MARCHA EM 40 CIDADES CONTRA GOLPISTAS MANCHETE EM PORTUGAL

O Brasil saiu à rua

Centenas de milhares de brasileiros manifestaram-se sexta-feira, 10, contra o golpe de Estado e Michel Temer, cujo governo golpista cumpre um mês.
Image 20574

De acordo com informações avançadas pelos promotores, as marchas de repúdio ao executivo interino e em defesa da democracia ocorreram em 40 cidades de 19 estados e no Distrito Federal (Brasília). Tratou-se do primeiro protesto convocado à escala nacional, embora desde que Michel Temer tomou posse praticamente não tenha havido um dia sem actos públicos ou iniciativas de massas a condenar o afastamento da presidente eleita por 54 milhões de brasileiros e a sua substituição pelo vice-presidente.
Nas centenas de acções realizadas no último mês, para além do repúdio pela suspensão do mandato de Dilma Rousseff, e da denúncia de que se tratou de um processo conspirativo em que um dos objectivos era livrar políticos corruptos das investigações judiciais em curso, o povo tem contestado medidas cujo propósito é impor retrocessos em importantes conquistas e direitos sociais alcançados durante as gestões de Lula da Silva e Dilma Rousseff.
O governo de Michel Temer cumpriu um mês no domingo, 12, com um índice de popularidade historicamente baixo. Para tal, contribuem a composição do executivo (sem mulheres ou negros), os cortes na Educação e Saúde e no investimento público em geral, a eliminação do Ministério da Cultura (entretanto revertida), os escândalos envolvendo três dos seus ministros em conjuras para derrubar Dilma e no uso de bens estatais em serviço pessoal, bem como o próprio presidente interino, que recentemente transferiu boa parte da sua fortuna para o filho de sete anos.
Milhões de brasileiros gritaram nas ruas «fora Temer», igualmente, porque não aceitam a elevação da reforma para os 65 anos, a agenda de privatizações de empresas públicas ou das participações estatais em centenas de companhias, bem como a permissão de que as multinacionais passem a deter posições dominantes na exploração dos recursos naturais e do subsolo (petŕoleo e gás, sobretudo).
Postar um comentário