KASSAB: POLICIA PRA QUEM PRECISA DE... MORADIA!

2005 - Policia pra quem precisa de Moradia...

VIOLAÇÕES DOS DIREITOS HUMANOS

NO CENTRO DE SÃO PAULO

O Prédio do INSS abandonado há mais de vinte anos, já foi ocupado quatro vezes por famílias sem- teto e na última negociação foi homologado Termo de Compromisso entre os governos Federal, Estadual e municipal, para habitação de interesse social. O TC até o momento não saiu do papel. Prédio e Terreno do INSS, na Av. Nove de Julho, há mais de 20 anos abandonado comendo recursos da Previdência sem nenhuma utilidade para o Instituto. São 13 anos de luta dos sem-teto para que ali se construa 540 unidades habitacionais. Os trabalhadores pagaram e pagam o desperdício aquela propriedade, então ela pertence aos que mais precisam: os sem-teto.
É necessário e urgente que o poder público atenda a demanda por moradia, de milhares de famílias, para evitar que cenas como a de hoje se repitam. Na próxima quinta-feira, 25 de novembro, outra reintegração está marcada, desta vez das famílias que ocupam o prédio da Av. Ipiranga, onde se encontram 1200 pessoas sendo 373 crianças. As famílias retiradas com violência da Praça, atravessaram a rua debaixo do temporal e vão dormir na porta da Câmara Municipal de São Paulo para aguardar a chegada dos vereadores. A Frente de Luta por Moradia foi informada que houve acordo entre Kassab e vereadores para que a retirada fosse feita hoje, sem que eles estivessem na Câmara. Também estamos enviando as denúncias para a Anistia Internacional.
São Paulo, 22 de novembro de 2010
FRENTE DE LUTA POR MORADIA


O Partido dos Trabalhadores se posiciona ao lado do Movimento
A Executiva do Diretório Municipal do PT de São Paulo, lança uma Moção de Repúdio e torna público o documento para mostrar a indignação pelas atitudes do governo Kassab em relação ao Movimento dos Moradores em Situação de Rua, que pode ser acompanhada durante esta semana. Leia na íntegra o documento divulgado pela executiva do DM/SP:
O Partido dos Trabalhadores manifesta seu repúdio e indignação pela forma arbitrária e autoritária que o governo do DEM, na figura do Prefeito Gilberto Kassab, tratou como caso de polícia, na data de hoje, o movimento de moradia que luta por uma política habitacional na cidade de São Paulo, determinando uso de força policial para acabar com uma manifestação pacífica que continha em sua maioria famílias com mulheres e crianças, provocando ferimentos e efetuando prisões.
A questão habitacional de São Paulo não será resolvida à base de cassetetes e bombas de gás lacrimogêneo, mas sim, através de diálogo e formulação de políticas públicas voltadas para a resolução do déficit habitacional.
São Paulo, 22 de novembro de 2010.
Partido dos Trabalhadores
Diretório Municipal de São Paulo
 Partido dos Trabalhadores Diretório Municipal de São Paulo
Rua Asdrúbal do Nascimento, 226 - Bela Vista
Fone: 3215-1313 - Fax: 3215-1316
site www.dmptsp.org.br - e-mail geral@dmptsp.org.br
A GCM (Guarda Civil Metropolitana) diz ter retirado as familias de forma pacífica e que Papai Noel chegara com Moradia no Natal 
O grupo de sem-teto que foi retirados da praça General Craveiro Lopes, por volta das 17h desta segunda-feira (22), acampou em frente à Câmara Municipal de São Paulo, no centro da cidade. Cerca de 450 permaneciam no local até as 20h.


A GCM (Guarda Civil Metropolitana) diz ter retirado de forma pacífica os integrantes do grupo dos sem-teto que ocupavam a praça, no final desta tarde. No último 18, as famílias sem moradia foram despejadas de um prédio do INSS que haviam ocupado, na avenida 9 de julho.


Segundo a liderança dos sem-teto, o objetivo do acampamento em frente à Camara é forçar o poder público a dialogar sobre as reivindicações do movimento, que estão listadas em uma carta aberta divulgada no dia 4 de outubro. Nesta data, foram feitas também as ocupações das avenidas Ipiranga, São João e Prestes Maia.


O edifício da Ipiranga tem reintegração de posse marcada para o dia 25 deste mês.
Postar um comentário