FIDEL: O ATAQUE AO IRÃ ESTÁ DECIDIDO PELO ALTO COMANDO MUNDIAL

A Resolução 1929 do Conselho de Segurança das Nações Unidas aprovada em 9 de junho de 2010, selou o destino do imperialismo. 



REFLEXÕES DE FIDEL

 Não sei quantos notaram que, entre outros absurdos, o secretário-geral da instituição, Ban Ki-moon, cumprindo ordens de cima, cometeu o erro de nomear Alvaro Uribe, quando ele estava prestes a concluir seu mandato, para o cargo de vice-presidente da comissão que investigará o ataque de Israel sobre a frota humanitária, que transportava alimentos essenciais para a população sitiada na Faixa de Gaza. O ataque ocorreu em águas internacionais a uma distância considerável da costa.

Essa decisão deu Uribe, um homem acusado por crimes de guerra, a impunidade, como se um país cheio de valas comuns contendo os corpos de pessoas mortas, algumas até duas mil vítimas, e sete bases militares ianques, mais o resto das bases militares colombianas a seu serviço, não tivesse nada a ver com o terrorismo e genocídio. 
Por outro lado, escreveu m 10 de junho de 2010, o jornalista cubano Randy Alonso, que dirige o programa "Mesa Redonda" da televisão nacional, no Site CounterPunch, um artigo intitulado:  , onde afirma:   
"O chamado Governo Mundial reuniu-se em Barcelona"
"Eles chegaram ao Hotel Dolce, confortaveis em seus automoveis com vidros escurecidos ou de helicópteros."
 "Foram mais de 100 líderes da economia, finanças, política e mídia da América do Norte e Europa, que vieram a este lugar para a reunião anual do Clube Bilderberg, uma espécie de sombra do governo mundial". 

Outros jornalistas que estavam seguindo a mesma notica não se conformaram como ele conseguiu dar o furo desse estranho encontro.  Surpreenderam-se de haver alguém muito mais informado do que eles que estavam na trilha desses eventos há muitos anos. 

"O clube exclusivo que se reuniu em Sitges, nasceu em 1954. Surgiu a partir da idéia do Diretor e Analista Político Joseph Retinger. Os primeiros dirigentes foram; o magnata americano David Rockefeller, o príncipe Bernhard dos Países Baixos e o primeiro-ministro Belga, Paul Van Zeeland. O objetivo era fundar uma instituição para combater o crescente "Anti-americanismo" que existia na Europa naquele momento, enfrentar a União Soviética e o Comunismo que ganhava força no Velho Continente. "

"A primeira reunião foi realizada no Hotel Bilderberg no Osterbeck, Países Baixos, 29 e 30 de maio de 1954. Daí veio o nome do grupo, que já se reunia anualmente, com excepção de 1976. "

 "Há um núcleo de membros permanentes são os 39 membros do Comité de Direcção, o resto são os convidados." 

"... A organização exige que não sejam concedidas entrevistas e nem que se revele tudo o que qualquer participante individual tenha dito. " A condição sine qua um excelente dominio do idioma Inglês [...] não é permitida presença de intérpretes. " 

"Ninguém sabe ao certo o alcance real do grupo. Estudiosos dizem que não é por acaso que sempre se encontram pouco antes do G-8 (G-7, supra)  à procura de uma nova ordem mundial de governo, força militar, economia e ideologia única. "
 
"David Rockefeller disse em uma entrevista à revista  Newsweek: - Algo deve substituir o governo e o oder privado parece-me a entidade adequada para fazê-lo." 

 "... O banqueiro James P. Warburg disse: "Goste ou não, teremos um Governo Mundial. A única questão é se será por concessão ou por imposição. " 

'Eles sabiam 10 meses antes a data exata da invasão do Iraque, também o que aconteceria com a bolha imobiliária. Com uma informação como essa pode-se fazer muito dinheiro em qualquer tipo de mercado. É desse é tipo de Poder e Conhecimento que trata essa instituição. "
"Para os estudiosos, uma das questões mais preocupantes para o Clube é a" Ameaça econômica ", que significa a China e o seu impacto nas sociedades americanas e européias.

"A influência do Clube na elite é demonstrada pelo fato de que Margaret Thatcher, Bill Clinton, Tony Blair e Barack Obama estiveram entre os convidados no clube antes de serem eleitos para a posição mais elevada dos governos da Grã-Bretanha e dos Estados Unidos. Obama participou da reunião, em Junho de 2008, em Virginia, E.U.A., cinco meses antes de sua vitória eleitoral e sua vitória era esperada desde a última reunião em 2007. "
"Apesar do Sigilo, a imprensa foi coletando nomes aqui e ali. Entre aqueles que vieram para Sitges estavam grandes empresarios e os Presidentes da Fiat, Coca Cola, a France Telecom, a Telefonica de Espanha, Suez, Siemens, Shell, Novartis e Airbus". 
"Eles também se reuniram com gurus de Finanças e Economia como o famoso especulador George Soros, conselheiros econômicos de Obama, Paul Volcker e Larry Summers, o novo secretário do Tesouro britânico George Osborne, o ex-presidente da Goldman Sachs e British Petroleum Peter Shilton , do Banco Mundial, Robert Zoellick, Presidente, Diretor Geral do FMI, Dominique Strauss-Kahn, o diretor da Organização Mundial do Comércio, Pascal Lamy, o presidente do Banco Central Europeu, Jean Claude Trichet, presidente do Banco Europeu de Investimento Philippe Maystar". 
 
Voces leitores, ouvintes, telespectadores tinham conhecimento dessa notícia? Algum órgão da grande imprensa disse qualquer palavra, escrita ou falada, sobre isto? É esta a liberdade de imprensa que tanto pregam no Ocidente? Alguém deles pode negar que essas reuniões dos Capitalistas mais poderosos do mundo são sistemáticas, realizadas a cada ano?

"O Exército enviou alguns de seus falcões", continua Randy, "Ex secretário da Defesa de Bush, Donald Rumsfeld, seu adjunto, Paul Wolfowitz, o secretário-geral da OTAN Anders Fogh Rasmussen, e seu antecessor, Jaap de Hoop Scheffer .
 "A era digital magnata Bill Gates, foi o único participante que disse algo para a imprensa antes da reunião. "Eu sou um daqueles que irão participar," ele disse, e anunciou que "Na mesa, haverá muitas discussões financeiras".
 "Os especuladores da notícia falam que esse Poder das Sombras analisou o futuro do Euro e as estratégias para salvar a situação da economia Europeia e o futuro dessa crise. Então, seguindo a cartilha do Mercado, eles usarão de cortes drásticos na area social para prolongar a vida do paciente.

O coordenador da Esquerda Unida, Cayo Lara, definiu claramente o mundo que nos impõe o Bilderberg: "Estamos num mundo de cabeça para baixo; democracias controladas, supervisionadas e pressionados pela Ditadura do poder financeiro."

 "A coisa mais perigosa que veio a luz no jornal espanhol Público foi noticia de que a maioria esmagadora dos membros do Clube aprova um ataque Americano ao Irã. Lembre-se que os sócios do clube sabiam a data exata a invasão do Iraque em 2003, dez meses antes de acontecer. "

Não se pode classificar esta noticia como uma idéia excêntrica , uma invenção quando tantos elementos de provas se somam a outras informações apresentadas nesse espaço. A guerra contra o Irã já está decidida nos mais altos círculos do Império e só um esforço extraordinário da opinião pública mundial poderá impedir tal medida de ser adotada em curtíssimo prazo. Quem esconde a verdade? Que engana? Quem está mentindo? Será que alguém é capaz de refutar o que foi dito aqui?

15/AGO/10



Diálogo entre Israel e palestinos está condenado, diz Ahmadinejad

O presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad
Para o iraniano, destino da Palestina está na 'resistência'
O presidente iraniano, Mahmoud Ahmadinejad, afirmou nesta sexta-feira que as negociações de paz entre Israel e palestinos são "fúteis" e "condenadas ao fracasso".
Um dia depois dos primeiros diálogos diretos entre os dois governos em 20 meses, ocorridos em Washington, Ahmadinejad afirmou que os palestinos devem resistir à ocupação israelense.
"O destino da Palestina será decidido na Palestina e por meio da resistência, e não em Washington", disse o líder iraniano durante ato público que marcou o Dia de Jerusalém, uma data celebrada no Irã desde a Revolução Islâmica de 1979, para dar apoio aos palestinos.
Em discurso na Universidade de Teerã, Ahmadinejad criticou ainda o presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Mahmoud Abbas, dizendo que ele não tem autoridade para negociar com Israel. Abbas faz parte do grupo palestino Fatah, rival do Hamas, que controla a Faixa de Gaza e tem o apoio do presidente iraniano.
Na quinta-feira, representantes do Hamas também vieram a público condenar as negociações de paz, ameaçando intensificar seu ataques contra Israel.
Integrantes da extrema-direita israelense também são contrários ao diálogo entre os dois governos. Segundo o correspondente da BBC em Jerusalém Wyre Davies, os ativistas condenam o primeiro-ministro de Israel, Binyamin Netanyahu, por chamar os palestinos de "parceiros para a paz".
Negociações em Washington
 Netanyahu e Abbas se reuniram na quinta-feira na sede do Departamento de Estado americano, em Washington. O enviado especial do governo dos EUA, George Mitchell, classificou as conversações de "construtivas". Já a secretária de Estado americana, Hillary Clinton, lembrou a Netanyahu e Abbas a oportunidade que ambos tem para acabar com o conflito.
Abbas pediu ao governo de Israel que mantenha seu compromisso de encerrar a construção de novos assentamentos judeus em territórios palestinos, além de levantar o embargo contra a Faixa de Gaza.
Por sua vez, Netanyahu disse que uma paz verdadeira precisa considerar as necessidades de segurança de Israel. Ele também reiterou que os palestinos devem reconhecer Israel como um Estado judeu.
Embora reconheçam dificuldades, os dois chefes de governo demonstraram esperança em fechar um acordo no prazo de um ano. Eles se comprometeram com uma nova reunião, desta vez no Oriente Médio, em duas semanas.

Resolução 1929 do Conselho 

de Segurança das Nações Unidas


A Resolução 1929 do Conselho de Segurança das Nações Unidas é uma resolução do Conselho de Segurança das Nações Unidas adotada em 9 de junho de 2010. Sob a justificativa de que o Irã deixou de cooperar com a comunidade internacional ao não esclarecer a natureza de seu programa nuclear, a resolução determinou a aplicação de uma quarta rodada de sanções sobre o país. O Conselho de Segurança aprovou a resolução com 12 votos a favor, uma abstenção (Líbano) e dois votos contra (Brasil e Turquia).
A Resolução 1929 é a quarta resolução do Conselho de Segurança a impor sanções ao Irã. Ela foi a primeira a proibir a venda de certos armamentos ao país, como tanques, helicópteros e sistemas de foguetes. Ela também instituiu restrições à operação, no exterior, de empresas iranianas suspeitas de terem ligação com o programa nuclear do país. Cargas destinadas ao Irã deverão ser inspecionadas pelos Estados-membros da ONU sempre que houver suspeita sobre a possibilidade de que possam contribuir para o fortalecimento do programa nuclear iraniano.
Segundo a representação do Brasil na ONU, as sanções contrariam o esforço diplomático de aproximação com o governo iraniano empreendido por Brasil e Turquia. O presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad, reagiu dizendo que a resolução "é como um lenço
Postar um comentário