistema V.A.T.S., que possibilita pausar o jogo e escolher o alvo. Violência e sangue não faltam, com direito a cabeças explodindo com riqueza de detalhes, para o terror daqueles com estômago fraco.
PARA QUE SERVEM ORGÃOS REGULADORES
SE A HIPOCRISIA É NORTEADORA DAS DECISÕES?

PEGI - Pan European Game Information
Pan European Game Information ou PEGI (em português: Informação Pan-Europeia de Jogos) é um sistema europeu de classificação de conteúdo de jogos electrónicos, e outros programas de entretenimento para computador ou outras plataformas. Entrou em vigor na primavera de 2003.
A participação é voluntária, a decisão cabe ao desenvolvedor. Para obter as classificações de qualquer programa, o desenvolvedor completa um questionário, que é então avaliado e as classificações são dadas. Há duas partes para a classificação de qualquer programa – uma idade mínima sugerida, e até sete descritores de conteúdo, como o uso de linguagem pesada, violência etc.
ESRB - Entertainment Software Rating Board
O Entertainment Software Rating Board (ESRB) é a organização que analisa, decide e coloca as classificações etárias indicativas para jogos eletrônicos comercializados na América do Norte. Além de classificação de jogos, a organização também impõe regras para publicidade e de privacidade online no mercado dos jogos eletrônicos. Foi fundada em 1994 pela Entertainment Software Association (Associação dos Programas de Entretenimento). No início de 2003, já tinha classificado mais de quatro mil títulos mandados por mais de 350 publicadores de jogos. A organização pode também promover restrição de mídia.
O DJCTQ é um departamento do Ministério da Justiça que classifica filmes e programas de televisão no Brasil.
Método de classificação Antes de dar a decisão final da classificação de um filme e/ou programa de TV, o classificador passa em três diferentes fases do seu trabalho, observando e analisando o grau de conteúdos que tenham relação com sexo, violência e drogas, os principais fatores que determinam uma classificação. Os valores morais dos filmes e programas de TV são observados. O classificador treinado observa a incidência de citações ou acontecimentos sexuais, com violência e/ou com uso de drogas. As relações entre os personagens e os seus perfis são observados. O grau de nudez das relações sexuais é verificado, o que é utilizado pelo personagem em cenas de violência e o tipo de droga que é abordada também são verificados. Porém, diferente de muitos países, a orientação sexual não agrava a classificação [2][3] Todas as classificações impostas nos filmes e programas de TV são publicadas no Diário Oficial da União, junto com pequenos descritores do conteúdo, focados principalmente em cenas de sexo, violência e drogas. O objetivo da classificação é orientar os pais sobre o conteúdo de filmes e programas de TV, geralmente, a maioria das pessoas não respeitam classificações etárias do ministério. Na TV, telejornais e comerciais não são classificados.

Faixas de classificação

ÍconeDescriçãoFaixa de horário
DJCTQ - L.svgLivre para todos os públicos (exemplos)
O filme e/ou programa de TV pode ser assistido por qualquer pessoa e não possui conteúdo inapropriado.










DJCTQ - 10.svgNão recomendado para menores de 10 anos (exemplos)
O filme e/ou programa de TV é recomendado para pessoas com mais de 10 anos e pode conter linguagem levemente depreciativa e obscena, gestos obscenos, ameaças, agressões física ou verbal leve, insinuação de consumo de drogas.









DJCTQ - 12.svg
Não recomendado para menores de 12 anos (exemplos)
O filme e/ou programa de TV é recomendado para pessoas com mais de 12 anos de idade. Pode conter nudez velada, linguagem e gesto obsceno, violência, erotismo, exposição de pessoas em situação constrangedora ou degradante, narração detalhada de crime e atos agressivos, agressão física ou verbal (assassinato velado ou maus-tratos de animais, por exemplo), exposição de cadáver, insinuação de consumo de drogas lícita e ilícita.



A partir das 20h00






DJCTQ - 14.svg
Não recomendado para menores de 14 anos (exemplos)
O filme e/ou programa de TV é recomendado para pessoas com mais de 14 anos de idade. Pode conter nudez, relação íntima, linguagem obscena e degradante em excesso, violência (agressão física e verbal, assassinato, tortura e suicídio), consumo de drogas ilícitas, consumo repetido e explícito de drogas lícitas.



A partir das 21h00






DJCTQ - 16.svg
Não recomendado para menores de 16 anos (exemplos)
O filme e/ou programa de TV é proibido para menores de 16 anos de idade. Pode conter relação sexual, nudez e carícias íntimas, violência detalhada (assassinato e agressão física grave, tortura, estupro, mutilação, abuso sexual), consumo explícito de drogas ilícitas, indução ao uso de drogas.



A partir das 22h00






DJCTQ - 18.svg
Não recomendado para menores de 18 anos (exemplos)
O filme e/ou programa de TV é proibido para menores de 18 anos. Pode conter sexo explícito, pornografia, violência excessiva (assassinato, tortura, estupro, suicídio, mutilação, exposição detalhada de cadáveres), consumo explícito e repetido de drogas ilícitas e incesto. Também é usado para classificar filmes e programas pornográficos .



A partir das 23h00
Pessoas com menos da idade indicada na classificação podem assistir o filme e/ou programa de TV acompanhadas de seus pais ou responsáveis*. Os filmes e programas de TV são classificados por classificadores treinados e mais recentemente o DJCTQ realiza pesquisas para ver se o público concorda ou não com a classificação de um filme e/ou programa de TV específico. Não são usadas classificações para acompanhamento dos pais (ou PG, parental guidance).
Jogos eletrônicos O DJCTQ começou a classificar os jogos eletrônicos desde outubro de 2002. O crescente mercado brasileiro de jogos precisava de um controle maior sob os inúmeros jogos que são vendidos no país todos os dias. Foi estabelecido no Brasil pelas Portarias nº 1.035 e 899, de autoria de José Gregori. O sistema que estava em uso por alguns distribuidores brasileiros, do ESRB (Entertainment Software Ratings Board, ou Quadro de Classificação dos Programas de Entretenimento), importado dos Estados Unidos, não era adequado a cultura brasileira, ainda por cima por não terem sido traduzidos, permanecendo como Everyone (para todos) ou Teen (adolescente), não se adequando ao idioma português e deixando o consumidor desinformado. Entre outubro de 2002 a setembro de 2004, o DJCTQ analisou e classificou cerca de 2,1 mil jogos eletrônicos, tanto jogos de computador quanto de videogame. Na Internet está disponível para consulta todos os títulos analisados e classificados (endereço abaixo).

Postar um comentário