IBOPE: DILMA NO PRIMEIRO TURNO

Ibope desmente Datafolha e confirma vitória de Dilma no dia 3 de outubro

Pesquisa Ibope divulgada há pouco pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) aponta possível vitória da candidata petista à Presidência da República, Dilma Rousseff. Ela aparece com 50% das intenções de voto, Serra, com 27%, e Marina, com 13%, na consulta estimulada – quando se apresentam as opções de candidatos às pessoas entrevistadas.
A pesquisa tem margem de erro de 2 pontos percentuais. Considerando essa variação, Dilma alcançaria 51% dos votos válidos, o suficiente para vencer a eleição em primeiro turno. A consulta indicou um percentual de 5% para votos brancos e nulos na pesquisa espontânea.
Nesse tipo de apuração, Dilma tem 44% das intenções de voto, seguida pelo tucano José Serra, com 21%. A candidata verde Marina Silva aparece com 10% das intenções de voto.
Das três pesquisas divulgadas esta semana, duas apontam vitória de Dilma já no primeiro turno. O Instituto Vox Populi indicou a candidata petista com 49% das intenções de voto. José Serra (PSDB) aparece em segundo, com 25%, e Marina Silva, em seguida, com 12%. Já pesquisa divulgada pelo Datafolha indica segundo turno entre Dilma e Serra e aponta a petista com 46%, Serra com 28% e Marina com 14% das intenções de voto.

Em todos os cenários da pesquisa Ibope, Dilma aparece em uma curva crescente. Na estimulada, ela cresceu dos 38% registrados em junho, para os 50% computados neste mês. Já o tucano José Serra caiu dos 32% registrados em junho para 27% registrados em setembro.
José Serra apresentou a maior rejeição: 34%. Em junho sua rejeição era de 30%. Dilma registrou uma rejeição de 27%. Em junho, a petista tinha 23% de rejeição. Já a candidata Marina Silva obteve uma rejeição de 28% nesse mês, menor um ponto percentual que sua rejeição registrada em junho de 29%.
Em maio, na consulta espontânea, Dilma tinha 14% das intenções de voto, em junho passou para 22% até chegar aos 44% registrados neste mês. Serra também registrou crescimento, embora menor. Em maio, o tucano alcançava 10% das intenções de voto, em junho obteve 16% e chegou nesse setembro com 21%.
No último mês Marina apresentou um crescimento maior. A candidata verde havia obtido em maio 1% das intenções de voto, em junho cresceu para 3% e chegou neste mês a 10%.
Outro fato curioso na pesquisa Ibope espontânea é que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que não está na disputa, obteve em maio 20% das intenções de voto, já em junho, esse percentual caiu para 9% e, agora, Lula aparece com 1% das intenções de voto.
O Ibope ouviu 3.010 pessoas entre os dias 25 e 27 deste mês, em 191 municípios. A pesquisa foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número 33.162/2010.




ENVANGÉLICOS ESTÃO COM A ALMA LAVADA
EVANGÉLICOS ESTÃO COM DILMA
LIDERES RELIGIOSOS APOIAM DILMA
Dilma reune-se com católicos e evangélicos para reafirmar compromissos, sua posição contra o aborto e desmentir boatos
A candidata do PT à Presidência da República, Dilma Rousseff, recebeu na manhã desta quarta-feira, 29, em Brasília, vários líderes das religiões católica e evangélica. 

O objetivo foi deixar claro suas posições e compromissos, e desfazer uma onda de boatos disseminada contra ela, inclusive atribuindo frases que ela nunca disse.

Ao lado de nomes expressivos da Igreja Católica, como Gabriel Chalita, e da Igreja Evangélica, como o Pastor Manoel Ferreira e o senador Marcelo Crivella, Dilma voltou a declarar que professa a fé católica e não defende o aborto: "A instituição Presidência da República é laica, mas eu, pessoalmente, sou católica", afirmou a candidata.

Nos últimos dias, vem sendo espalhado na internet e entre fiéis de igrejas católicas e evangélicas em todo o País boatos mentirosos de que a petista seria favorável ao aborto e pretendia fechar templos.

Outro boato mentiroso bastante disseminado pela internet, atribuía a Dilma a declaração de que nem Jesus Cristo tiraria a vitória dela.
"Quero dizer, em especial, que lamento a campanha difamatória que fazem contra mim dizendo que estou utilizando o nome de Cristo pra falar que nem ele me derrotaria nas urnas. Isso é um absurdo, uma calúnia, uma vilania contra mim", afirmou Dilma.

"Como cristã, jamais usaria o nome de Cristo em vão", arrematou. 

Nesse momento, foi aplaudida pelas lideranças religiosas que assistiram à coletiva.

Além de reafirmar sua posição contrária ao aborto, Dilma discordou da candidata do PV, Marina Silva. No debate realizado pela Confederação Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), Marina declarou-se favorável a um plebiscito para discutir o aborto.
"Não sou a favor de plebiscito nesta questão porque acho que plebiscito divide este País. O que ganhar ou perder? Vai todo mundo perder, porque seja qual for o resultado, o outro lado não vai gostar".
Por fim, a candidata reafirmou que já se comprometeu com os líderes religiosos de que, se for eleita, o Executivo federal não vai enviar ao Congresso nenhum projeto de lei para mudar a legislação em vigor sobre o aborto (Com informações da Agência Estado).
Colaborou com o Blog da ZN: Maria Filomena - Filó
ENQUANTO ISSO, NA PEDAGIOLANDIA...
 
O PARCEIRO DO DEMO
O Zé Pedagio esta com problemas com seus aliados:
OS DEMOS


Ninguem quer colocar a imagem dele nas Campanhas. Do mesmo modo que o próprio escondeu FHC em sua Campanha Publicitaria, todo mundo dá um jeito de deixá-lo a parte e de colocar o Presidente Lula em suas peças publicitarias. 
Tá um verdadeiro Inferno!
Postar um comentário