ADIADA CONFERÊNCIA COM MARIA DA CONCEIÇÃO TAVARES

Seminário com Maria da Conceição Tavares
é adiado
Devido a um pequeno problema de saúde nossa convidada Maria da Conceição Tavares foi obrigada a suspender sua viagem a São Paulo marcada para esta quinta-feira dia 2 de dezembro e a participação em nosso seminário, quando debateria com o economista Luiz Gonzaga Belluzzo.
Lamentamos o ocorrido e torcemos pela rápida recuperação da professora. Pedimos desculpas aos leitores e amigos já inscritos para o evento e informamos que devido sua ausência marcaremos nova data para o evento. As inscrições de todos estão garantidas.

Os organizadores


Revista CartaCapital
Fundação Perseu Abramo
A MESTRA
Dia 2 de dezembro, quinta-feira, às 19:00h, vamos receber Maria da Conceição Tavares em São Paulo, numa atividade em parceria com a revista Carta Capital.

Acontecerá na Casa de Portugal, na Liberdade. Além da conferência da professora, contaremos com a presença do economista Luiz Gonzaga Belluzzo. Ao final, o lançamento do livro da Editora Fundação Perseu Abramo, "Leituras críticas sobre Maria da Conceição Tavares", organizado por Juarez Guimarães, em coedição com a Editora da UFMG.
Além de contar com sua presença, pedimos que nos ajude na divulgação, transmitindo  esse convite aos seus colegas.
A TV PT fará a gravação em imagem e áudio, com transmissão on-line pela internet.





Rogério Chaves
Coordenador editorial
Editora Fundação Perseu Abramo

(11) 5571-4299

www.efpa.com.brwww.fpa.org.br
http://migre.me/fNCw



MARIA DA CONCEIÇÃO TAVARES

Maria da Conceição de Almeida Tavares (Anadia, 24 de abril de 1930) é uma economista portuguesa naturalizada brasileira.
É também professora-titular da Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP) e professora-emérita da Universidade Federal do Rio de Janeiro.
Filiada ao Partido dos Trabalhadores, Maria da Conceição já foi deputada federal pelo estado do Rio de Janeiro e é autora de diversos livros sobre desenvolvimento econômico.
Nascida em Anadia, cresceu em Lisboa. Sua mãe era católica, e seu pai, um anarquista, que abrigou refugiados da Guerra Civil Espanhola, em plena era Salazar. Graduada em matemática, chegou ao Brasil em fevereiro de 1954, já casada com o engenheiro português Pedro Soares, e grávida de sua primeira filha, Laura (seu segundo marido, Antonio Carlos Macedo, professor de ciências biológicas da UFRJ, é o pai de Bruno, nascido em 1965). Trabalhou na elaboração do Plano de Metas de Juscelino Kubitschek. Naturalizou-se brasileira em 1957. No mesmo ano, decidiu estudar economia, influenciada por três clássicos do pensamento econômico brasileiro: Celso Furtado (1920-2004), Caio Prado Jr. (1907-1990) e Ignácio Rangel (1908-1994), que a despertou para as questões relacionadas ao capital financeiro. "Isso eu devo ao Ignácio Rangel, que chegou para mim e disse: "A esquerda tem a mania de não estudar essa coisa de moeda e finanças, e isso dá muito mau resultado." Eu disse: "Em finanças públicas tem gente." "Mas eu não estou falando disso, estou falando de bancos, balanços, essas coisas que vocês nem dão bola. Precisa estudar, precisa saber, porque a inflação..." E começou com as coisas dele sobre a inflação."
Na Universidade Federal do Rio de Janeiro, foi aluna de Octávio Gouvêa de Bulhões (1906-1990) e Roberto Campos (1917-2001). Trabalhou como analista matemática no BNDE.
Escreveu centenas de artigos e vários livros, destacando-se o clássico "Auge e Declínio do Processo de Substituição de Importações no Brasil – Da Substituição de Importações ao Capitalismo Financeiro", de 1972. O texto foi escrito no fim dos anos 1960, quando chefiava o escritório da Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (Cepal) no Brasil.
Entre 1968 e 1972, durante a ditadura militar, autoexilou-se no Chile, onde trabalhou no ministério da Economia, durante o governo de Salvador Allende, .
Ao longo de 60 anos, formou gerações de economistas e líderes políticos brasileiros.

UMA MULHER QUE TEM LADO: O POVO
Postar um comentário