DEBATE DA BAND: DILMA MASSACROU SERRA

 
SERRA FOI COVARDE
NÃO TEVE CORAGEM DE SUSTENTAR AS MENTIRAS QUE FALA PELAS COSTAS
 "Serra amarelou em debate"
diz líder do PT na Câmara

Martina Cavalcanti brasil@eband.com.br

O líder do PT na Câmara Federal, Cândido Vaccarezza, disse que o candidato José Serra (PSDB) não conseguiu sustentar a campanha publicitária “agressiva” contra a petista Dilma Rousseff (PT) durante debate exibido pela Band neste domingo.“Serra estava se escondendo. Na frente da Dilma, ele amarelou. Não conseguiu sustentar campanha que está fazendo e não conseguiu apresentar as propostas que diz que tem”, afirmou. Como exemplo, o deputado citou a promessa tucana de criar um Ministério da Segurança, que foi rebatida por Dilma durante o embate.Segundo Vaccarezza, a campanha petista deve manter “o confronto de ideias” durante o segundo turno. 
Russomanno não segue neutralidade do Partido e anuncia apoio a Dilma

 

Russomano declara apoio a Dilma

O candidato do PP ao governo de São Paulo, Celso Russomanno, declarou hoje (27) apoio à candidatura de Dilma Rousseff (PT) à Presidência da República. O PP havia decidido ficar neutro em São Paulo. A seis dias das eleições, Russomanno fez questão de anunciar sua decisão ao fim do comício de Dilma e do presidente Luiz Inácio Lula da Silva no Sambódromo da capital paulista, evento que reuniu, segundo a candidata, 35 mil pessoas. "Não sou pessoa de ficar em cima do muro", disse Russomanno, em coletiva concedida ao lado de Dilma. "Acho que esse é o momento propício para declarar meu apoio", disse.
Dilma aceitou o apoio de Russomanno e comemorou o fato de ter mais um partido ao lado da sua candidatura. "Agora o arco de apoio está completo", disse. Questionada sobre se a declaração de Russomanno significava também o apoio de Paulo Maluf à sua candidatura, Dilma foi enfática: "O apoio de Russomanno para mim significa o apoio de Russomanno e o apoio do PP e do senador Francisco Dornelles", disse, sem citar o nome de Maluf. Imediatamente, encerrou a entrevista coletiva.
Dilma comemorou também a presença dos eleitores, sob a chuva, durante o comício. "Isso mostra pura e simplesmente a força da militância", disse. Ela afirmou ainda que a decisão sobre a Ação Direta de Inconstitucionalidade (Adin) impetrada na Justiça para derrubar a exigência de apresentação de dois documentos na hora do voto cabe ao Supremo Tribunal federal (STF). "Se o STF decidir que não é procedente, não há problema nenhum. Se decidir que é procedente, é melhor porque dá maior liberdade. Isso quem vai decidir é a Justiça", afirmou.
Na avaliação dela, a exigência de um documento do foto além do título para o eleitor no dia da eleição pode prejudicar certos segmentos da população. "Não só os de baixa renda, mas também os índios", afirmou, destacando ainda que tem visto filas nos cartórios eleitorais de todo o País com o eleitor tentando tirar a segunda via do título. "Até por causa disso o prazo foi prorrogado", afirmou. 
"Dilma cresceu muito neste debate"
Celso Russomanno
 Martina Cavalcanti brasil@eband.com.br
O deputado federal Celso Russomano (PP-SP) disse que a participação da candidata Dilma Rousseff (PT) no debate exibido pela Band neste domingo foi a melhor durante toda a campanha presidencial. “Dilma foi muito bem, muito melhor do que nos outros debates. Ela cresceu muito”.Ele aproveitou para atacar o adversário da petista, o candidato José Serra (PSDB). “Levar a campanha para 20 ou 30 anos atrás...Não se pode esperar esse tipo de coisa”, afirmou, em referência ao ponto em que o tucano cita a prisão política de Dilma.
Segundo Russomanno, muitos temas importantes deixaram de ser discutidos por conta dessa disputa. Ele acredita, porém, “que a campanha caminha para um nível melhor”.


Dilma foi firme e respondeu com a verdade

 Na Band, Dilma foi firme e respondeu com a verdade
FOTO: Roberto Stuckert Filho

O resultado do primeiro debate televisivo, na TV Bandeirantes, entre os candidatos à Presidência da República, pode ser visto no semblante dos aliados de José Serra e de Dilma Rousseff. Do lado dos tucanos, cabeças baixas e rostos preocupados. Pelo lado da coligação Para o Brasil Seguir Mudando, o entusiasmo era claro.
Ao final do debate, os aliados de Dilma expressaram o ambiente dentro do auditório. “Ela [Dilma] fez o confronto adequado, porque eram tantas as acusações infundadas em relação a nossa chapa e ela respondeu com muito vigor. Essa resposta vigorosa que ela deu vai mobilizar toda militância do país para chegarmos ao fim do segundo turno com sucesso”, avaliou o candidato a vice-presidente Michel Temer.
Para o senador reeleito Delcídio Amaral (PT-MS), a candidata “deu um show de bola" e caminha para a vitória. “Foi o melhor debate da Dilma, sem dúvida. Muito firme, clara, concisa, foi para cima. Ela criou efetivamente as situações que nós esperávamos para fazer confrontação de projetos com o Serra. E ela agiu de forma determinada e especialmente com relação a essa rede de intrigas que montaram com relação a ela”, comentou.

Durante o debate, Dilma ressaltou que Serra precisa parar de fazer acusação sem provas e o alertou que ele já está inclusive sendo processado por espalhar calúnias. “Você tem de ter cuidado para não ter mil caras, Serra, porque a última mentira e calúnia contra mim ocorreu no caso em que vocês diziam que a minha campanha tinha aberto sigilo [fiscal de adversários]. Hoje você é réu em crime de calúnia e difamação. Você está dando os primeiros passos na questão da ficha limpa”, disse Dilma.
Mil caras
Dilma também arrancou risadas da plateia e dos jornalistas no Debate da Band, quando disse que o Serra “não é o cara, mas tem mil caras”. Ele também provocou risos no mesmo público quando comentou que “não havia problemas graves de segurança em São Paulo”.
Para o governador eleito do Rio Grande do Sul, Tarso Genro, não restou dúvida que Dilma saiu vitoriosa do debate. “O debate foi excelente porque ambos os candidatos desnudaram sua personalidade política e seus compromissos programáticos. Ficou clara a questão de quem é que tem políticas sociais, qual é a postura sobre as privatizações. E o que eu fiz no verão passado. Ou seja, o que a Dilma fez nos últimos oitos anos e o que o Serra fez. Isso ajuda o eleitor a se definir”, analisou.
O ministro das Relações Institucionais, Alexandre Padilha, deu ainda mais motivos para a vitória da candidata. “Ela ganhou porque o debate permitiu que os dois candidatos entrassem naquilo que os diferenciavam. Pela primeira vez nessa campanha no segundo turno pudemos debater qual é o projeto da Dilma, tanto o balanço de comparação em relação ao governo que ela foi ministra, quanto também o balanço do governo em que o Serra foi ministro”, disse. 
Diferenças de projetos
O coordenador do programa de governo da coligação Para o Brasil Seguir Mudando, Marco Aurélio Garcia, disse que Dilma soube delimitar os campos e os projetos no primeiro debate do primeiro turno e Serra ficou sem dar muitas respostas.
“Foi muito bom o desempenho da candidata Dilma Rousseff. Acho que cumpriu o que se espera de um debate de segundo turno. Demarcar claramente que há dois campos, evitar questões secundárias com as quais se pretendia embaralhar as cartas e chamar concretamente o candidato Serra a se definir", afirmou.
Segundo Garcia, o candidatdo tucano "gosta de se apresentar tão seguro, muitas vezes tão arrogante, mas foi obrigado a sair um pouco da sua toca e dizer a que veio. E na maioria das vezes não disse”.

"Dilma foi firme no debate" 

José Eduardo Cardozo


O deputado federal José Eduardo Cardozo (PT-SP) aprovou o desempenho da presidenciável do seu partido, Dilma Rousseff, no debate da Band. “Achei que o desempenho da nossa candidata foi excelente. Ela foi firme nas colocações e colocou polêmicas centrais”, declarou.
 Segundo o petista, uma campanha deve ser feita com “olhos nos olhos”, sem “acusações e calúnias na internet”.
Cardozo disse que o presidenciável do PSDB, José Serra, “tergiversou” e “fugiu” em algumas perguntas feitas por Dilma. “Em outros debates ele vai ter a oportunidade de responder”, afirmou.

MEU VOTO SERÁ BOMBRIL. 
VOU VOTAR  NO 14.
ROBERTO JEFFERSON


Depois de assistir ao debate Roberto Jefferson declarou voto em outra legenda que não a 45 de Serra. Provavelmente Bob ficou tão atordoado como o Candidato que ele apoiava com entusiasmo até antes do Debate. Quando o Biruta de Aeroporto disse que a rebelião do PCC que parou São Paulo foi  um contecimento sem importancia na vida do Povo Paulista,  o Presidente do PTB deve ter se arrependido de ter apoiado a Chapa do Medo.
Postar um comentário